Receitas de coquetéis, destilados e bares locais

Descobertas locais: viva a boa vida

Descobertas locais: viva a boa vida

Comer de forma saudável ainda deve ser delicioso.

Assine nosso boletim diário para mais artigos excelentes e receitas saborosas e saudáveis.

Em 2008, Dee Freestone desistiu da granola comprada em loja. “Eu queria uma granola com uma lista de ingredientes que se parecesse com comida de verdade”, diz ela. Assim nasceu sua Good Life Granola, com ingredientes simples: aveia, açúcar mascavo e frutas de produtores locais. Os Freestones operam no coração do cinturão de frutas de Michigan, produzindo aproximadamente 75.000 sacos de granola a cada ano. Aveia assada crocante e pedacinhos de maçã em borracha, mais o contraste do puro xarope de bordo e amêndoas levemente salgadas, mantêm os amantes da granola voltando. —Amy S. Eckert


Cozinhando com ingredientes locais e receitas de família

& # 8220Em um supermercado agora é ainda mais assustador para mim do que antes da corona. & # 8221 diz Joanne Perella, de Riverside. que aprendeu a confiar em sua despensa, coleta e entrega na calçada.

Joanne Perella, da Riverside, percebeu que & # 8220Cooking with Corona & # 8221 era um assunto horrível assim que ela digitou as palavras.

Mas de alguma forma parecia apropriado.

& # 8220Agora vivemos uma vida diferente & # 8221, especialmente os hábitos de compras, disse ela. Embora adore cozinhar, ela nunca gostou de fazer compras no mercado. Ela acha muito difícil agora, mas ela construiu uma estratégia.

No final, & # 8220Eu sei que uma boa refeição geralmente pode me fazer sentir como se houvesse dias melhores pela frente. & # 8221

PARA NOSSOS LEITORES: Este conteúdo está sendo fornecido gratuitamente como um serviço público durante o surto de coronavírus. Assine nossos boletins diários ou de última hora para se manter informado. Apoie o jornalismo local assinando o The Providence Journal.

Perella atendeu ao apelo do The Journal & # 8217s para compartilhar receitas e estratégias durante esta crise de paralisação.

Ela é repórter do tribunal em meio período, mas os tribunais estão fechados. Ela também é corretora de imóveis, o que não é fácil agora. Na semana passada, ela mostrou uma casa sentada em seu carro na garagem com as janelas fechadas.

& # 8220Não permitimos mais de duas pessoas na casa e elas não podem tocar em nada. Não conseguimos abrir casas no mês passado, & # 8221 disse ela. Isso é especialmente difícil para seu negócio, já que o mercado da primavera costuma ser sua melhor época para vendas.

Perella disse que tem todo esse tempo livre para cozinhar, algo que ela sempre amou.

"Achei que seria uma bênção disfarçada ter mais tempo para planejar refeições e cozinhar", disse ela. Ela finalmente teve tempo de fazer seu ravióli caseiro e alcachofras recheadas.

& # 8220Mas esqueci que cozinhar é tudo uma questão de ingredientes & # 8221 ela continuou. & # 8220E estar em um supermercado agora é ainda mais assustador para mim do que antes da coroa. & # 8221

Seu novo normal é cozinhar como sua avó fez & # 8212, que usa os ingredientes que ela tem.

Ainda assim, como você compra três refeições por dia sem sair de casa?

Ela começou a pedir entrega de Whole Foods pela Amazon. Mas com tantos outros fazendo o mesmo, ela teve sorte de conseguir uma entrega por semana & # 8212 e nunca com todos os itens que queria.

Ela começou a usar lojas locais, pedidos online e retirada na calçada. Ela foi para a Baffoni & # 8217s Poultry Farm em Johnston para comer frango e um peru de Páscoa, e ficou feliz ao descobrir que também podia pedir ovos frescos e outras carnes locais.

& # 8220Juro que, quando tudo isso acabar (se isso acontecer), continuarei a fazer compras lá todas as semanas & # 8221, elogiando a equipe.

Para frutos do mar, ela conseguiu entrega na calçada em seu carro no Tony's Seafood em Seekonk.

& # 8220Um bônus adicional: eles podem adicionar uma garrafa de dois de seu vinho favorito e alguns quahogs recheados! & # 8221 ela disse.

Depois, há o Dairy Munroe.

& # 8220Nós somos clientes deles há anos, mas agora eles são nossa tábua de salvação. Todas as semanas, eles atendem nosso pedido de leite, ovos, manteiga, iogurte, bem como frutas frescas, café e queijos locais ”, disse Perella.

Com os ingredientes garantidos, ela faz uma nova panela de sopa todas as segundas-feiras.

& # 8220Nossas refeições agora são compostas de feijão, macarrão, tomate e lentilha que tenho em minha despensa.

& # 8220Sendo mais frugal com meus ingredientes e meu tempo me trouxe de volta às raízes de minha avó italiana, que basicamente cozinhava com espinafre, feijão, pimentão e tomate e, claro, macarrão, & # 8221 ela disse.

"Agora voltei à maneira de minha mãe" alimentar cinco pessoas com um orçamento pequeno ", disse ela. & # 8220Embora eu ainda não tenha começado a reutilizar folhas de alumínio como ela fez! & # 8221

As receitas que ela compartilhou foram criadas de memória enquanto ela cozinha como sua mãe e sua avó. Seu irmão Tom lhe enviou uma receita muito simples de espinafre com pão.

& # 8220É algo que minha mãe fazia muito, só com espinafre e pão italiano estragado. Parece loucura, mas é muito bom. & # 8221

1 xícara de farro (cozido e resfriado)

colher de chá de flocos de pimenta vermelha

1 lata de 15 onças de grão de bico, drenado

1 lata de 14,5 onças de tomate assado em cubos

Coentro picado ou salsa (opcional)

Cozinhe o farro de acordo com as instruções da embalagem. O farro orgânico Bob & # 8217s Red Mill é sua primeira escolha.

Refogue a cebola e os flocos de pimenta vermelha no azeite até ficarem macios. Adicione o alho esmagado no final do cozimento. Adicione o grão-de-bico e cozinhe por cerca de 2 a 3 minutos até que esteja totalmente aquecido.

