Receitas de coquetéis, destilados e bares locais

Seis pesos-pesados ​​do uísque canadense

Seis pesos-pesados ​​do uísque canadense

Você já ouviu falar que o uísque canadense é leve, e isso pode ser verdade para as garrafas de porão de barganha. No entanto, aqui estão seis canadenses robustos, a maioria deles novos lançamentos que quebram o molde. Gaste apenas um pouco mais de dinheiro e você terá muito mais uísque.

Barril Crown Royal Hand Selecionado

Este Crown Royal de alta prova de barril único é engarrafado um barril de cada vez para varejistas americanos individuais. Destilado em um destilador Coffey genuíno e amadurecido em novos barris de carvalho branco, o Hand Selected Barrel é único. Enquanto algumas garrafas se perdem no território do bourbon, outras têm o mesmo sabor do centeio americano clássico. Preste atenção para assar especiarias, pimenta, baunilha, frutas escuras, flores perfumadas e caramelo delicioso.

Lote escuro premium de Alberta

Pegue o uísque destilado em maconha de 12 anos e o uísque destilado em coluna de 6 anos, ambos feitos com grãos 100% de centeio e amadurecidos em barris de bourbon novos e usados ​​uma vez. Essa já é uma receita para um sabor massivo. Agora adicione 8% de bourbon Old Grandad e 1% de xerez Oloroso. O resultado? Uma extraordinária sinfonia de centeio com um toque sedoso na boca e delicado frutado. Caramelos, baunilhas, picles doces, ervas do jardim, flores, gengibre e miolo de laranja completam a oferta.

Stalk and Barrel Rye

Apesar da obsessão do mundo do uísque com a idade, alguns uísques jovens all-rye são sensacionais. Stalk and Barrel é mais conhecido por seu uísque de single malte, mas a linha agora inclui all-ryes de barril único. Estes centeios com 3 anos de idade são engarrafados com 92 provas e na resistência do casco para aqueles que querem mais ponche. Procure por notas altas brilhantes, pó de grãos, frutas e flores e uma pancada audaciosamente jovem de centeio picante.

Reserva Forty Creek Double Barrel

Antes de vender para a Campari, Forty Creek criou um uísque especial com o perfil canadense clássico aumentado por um fator de 2. Foi tão bem recebido que se juntou à formação de Forty Creek permanentemente. O whisky totalmente maduro é reutilizado em barris de bourbon, criando uma textura lisa com manteiga. Creme de caramelo macio e sedoso com baunilha e especiarias picantes termina na limpeza de caroço cítrico.

Wiser’s Hopped

Qualquer um que pense que os pequenos destiladores têm a franquia de inovação não conheceu o Dr. Don Livermore. Ele faz centenas de uísques experimentais a cada ano na maior destilaria de uísque da América do Norte, e engarrafa apenas os melhores. Malte de chocolate e lúpulo Bravo trazem sabores maltados, frutados e florais complexos para o estilo da casa do Wiser, sem aquele amargor de lúpulo. Adicione especiarias picantes, frutas maduras de pomar e um final longo e suculento e esta é a própria definição de uísque bem trabalhado.

WhistlePig 10 anos

As contra-etiquetas do WhistlePig costumavam dizer “Importado do Canadá”. Então, um inspetor do governo decidiu que, quando o uísque foi reutilizado em Vermont, ele se tornou um ingrediente e, portanto, um produto de Vermont. Desde então, ele mudou de ideia e a declaração do Canadá retornou com orgulho. Este enorme uísque 100 por cento de centeio explode com lindas frutas escuras, groselhas azedas em toffee cremoso de baunilha, especiarias de centeio, pimenta malagueta e notas de chocolate ao leite.


Receita de whisky de malte all grain

O whisky de malte é o estilo de whisky em que o whisky escocês se encaixa. Basicamente, o scotch é um whisky de malte all-grain feito inteiramente de malte de cevada de 2 fileiras e água. O whisky escocês é simplesmente whisky de malte feito na Escócia. O uísque escocês geralmente tem outros elementos que contribuem para seu sabor, como o sabor de turfa fumado que vem do malte de cevada que foi queimado em fogo de turfa e água de uma fonte natural que contém características de turfa e urze que são transmitidas do solo em que flui a partir de. No entanto, os uísques Lowland têm muito poucas dessas características, assim como os uísques de malte de outras partes do mundo que não a Escócia, e esses uísques de malte são excelentes por si só.