Adicione o espinafre e o tomate e cozinhe, mexendo sempre, até o espinafre murchar, cerca de 2 minutos ou mais. Adicione sal e pimenta a gosto. Adicione o suco de limão e o coentro picado.

Coloque o farro cozido em uma tigela para servir e cubra com a mistura de vegetais e feijão.

Notas: Esta receita pode ser complementada com molho picante, abacate picado ou salsa para dar um toque mexicano. Você também pode substituir o grão de bico por feijão e até colocar pimentões torrados picados ou corações de alcachofra se quiser, para obter mais fibras.

1 pacote de lentilhas secas marrons

8 xícaras de caldo de frango / vegetais ou água (ou o suficiente para cobrir as lentilhas)

colher de chá de pimenta vermelha esmagada ou a gosto

3 dentes de alho esmagados

1 lata pequena de pasta de tomate

1 colher de chá de tempero italiano

caixa de ditalini ou qualquer pequena massa

Coloque as lentilhas em uma panela grande ou em um forno holandês. Cubra com caldo de galinha ou água (até cerca de 2/3 da panela de sopa). Cozinhe as lentilhas por cerca de 45 minutos até ficarem macias.

Enquanto as lentilhas estão cozinhando, coloque a cebola, a cenoura e o aipo em um pequeno processador de alimentos ou picador e pulse até que estejam bem picados.

Aqueça o azeite e a pimenta vermelha esmagada até chiar e acrescente os vegetais. Cozinhe até murchar, mexendo sempre, por cerca de 6 minutos ou mais em fogo médio-baixo.

Adicione o alho e cozinhe por mais um minuto ou assim. Adicione uma lata de extrato de tomate com cerca de um copo ou mais de água à mistura de vegetais e misture bem, cozinhe até formar uma pasta como uma sopa. Adicione sal, pimenta e tempero italiano à mistura de tomate. Cozinhe por cerca de 7 minutos, adicionando água se necessário para que a mistura de tomate não seque e cozinhe demais.

Adicione a mistura de tomate às lentilhas cozidas e misture bem com uma colher grande. Quando a sopa começar a ferver, abaixe o fogo e cozinhe delicadamente por cerca de 2 horas (ou você pode colocar em uma panela de barro em fogo baixo por cerca de 3 a 4 horas).

A sopa fica mais saborosa quanto mais tempo é cozida, então não se preocupe em cozinhá-la demais.

Antes de servir, cozinhe o ditalini al dente e reserve. Coloque um pouco de ditalini em cada tigela de sopa e regue com a sopa.

Nota: Não adicione macarrão à sopa porque ela fica cozida demais.

3 xícaras de sobras de pão macio (qualquer tipo, mas pão doce é melhor)

1 colher de chá de noz-moscada fresca ralada

Pegue o pão e desfie em pedaços pequenos ou coloque no processador de alimentos para pulsar levemente. Coloque em uma assadeira quadrada (cerca de 23 x 25 cm).

Escalde o leite (isso significa aquecê-lo antes de ferver) em uma panela ou frigideira funda. Em seguida, adicione especiarias, ovos, manteiga e passas. Despeje sobre o pão, empurrando o pão para baixo para misturar tudo.

Coloque a assadeira cheia em uma assadeira maior com cerca de 2,5 cm de água fervente. Este é um banho-maria.

Asse em forno a 350 graus por cerca de 45 minutos ou até firmar.

Espinafre com pão italiano

1-2 pães de pão italiano fresco

O ideal é deixar o pão repousar por alguns dias para que fique um pouco duro. Mas você também pode usar um pão mais fresco.

Cozinhe o alho e o óleo (talvez xícara) em uma panela grande em fogo médio por 2-3 minutos.

Coloque o espinafre aos poucos. Adicione mais óleo se necessário. Continue mexendo enquanto faz isso.

Depois que o espinafre estiver cozinhando por alguns minutos, reduza o fogo e comece a colocar o pão aos poucos. Continue mexendo.

À medida que vai colocando o pão, quando a mistura começar a ficar muito espessa ou o pão começar a grudar no fundo da panela, adicione um pouco de água à mistura.

Deixe cozinhar em fogo baixo, coberto, mas a cada poucos minutos retire a tampa e continue repetindo adicionando água lentamente enquanto cozinha.

VARIAÇÃO: Eu & # 8217 também fiz isso de vez em quando com azeitonas fatiadas.

2 latas de ervilhas e cenouras misturadas (ou 1 pacote de congelados)

2 xícaras de peru restante picado

massa de torta, congelada ou embalada (apenas para o topo)

Pré-aqueça o forno a 400 graus. Refogue as cebolas e o aipo no azeite até ficarem macios (cerca de 6 ou 7 minutos). Adicione a lata de molho e um pouco de água para diluir se for muito grosso.

Adicione ervilhas e cenouras escorridas.

Misture o peru e os temperos e cozinhe por alguns minutos até aquecer completamente. Coloque em uma assadeira funda ou assadeira de vidro quadrada e cubra com a crosta.

Asse por cerca de 25 minutos ou até que o topo esteja dourado e a torta espumante.

Obtenha mais informações privilegiadas com Gail's Food Feed: um boletim informativo semanal recapitulando as notícias compartilhadas entre amigos.


O ex-jornalista esportivo vive uma vida boa depois de abrir um bar na Tailândia

Danny Knobler sempre quis visitar o Japão, e depois de cobrir o ano de estreia do arremessador Masao Kida com o Detroit Tigers em 1999, o jornalista esportivo reservou uma viagem para janeiro seguinte para explorar o país e conversar com repórteres japoneses de quem ele tinha se tornado amigo.

Como ele estaria na vizinhança e poderia estender as férias, Knobler verificou um mapa para ver aonde mais na Ásia suas milhas de passageiro frequente poderiam levá-lo.

“Eu vi Bangkok e você não precisava de visto para ir para lá, estava quente e eu sabia que gostava de comida tailandesa”, disse Knobler, o redator do Tigers para Booth Newspapers, com sede em Michigan na época. “Então, pensei:‘ Por que não? ’Reservei uma semana extra na Tailândia e ... 20 anos depois, aqui estou.”

Essa adição de impulso ao seu itinerário foi uma mudança de vida para Knobler, um nativo de Los Angeles e graduado da UCLA que em 2018 desistiu de uma carreira de 35 anos como escritor de beisebol para abrir um bar de esportes em Pattaya, Tailândia, uma cidade turística localizada a cerca de 90 milhas a sudeste de Bangkok.

Knobler, 59, e sua esposa, Sirirat Instasuk - que ele conheceu naquela primeira viagem à Tailândia e se casou em 2007 - abriram o Danny’s Sports Bar, um pub aconchegante a duas quadras da praia no coração do vibrante bairro de vida noturna de Pattaya, em janeiro de 2019.

O estabelecimento ao ar livre é tão pequeno que 20 clientes parecem uma multidão. Há sete bancos de bar, quatro mesas altas, uma mesa de sinuca e quatro televisões de tela plana, que geralmente são sintonizados em jogos de futebol europeu, corridas de Fórmula 1, rúgbi, jogos da NFL e NBA e um jogo de beisebol ocasional.

As bandeiras dos EUA e da Tailândia estão fixadas no teto. Cachecóis das equipes da UCLA e da Premier League inglesa Tottenham e Liverpool estão entre as decorações de parede. Um grande sino de bronze, um grampo em muitos pubs da Tailândia, paira acima do bar.

“Se você tocar a campainha”, diz Knobler durante um tour do FaceTime pelo pub, “você está pagando uma rodada de bebidas para todos no bar”.

Os refrões dissimulados de "apegar-se aos esportes" - como se corrida e esportes já tivessem sido questões distintas - soaram particularmente vazios este ano.

O pub foi reaberto em 1º de agosto após uma paralisação de 4 meses e meio por causa do coronavírus. O Danny’s retomou o horário normal de funcionamento - a partir das 16h00 às 5 da manhã e às vezes mais tarde, dependendo do negócio, sete noites por semana - graças em grande parte aos recursos de trituração COVID da Tailândia.

Embora tenha sido o primeiro país fora da China a registrar casos de COVID-19, a Tailândia, com uma população de 70 milhões, registrou apenas 4.000 casos e 60 mortes antes que um recente surto no mercado de camarão perto de Bangkok impulsionasse casos diários de 34 em 18 de dezembro a 576 em 19 de dezembro.

Os residentes de Pattaya não precisam usar máscaras ou se distanciar socialmente em bares e restaurantes há meses. A clientela da Knobler consiste principalmente de expatriados aposentados que vivem na área, trabalhadores do setor de serviços que falam inglês e - antes da Tailândia fechar suas fronteiras na primavera - turistas.

Entre seus regulares estão um xerife aposentado de Portland, Oregon, um ex-agente alfandegário em LAX, um especialista em TI de Boston e um oficial correcional de Fresno.

“Eu interajo com pessoas de provavelmente 20 países diferentes todas as semanas, mesmo agora”, disse Knobler, que não fala tailandês, exceto algumas frases rudimentares. “Quando os turistas estão aqui, todos os meses recebemos pessoas de 50 países diferentes no bar.”

A esposa de Knobler, apelidada de "Lek", dirige o bar com sua filha, Sorn, e o genro, Nirutch, o barman-chefe. O visto de aposentadoria de Knobler permite que ele more no país o ano todo, mas ele não pode trabalhar porque não é cidadão tailandês.

“Em jornalismo esportivo, você tem que ser capaz de subir e falar com qualquer pessoa, e em um bar, você tem que fazer a mesma coisa.”

"Nós conversamos sobre conseguir uma autorização de trabalho, mas ... hum ... eu não quero trabalhar", disse Knobler com uma risada. “Eu não vou atrás do bar. Eu não lido com dinheiro. Eu não contrato ou demito pessoas. Meu papel é muito simples. Venho ao bar todos os dias para falar com as pessoas e garantir que os jogos certos estão na TV. ”

Embora tenha atingido a maioridade na década de 1980, Knobler disse que não nutria um desejo latente de reprisar o papel de Sam Malone de Ted Danson no seriado de sucesso "Cheers".

Mas ele já esteve em bares esportivos o suficiente durante suas viagens como redator de beat do Tigers de 1990 a 2008 e colunista nacional de beisebol da CBSSports.com (2008-13) e do Bleacher Report (2014-18) para saber do que gostou e do que não não gosto de um pub.

Décadas navegando nas águas às vezes traiçoeiras de um clube da grande liga, interagindo com as personalidades díspares do esporte e respondendo aos leitores furiosos ajudaram a prepará-lo para seu novo show.

“Em jornalismo esportivo, você tem que ser capaz de subir e falar com qualquer pessoa, e em um bar, você tem que fazer a mesma coisa”, disse Knobler. “E você tem que desenvolver uma pele dura, porque, assim como quando você é um escritor de bola, se você tem um bar, as pessoas atiram em você, e muitas delas anonimamente online. Então você aprende como lidar com pessoas que só querem acabar com você. ”

Uma crítica negativa ocasional do Yelp não desanimou Knobler nem diminuiu seu amor por seu país de adoção. O clima tropical da Tailândia combina com Knobler - “Eu não coloco calças compridas ou meias desde julho de 2019”, disse ele - assim como a atmosfera descontraída e festiva de Pattaya e seu toque cosmopolita.

Embora seja uma cidade menor, com uma população de cerca de 120.000 habitantes, a variedade de restaurantes étnicos e food trucks de Pattaya dão um toque internacional.

“Eu definitivamente senti aquela vibração, como se ele estivesse curtindo a vida que tem”, disse Bob Lorenz, o apresentador do estúdio YES Network do New York Yankees, que fez uma viagem noturna para Pattaya enquanto ele e sua esposa estavam em Bangkok para um casamento em fevereiro.

“Só de falar com Danny, ele parecia muito feliz. Ele é seu próprio patrão, o que provavelmente ajuda. Ele gosta de se envolver com sua clientela. Foi ótimo conhecer sua história, como ele conheceu sua esposa e como eles decidiram apenas fazer as malas e seguir em frente. ”

Knobler estava na última parada de um pub crawl em Pattaya em 2000 quando conheceu Lek, que estava visitando um amigo no bar. Knobler era solteiro. Lek se divorciou recentemente e tinha quatro filhos.

“Era o fim da noite e a amiga dela estava tentando me convencer a ir com ela”, disse Knobler. “Eu não estava interessado. Lek e eu começamos a conversar. Nós nos casamos sete anos depois. ”

Lek mudou-se para os EUA e tornou-se cidadã americana, mas mantinha sua casa em Pattaya. O casal se mudou para a cidade de Nova York em 2008, mas quando Knobler foi demitido pela CBSSports.com em 2013, eles começaram a passar os invernos em Pattaya.

Knobler cobriu beisebol como freelancer para o Bleacher Report por cinco anos. Quando o site cortou suas atribuições e pagamento após a temporada de 2018, Knobler e Lek decidiram morar permanentemente na Tailândia, onde o custo de vida é muito mais baixo.

Knobler tirou $ 30.000 de suas economias de aposentadoria para garantir o aluguel inicial, móveis, luminárias e ventiladores, TVs de sistema de ponto de venda e utensílios domésticos para o bar, bem como serviços de internet e pacotes de TV a cabo e via satélite. Seu aluguel mensal é de cerca de US $ 600.

Knobler disse que o bar teve lucro a cada mês em que foi aberto, antes e depois do fechamento, embora as receitas este ano tenham caído de 15% a 20% em relação a 2019.

Assim como os EUA, a indústria do turismo da Tailândia foi dizimada pela pandemia. Muitos hotéis, bares e restaurantes fecharam temporária ou permanentemente. Destinos populares como Phuket, Ko Samui e Ko Phi Phi, disse Knobler, são como cidades fantasmas.

Danny's se manteve à tona principalmente por causa de seus baixos custos indiretos - não há ar-condicionado, mantendo as contas de serviços públicos baixas e nenhum serviço de alimentação, apenas cerveja engarrafada e coquetéis - e sua leal clientela local.

“Há alguns grandes bares esportivos cobertos aqui, mas eles estão lutando agora porque não há pessoas suficientes aqui para apoiá-los”, disse Knobler. “Conhecemos quase todos os nossos clientes pelo nome. Muitos deles são bons amigos.

“Não são as mesmas pessoas todos os dias, mas o mesmo grupo de pessoas que vem. Em tempos bons, especialmente, tem uma atmosfera de Cheers. ”

Estes podem não ser tempos de boom para o Danny’s Sports Bar, mas as coisas seriam muito piores se não fosse o hábil manuseio do COVID na Tailândia.

O país fechou quase totalmente de meados de março a maio, com uma proibição nacional de vendas de álcool, estritamente aplicada às 22h. toque de recolher e requisitos de máscara e distanciamento social. Os bares fecharam em junho, alguns até julho.

Os voos internacionais para a Tailândia foram proibidos por nove meses antes de o país aliviar as restrições de viagem para cidadãos de 56 países em 18 de dezembro, em uma tentativa de impulsionar o turismo.

Os viajantes ainda precisam de um certificado para mostrar que estão livres do COVID 72 horas antes da viagem e devem ir diretamente do aeroporto para um hotel em quarentena por duas semanas.

“Não são as mesmas pessoas todos os dias, mas o mesmo grupo de pessoas que vem. Nos bons tempos, especialmente, tem uma atmosfera de Cheers. ”

“Tudo estava fechado, exceto lojas de alimentos em abril e maio”, disse Knobler. “Os números [de casos] continuaram caindo até que finalmente chegaram a zero e permaneceram perto de zero por um mês inteiro antes de as coisas começarem a abrir.”

Os restaurantes foram autorizados a abrir no dia 1º de junho com verificações de temperatura obrigatórias e distanciamento social. Muitos bares abriram em 1º de julho. Knobler, que passou grande parte do fechamento organizando ofertas semanais de comida para moradores desempregados, reabriu seu pub em 1º de agosto.

“Agora, exceto por ter que usar uma máscara para entrar em uma loja, nós realmente vivemos uma vida normal - você não pensa muito sobre o vírus aqui”, disse Knobler. “Acho que as pessoas levaram isso a sério e é uma cultura diferente. As pessoas foram instruídas a fazer coisas para ajudar a todos e ... nem todos seguiram, mas obviamente muitos o fizeram. ”


Escolha sua temporada

Deep Run Roots é o livro de receitas definitivo do sul do co-criador de A Chef's Life da PBS, Vivian Howard. Apresentando pratos familiares favoritos de Vivian, refeições memoráveis ​​de seu restaurante premiado e preparações tradicionais, este livro de receitas é uma carta de amor culinária para a região que ela passou sua vida descobrindo. Vivian oferece receitas para todos os interesses e níveis de habilidade, juntamente com histórias e conselhos.


Suspeitos sequestraram homem sob a mira de uma arma, dirigiram por San Antonio antes de fugir de policiais, de acordo com SAPD

SAPD localizar homem procurado em sequestro em motel

SANTO ANTÓNIO - A polícia de San Antonio deteve suspeitos em uma investigação de sequestro após uma perseguição de carros e uma breve perseguição no West Side.

O incidente começou antes das 9h30 de quinta-feira, quando um homem de 23 anos foi assaltado e sequestrado sob a mira de uma arma no bloco 11200 da Hwy 281 dos EUA. A polícia disse inicialmente que o sequestro aconteceu em um motel.

Uma hora depois, o helicóptero Eagle da SAPD avistou um carro branco de quatro portas que combinava com a descrição do veículo usado no sequestro perto de Grissom Road e Culebra Road.

Um relatório preliminar afirma que policiais na área abordaram o veículo, mas ele partiu. Os oficiais recuaram, mas seguiram o veículo seguindo as instruções do helicóptero.

A polícia disse que a certa altura o carro estava contra o tráfego.

O helicóptero seguiu o carro até o bloco 5000 do Wiseman Boulevard e, em algum momento, os pneus estouraram.

A polícia disse inicialmente que quatro pessoas dentro do carro fugiram depois de abandonar o veículo perto da entrada de um complexo de apartamentos.

Os policiais conseguiram localizar três dos ocupantes, no entanto, uma quarta pessoa evitou as autoridades e correu para uma área arborizada. O homem foi localizado pela polícia e levado sob custódia pouco antes do meio-dia.

A polícia disse inicialmente que a vítima de sequestro também fugia de policiais. Não está claro por que ele fugiu das autoridades e onde foi encontrado.

Armas de fogo foram encontradas dentro do carro, mas não está claro se alguém sofreu algum ferimento.

Os suspeitos e a vítima foram levados à delegacia para depoimentos. Os nomes e idades dos suspeitos ainda não foram divulgados.

Esta é uma história em desenvolvimento. Ele será atualizado conforme mais informações estiverem disponíveis.


“Foi como uma caça ao tesouro”, Mulher encontra um cache de fotos antigas e começa a procurar proprietários de Oklahoma

NORMAN, Okla. (KFOR) & # 8211 É um mistério que continua a se revelar em Norman.

“Definitivamente, a primeira vez que parei e peguei algo”, disse Kellie Johnson.

Johnson e seu marido viajam com frequência, ele é motorista de caminhão e ela vai com ele.

Uma parada em particular que eles fizeram em Norman se transformou em um pequeno projeto para ela.

Ela estava levando seu cachorro para passear atrás de um shopping perto de Lindsey quando percebeu algo.

“Eu olhei para baixo porque ela está farejando algo e percebi que é uma foto deste homem segurando um bebê, & # 8221 ela disse.

Uma foto antiga, olhando para ela através da grama.

Quanto mais ela caminhava, mais fotos ela encontrava.

“Foi como uma caça ao tesouro, eu daria mais um passo e há mais deles! Mais e mais e mais ”, disse Johnson.

Uma foto mostra um homem montado em um cavalo e outra mostra um homem em um avião.

“Quero dizer, eles eram todos tão aleatórios”, disse ela.

As equipes da KFOR dirigiram até Norman, onde Johnson encontrou as fotos originais e ainda mais fotos antigas para adicionar à coleção.

Eles têm detalhes no verso, como um retrato de um menino da 8ª série em 1968.

Outro tem o nome & # 8216Susie & # 8217 escrito no verso.

Outras fotos datam da década de 1940.

Certifique-se de receber novas manchetes em sua caixa de entrada nas manhãs dos dias de semana! Você também pode se inscrever para quebrar alertas de e-mail! KFOR.com/Newsletters

“Quem quer que os tenha antes definitivamente cuidou muito bem deles”, disse Johnson.

Ela agora postou as fotos nas redes sociais para tentar levar as lembranças para casa.

“Às vezes, para essas pessoas, as fotos são as únicas coisas que sobraram de seus familiares”, disse ela.

Ela agora também está motivada para aprender as histórias por trás das fotos.

“Mesmo que fosse um tiro no escuro que encontramos os proprietários para eles, eu ainda gostaria de arriscar, & # 8221 disse Johnson.

Sugira uma Correção

Copyright 2021 Nexstar Media Inc. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.


A vida no centro da cidade torna as pessoas mais saudáveis ​​e felizes, segundo estudo

Os residentes do centro - amontoados em casas geminadas ou blocos de apartamentos - são mais ativos e socialmente engajados do que as pessoas que moram nos subúrbios, de acordo com um relatório que visa desafiar as crenças populares sobre a vida na cidade.

Seus autores disseram que suas descobertas deveriam encorajar os políticos a promover os benefícios da vida urbana.

“Se pudermos convencer os formuladores de políticas de que esta é uma oportunidade de saúde pública, poderemos construir comunidades bem projetadas e, a longo prazo, você terá feito uma grande diferença nos resultados de saúde”, disse seu coautor Chinmoy Sarkar à Thomson Reuters Foundation .

“Com as evidências, podemos planejar bairros multifuncionais e atraentes que promovem a atividade física, promovem a interação social e nos protegem de coisas negativas, como poluição e insegurança.”

O estudo - da Universidade de Oxford e da Universidade de Hong Kong (UHK) - mostrou que em 22 cidades britânicas as pessoas que vivem em áreas residenciais urbanas têm níveis mais baixos de obesidade e se exercitam mais do que os residentes em casas espalhadas nos subúrbios.

“À medida que as cidades ficam cada vez mais compactas, elas se tornam mais fáceis de percorrer. Em áreas residenciais mais densas, eles são destinos melhor projetados e mais atraentes. Somos menos dependentes de nossos carros e usamos mais o transporte público ”, disse ele.

Sarkar, professor assistente do UHK, disse que as políticas e o planejamento precisam acompanhar os dados, em vez de confiar em mitos urbanos sobre o que faz as cidades funcionarem.

O estudo mostrou que áreas de expansão suburbana com cerca de 18 casas por hectare - como bairros mal projetados perto de rodovias, onde dirigir é a única opção - tinham as maiores taxas de obesidade e as menores taxas de exercícios.

As áreas suburbanas com poucas casas - geralmente comunidades privilegiadas com grandes jardins e espaços abertos - eram mais saudáveis ​​do que isso, mas ficavam para trás das áreas mais densamente povoadas nas cidades do interior.

Caminhar fez a maior diferença, disse Sarkar, e a interação social e a atividade física prosperaram melhor em comunidades compactas.

O estudo comparou mais de 400.000 residentes de cidades - incluindo Londres, Glasgow e Cardiff - e descobriu que a melhor saúde vinha em áreas com mais de 32 casas por hectare, a densidade média para novos prédios na Grã-Bretanha.

Este nível, típico de empreendimentos de casas suburbanas geminadas autônomas, é menos de um quarto da densidade dos terraços georgianos dos bairros desejáveis ​​de Islington e Notting Hill em Londres.

Sarkar questionou as políticas britânicas - como as leis para restringir as casas suburbanas de dividir seus lotes e preencher mais casas em jardins - que procuraram preservar os espaços abertos e vazios dos subúrbios.

Em janeiro, o governo anunciou que construiria 17 novas cidades e vilarejos no campo em uma tentativa de reduzir a falta de moradia crônica. Mas Sarkar disse que os legisladores devem pensar novamente antes de construir em campos verdes.


22 receitas fáceis que você pode fazer com grampos da despensa

Se você ficar em quarentena por causa do surto de coronavírus, uma das primeiras coisas que você deve fazer é estocar todos os mantimentos adequados e alimentos básicos para a despensa que o ajudarão durante sua longa estadia em casa. O único problema é que, quando a maioria de nós se depara com prateleiras cheias de atum enlatado, macarrão seco e feijão, não podemos imaginar transformar isso em algo delicioso.

É aí que essas receitas são úteis. De saladas de macarrão a sopas e recheios de sanduíches, encontramos 22 receitas que usam os seguintes alimentos básicos da despensa como base:

Massa: Qualquer forma que você quiser. Uma auto-quarentena não é "Top Chef", então ninguém está julgando se sua massa tem o formato ideal para absorver seu molho.

Atum enlatado: Ou salmão enlatado, se desejar! Pode ser embalado em óleo ou água - essas receitas são versáteis o suficiente para que você faça qualquer coisa funcionar.

Tomates enlatados: Neste caso, realmente não importa se eles estão em cubos, esmagados ou inteiros (você sempre pode picar os inteiros). Tente evitar purê, se possível, pois eles são bem aguados. Temos um guia prático para saber quais marcas têm o melhor sabor.

Feijões: Secos ou enlatados são bons. Lembre-se de que, a menos que você tenha um Instant Pot, provavelmente terá que deixar o feijão de molho com um dia de antecedência. Opte por feijão preto, garbanzos, feijão-frade, pintos - honestamente, qualquer coisa de que você goste funcionará para a maioria dessas receitas.

Estoque / Caldo: Frango é uma ótima opção para quem gosta de carne, e vegetais são obviamente melhores para vegetarianos e veganos. O estoque é uma ótima ferramenta para transformar o arroz chato em saboroso.

Arroz: O marrom é o que tem mais fibra, portanto, manterá você se sentindo satisfeito por mais tempo. Caso contrário, escolha o que você mais gosta, seja arroz de sushi, arroz branco, jasmim, basmati, etc.

Pão: Qualquer tipo que você quiser! Considere armazená-lo no freezer (nunca na geladeira) se você acha que precisará comê-lo por mais do que alguns dias.

Picles, alcaparras, azeitonas e tomates secos ao sol: Esses ingredientes salgados vão embalar uma tonelada de sabor, então mantenha bastante à mão.

Temperos: Ervas secas e especiarias são o que impedem que todas as suas receitas tenham o mesmo sabor. Encha-se de cominho, coentro, flocos de pimenta vermelha, canela, açafrão e muito mais.

Grampo do freezer: Vegetais congelados. Compre todas as ervilhas congeladas, cenouras, feijão verde, abóbora, espinafre e outros vegetais que você adora. Eles vão refrescar todas as suas receitas e você não terá que se preocupar com eles apodrecendo.

Agora confira as receitas abaixo e lembre-se de ser flexível e criativo. Se você não tem alguns ingredientes que a receita pede, você provavelmente pode fazer muito bem sem eles ou encontrar um substituto semelhante. Está tudo nas tuas mãos! Isso é algo que você pode realmente controlar agora, então aproveite.


Caminho de Reboque

Muita coisa mudou desde a primeira vez que a Towpath fechou suas venezianas, há 10 anos, no Regent’s Canal em Hackney, e tudo, exceto o sanduíche de queijo torrado, era cozido em casa do outro lado da ponte. E muitos não. Ainda é tanto um experimento social quanto um restaurante único e querido. O que acontece quando a sazonalidade significa que você fecha todos os anos em novembro, porque os invernos frios e escuros da Inglaterra são simplesmente inóspitos à hospitalidade de um pequeno poleiro ao lado de um canal raso feito pelo homem que serpenteia pelo leste de Londres? E se você não oferecer cafés para viagem na esperança de que as pessoas decidam ficar um pouco e assistir os galeirões deslizando na água? Se você não tem um telefone ou um site, porque prefere que as pessoas apareçam como crianças (com fome) em um parquinho?

Towpath é uma coleção de receitas, histórias e fotografias que capturam a comida vibrante do café, a comunidade e o lugar ao longo do arco de sua temporada - começando logo antes do primeiro sopro da primavera, passando pelos dias de cachorro do verão e culminando - com fogos de artifício! - antes de sua persianas pintadas são fechadas novamente para o inverno.

Ouço! Caminho de transporte: receitas e histórias de amplificação

A nova série de podcast do icônico Towpath Café de Londres tece as vozes dos amigos mais queridos do restaurante, frequentadores leais e da equipe nos bastidores. A chef Laura Jackson discute a evolução de sua comida e as influências nos pratos clássicos de Towpath, enquanto a ex-escritora gastronômica Lori De Mori revela a importância da comunidade e o compromisso da dupla em promover um espaço aconchegante e intimista, onde as pessoas possam se conhecer . A série inclui os maiores fãs de Towpath, desde o artista indicado ao Turner Prize Enrico David até os célebres chefs Rosie Sykes e Olia Hercules.

Críticas e elogios

"Isso é o que Towpath é para De Mori e Jackson - um convite para as pessoas começarem a aproveitar a vida."–Financial Times

‘De Mori and Jackson have managed to translate Towpath magic into a cookbook through stories and recipes…Every recipe is a keeper.’–The Independent

‘Towpath: Recipes & Stories … celebrates all the good things about life.’–Stylist

‘A heart-warming read with a collection of appealingly stylish dishes.’–Daily Mail

‘a truly special place’–Evening Standard

‘Towpath is one of the reasons I live in London. It’s a jewel-like, dream of a place. Somewhere to sit and watch the world go by. It’s the perfect mix of strength and fragility. A treat for each one of the senses. This book is an invite into their magical world.’–Keira Knightley

‘Lori & Laura are a magical team with the ability and flair to know what is right, beautiful and tasty. Laura cooks an incredible, culinary juggling act – it’s hands off, down-to-earth cooking as she battles with crazy cyclists, the weather and a canal. This book is packed full of food you want to know and cook. I suggest you dive in and cook up a Towpath feast for your friends and family.’–Fergus and Margot Henderson

‘This is a cookbook that absolutely everyone should possess. It’s a life-changing kind of thing that you’d want to pass on to your children. My favourite food from my most favourite place that serves food in the whole world, but now also with all the stories and histories. I want to go full-on ‘Julie and Julia’ on it and cook a dish every day until I have cooked every single one. The only tricky thing about this book is that I will cook so much from it, I will probably have to get one each year as it will be cooked from to death.’–Olia Hercules

‘When people ask about my favorite restaurants, I instantly think of Towpath. Warm, quirky, intimate, it’s a restaurant you never want to leave. This cookbook is the same: personal, inviting and filled with fantastically appealing food. If I can’t get to Towpath, it’s the next best thing.’–Ruth Reichl

‘I find myself transported. Your voices, my dears, are as clear as bells, the words float off the pages like the coots of the canal. The sense of place and time, wonder and friendship, the sheer joy of generosity and giving and pleasing are all beautifully woven together, a joy to conjure. The love and respect you have for each other shines through on every page as you recall adventures and dishes and people and instances galore through the years together creating an idyll on a canal. This book, inspiring as it is useful, is a masterclass in the good things in life.’–Jeremy Lee

Reviews and Praise

‘That’s what Towpath is to De Mori and Jackson – an invitation for people to start enjoying life.’–Financial Times

‘De Mori and Jackson have managed to translate Towpath magic into a cookbook through stories and recipes…Every recipe is a keeper.’–The Independent

‘Towpath: Recipes & Stories … celebrates all the good things about life.’–Stylist

‘A heart-warming read with a collection of appealingly stylish dishes.’–Daily Mail

‘a truly special place’–Evening Standard

‘Towpath is one of the reasons I live in London. It’s a jewel-like, dream of a place. Somewhere to sit and watch the world go by. It’s the perfect mix of strength and fragility. A treat for each one of the senses. This book is an invite into their magical world.’–Keira Knightley

‘Lori & Laura are a magical team with the ability and flair to know what is right, beautiful and tasty. Laura cooks an incredible, culinary juggling act – it’s hands off, down-to-earth cooking as she battles with crazy cyclists, the weather and a canal. This book is packed full of food you want to know and cook. I suggest you dive in and cook up a Towpath feast for your friends and family.’–Fergus and Margot Henderson

‘This is a cookbook that absolutely everyone should possess. It’s a life-changing kind of thing that you’d want to pass on to your children. My favourite food from my most favourite place that serves food in the whole world, but now also with all the stories and histories. I want to go full-on ‘Julie and Julia’ on it and cook a dish every day until I have cooked every single one. The only tricky thing about this book is that I will cook so much from it, I will probably have to get one each year as it will be cooked from to death.’–Olia Hercules

‘When people ask about my favorite restaurants, I instantly think of Towpath. Warm, quirky, intimate, it’s a restaurant you never want to leave. This cookbook is the same: personal, inviting and filled with fantastically appealing food. If I can’t get to Towpath, it’s the next best thing.’–Ruth Reichl

‘I find myself transported. Your voices, my dears, are as clear as bells, the words float off the pages like the coots of the canal. The sense of place and time, wonder and friendship, the sheer joy of generosity and giving and pleasing are all beautifully woven together, a joy to conjure. The love and respect you have for each other shines through on every page as you recall adventures and dishes and people and instances galore through the years together creating an idyll on a canal. This book, inspiring as it is useful, is a masterclass in the good things in life.’–Jeremy Lee


The 20 Finds That Helped Our Shopping Editors Get Through 2020

It’s the end of another year — so, of course, our shopping editors are reflecting back on all of their receipts.

This year has been, uh, let’s just go with the word “unpredictable.” 2020 was all about staying in and social distancing — which meant tending to our gardens (even the virtual ones!), sweating through an at-home workout and birthday brunches over Zoom. And when we did actually go out, masks became must-haves.

But it was retail therapy that helped the three of us get through these 12 months (we did start this series way back in January after all).

Now that 2020 is almost officially over, we wanted to share with you, our dear readers, the things that helped us get through this year. We looked back at our order confirmation emails and credit card statements — picking out the very best of the best. These are the things that we definitely would recommend to anyone.

From meal kit for lunch during the work week and mattress for the sweetest of dreams to custom hair care for a little self-care, these are the best buys we made in 2020. And you can find all the products we recommended in 2020 right here.

Take a look:

This year, there were weeks on end when I don’t remember ever even falling asleep. So it’s no surprise that my under-eye bags have gotten darker and deeper. To make matters worse, I was tossing and turning in an old mattress that just didn’t have my back.

After much research, I decided to buy a new Allswell mattress. There are three different Allswell mattresses to choose from, but I settled on the cheapest: “The Allswell.” Not only was it affordable (the queen-sized version of this mattress is just $375), “The Allswell” has features like a charcoal infused memory foam (to help hot sleepers stay cool) and individually-wrapped coils (so the mattress doesn’t move too much when you move).

I loved it so much that I even wrote my own review on it. This mattress has just enough firmness without feeling like I'm being sunk into my bed or laying on a rock. I don't get overheated at night and have to wrap myself out of my blankets. It's exactly what I wanted out of my mattress. Now, I don't have to count sheep to sleep. — Ambar Pardilla, Commerce Writer

Maskne has been the word of the year for me in 2020. My chin has always been my breakout spot, so I wasn't surprised when wearing masks for hours led to painful, cystic acne that just didn't seem to go away. I started using these Dr. Dennis Gross Skincare Alpha Beta Extra Strength Daily Peel pads at the recommendation of a friend, and they have become my secret weapon against maskne. Hand to goddess, my skin has never been smoother, clearer and spot free. I honestly don't know how I went so long without using these miracle pads. — Brittany Nims, Head Of HuffPost Finds

I love experimenting in the kitchen and cooking big dinners with plenty of meat and carbs, but usually keep lunch simple with a small-portioned plant-based meal and have a smoothie for breakfast. When I started working from home I had to start cooking lunch and dinner and got over it very quickly. I signed up for Daily Harvest and haven't looked back. It's been amazing to open my fridge, pick a fun lunch, pop it in the microwave for a few minutes, and have a hot, healthy, plant-based meal. — Danielle Gonzalez, Associate Commerce Editor

I never thought I’d be the person recommending such a splurgy beauty product but here I am. I bought my first bottle of Sunday Riley’s Good Genes back in May — the smallest size that I could find, which is under an ounce and less than $50 at Nordstrom. The one ounce bottle is the next largest at $85. But before I spent that much, I really wanted to try it out.

Good Genes is an all-in-one lactic acid treatment. Lactic acid can be used as a light exfoliant. The treatment has ingredients like lemongrass and licorice (you can get a hint of it when applying). It’s supposed to smooth your skin. I wanted to know if it was worth the hype — especially since staying in since March has definitely changed how my face feels and looks (little bumps here and there, plus a lack of a “glow”).

eu finally get why Good Genes is such a cult-favorite. It definitely has changed my skin for the better — to how it was in pre-pandemic times. My skin feels soft and my pores aren't pouring out. I use it every night before bed. Once I finished the smallest size of the bottle, I thought it was so worth it that I stocked up on the $85 version at Sephora. — Pardilla

My hair has endured a lot through the years — going from a bottle brunette to platinum blonde, and everything in between. My damaged and dull locks needed a change, which is why I decided to check out Prose hair care, where you can get a shampoo, conditioner and pre-shampoo mask custom mixed for your unique hair concerns.You start by taking an extremely thorough online questionnaire that asks things like how often you use heated hair tools and your age. Prose's mixologists even take into account the weather and humidity where you live when whipping up your custom creations. I received a formula for dry, damaged hair that would enhance the volume and slight natural waves of my locks. They even added a touch of purple tint to the conditioner to neutralize brassy undertones. I selected the "Botanica" scent that smells like eucalyptus, lavender and rosemary, and so far, I'm obsessed with my Prose formula. My hair is as soft daily as it usually is only when I get a fresh haircut and professional blow-out. My strands feel stronger and look shinier, and my hair air dries naturally with a ton of volume and curl — a sentence I never thought I'd say. I don't know that I'll ever be able to go back to drugstore shampoo ever again. — Nims

I've been looking for the perfect pair of high-waisted straight-leg jeans since before the pandemic, and when I saw the Everlane 90's Cheeky Jean on sale in the spring I decided to go for it. These have become my favorite jeans of all time — they're loose enough to be comfortable but fitted in the right places for a flattering and polished look. The straight silhouette offers a lot of comfort despite the raw denim material, it's loose in the thighs but hugs my hips and butt perfectly, then tapers in around the ankles. — Gonzalez

Once masks became must-haves, I really wanted to find ones that made these scary times feel less scary. Ban.do's set of three face masks do just that. These masks have a cotton interior, elastic ear straps and sleeve that fits a filter. They're breathable — I don't mind wearing them when running out on errands — and cover everything from the top of my nose to my chin. As a bonus, these masks are adorable — with phrases like "optimism, optimism, optimism" and "be present." It's been a heavy year so any positivity is always appreciated here. — Pardilla

I bought a little jar of Glossier's Stretch Concealer at the beginning of the pandemic, and can now officially dub it the official hero of my beauty bag. I particularly love that it's buildable, so I can get as much or as little coverage as I want. And, as with all Glossier products, it leaves just a hint of healthy dewiness behind, so even when I'm wearing just a swipe of it, my skin looks glossy and hydrated as if I'm going au naturel. — Nims

This product has been my go-to for looking refreshed and put together without actually having to wear makeup — the look I want for video chat and errands. I smear one pump of it across my cheekbones, eyelids and nose for a dewy, just-walked-out-of-the steam-room glow. — Gonzalez

I bought the Revlon One-Step back in January, which feels like forever ago. I've used it so much since that it has just tornar-se part of my weekly routine.

The HuffPost Finds team has dubbed the Revlon One-Step "the internet's favorite hair-drying brush." And we aren't alone in that thinking — everyone from CNN to Vox and Glamour has written about this very hot hot brush.

So what does it actually do? This hot brush doesn't just dry your hair — it helps to add volume, too. I have frizzy curls naturally and this brush keeps my locks wavy with just enough volume on top. It takes me about 10 minutes to dry off my hair after a shower. This brush is definitely ideal if you're not looking to spend too much time on your hair (I know I'm not!). — Pardilla

I received these Universal Standard Stephanie Wide-Leg Stripe Pants in a Universal Standard mystery box this year, and I’ve probably worn them more than any other item of clothing during the pandemic.They’re casual and comfy enough to wear around the house on Zoom calls, but they are dressy enough to pair with a turtleneck or blazer for the weekends. They have trouser-like pockets on the backside that elevate them above your everyday pull-on wide-leg trousers. I wear them in a Universal Standard size "small" — the equivalent of a size 14/16. — Nims

These footbed sandals offer plenty of support, so much in fact that I wore them everyday to work from home and hang by my pool from May to September in complete comfort. They're a lot like the Birkenstock Arizona Essentials slides but they've available in a ton of colors and prints, including glitter and leopard print. — Gonzalez

Besides my espresso machine, the other only thing that has given me as much joy this year is playing Animal Crossing on the Nintendo Switch. I should start by saying I am not a gamer. And I must confess that most of my gaming experience was learned on an N64 from 1997 to 2001. But my boyfriend insisted the newest version of Animal Crossing for Nintendo Switch would be the game for me, and he wasn't wrong. There is no violence or big battle sequences, so the stakes are low. (And right now all I can handle in life are low stakes.) It's a game that's subtly all about home decor and fashion — two things I love. Released on March 20, just as most of us across the U.S. began social distancing, Animal Crossing quietly became the game that saved us all from losing our minds during social isolation. If you have other friends who play Animal Crossing, you can virtually visit their characters' homes. People have even been throwing virtual birthday parties on Animal Crossing to make up for canceled plans. It's a carefree, low-effort game I recommend to anyone who wants a little low-stakes escapism from the world today. (And check out our guide to the difference between a Nintendo Switch and a Switch Lite if you're shopping for a console, too.) — Nims

As someone who used to wear lipstick everyday (and a red lip at least once a week), having to wear a mask has made that difficult. However, when I started outdoor dining in the summer it was the perfect excuse for me to start playing with makeup again, and this Fenty Lip Gloss Bomb was my go-to lip product. It's a flattering shimmery rose nude and is formulated with shea butter for a hydrating, but never sticky feel. — Gonzalez


3. ForceField Fabric Cleaner

"Being home so much has lead to more meals enjoyed in front of the TV on the couch. And with that being the case, this fabric spray has legitimately saved my sanity. Especially considering the fact that I acquired both cream colored living room furniture and a rambunctious puppy this year. It&aposs a bottled miracle! .t&aposs removed coffee, grease spots, various sauces, and more without a hitch! In fact, there was an especially trying puppy incident where the better part of a glass of red wine was sloshed all over my white sofa, and I had the stains out before my own tears had dried. I&aposm never without a bottle of the stuff now." — Darcy Lenz, Senior Editor

Buy it: ForceField Fabric Cleaner, $13.49 amazon.com


Assista o vídeo: História Contada VALORIZAR A VIDA QUE TEMOS simplicidade e felicidade (Outubro 2021).