Alguns cientistas afirmam que a água usada na destilação tem pouco ou nenhum efeito no sabor. Na minha opinião, essas pessoas não têm ideia do que estão falando. A maioria dos destiladores e amadores concorda que a água faz diferença no sabor. A maior parte do licor que é vendido nas lojas é de 40% de álcool. Isso significa que 60% do líquido é água. Escolher que água usar é especialmente importante quando você está reduzindo seu álcool a uma porcentagem mais palatável. Eu recomendaria usar água engarrafada quando se trata de cortar seu ânimo. Um pouco de água da torneira pode fazer com que seu uísque fique turvo. No entanto, isso não afetará o sabor do seu uísque. Você pode querer primeiro testar a água em um pequeno copo antes de adicioná-la ao seu lote inteiro.

Ao contrário do mosto de milho ou centeio, o mosto de malte não é fermentado com o grão ainda no mosto. O grão em um mosto de malte é coado e enxaguado antes da fermentação, da mesma forma que a cerveja é feita.

O purê de malte é feito apenas em uma cerveja all-grain, exceto que não há lúpulo e nem fervura na chaleira. No entanto, uma vez que não há fervura na caldeira, espargimento, um processo geralmente empregado ao fazer cerveja (isso é feito coando e enxaguando o grão em água quente), corre o risco de diluir demais o purê, então o enxágue do grão deve ser manuseado com cuidado. Uma precaução seria limitar a quantidade total de água do purê que é usada em todo o ciclo do purê.

A seguir está um método de purê de infusão única para fazer um purê de malte totalmente de grãos.

Uma consideração quando se trata de fazer um purê de uísque de malte é que um purê de uísque normalmente tem um SG originário entre 1,06 e 1,07. Isso é um pouco difícil de conseguir com purê de infusão direta sem fervura em caldeira, então esta receita é formulada para render um SG de 1,06 ou um pouco mais alto, com base em uma modesta eficiência de extrato de purê de cerca de 72%.

A eficiência do extrato de purê é uma medida de quão bem a operação de fermentação extrai os carboidratos do grão e os processa no substrato acabado para fermentação. Idealmente, uma operação de fermentação extrairia 100% dos carboidratos do grão, mas várias ineficiências no processo, como enxaguar o grão, resultam em alguns deles permanecendo no grão gasto.

As operações domésticas tendem a não ser tão eficientes quanto as operações comerciais, portanto, a modesta eficiência do extrato de mostura assumida para esta receita é de 72%.

Todos os ingredientes do whisky de grão:

25L de água da torneira
2 colheres de chá de gesso
1 ninhada de backset, se você tiver. (retire o líquido que sobrou na destilaria após a operação de striping de cerveja)
14,5 libras de malte de cevada triturado de 2 linhas
1 pacote de fermento de whisky

Passos para fazer purê de whisky all grain:

Prepare 25L de água de purê misturando completamente 2 colheres de chá de gesso na água e ajustando o pH para cerca de 6,0 com ácido ou backset.

Coloque 17L de purê de água em uma panela grande no fogão e ligue o fogo alto. Cubra a panela e deixe a água aquecer até a temperatura de conversão de 160 F. Periodicamente, você terá que mexer bem a água e verificar a temperatura à medida que a água esquenta até que a temperatura de ataque seja atingida.

Quando a água estiver na temperatura de ataque, desligue o fogo e misture os 14,5 libras de malte de cevada. A temperatura deve cair em cerca de 150 F ou mais. Mexa o purê por cerca de 5 minutos.

Tampe a panela de purê e deixe agir por 90 minutos para que os amidos se convertam em açúcar. É útil mexer o purê a cada 15 minutos ou mais durante o descanso de conversão. A temperatura começará em torno de 150 F e cairá para cerca de 140 F ao longo dos 90 minutos. Isso é quase certo, pois a temperatura de conversão ideal é cerca de 145 F, que está a meio caminho entre as temperaturas inicial e final.

Perto do final do resto da conversão, coloque 4L de água amassada na panela menor e aqueça-a quase até ferver. Isso será usado logo após a conclusão do restante da conversão.

Em seguida, o mash deve ser coado em um fermentador usando um coador de um saco coador. Depois disso, devolva todos os grãos da peneira do saco de filtrar para a panela de purê e adicione os 4L de água quente da panela menor. Misture bem os grãos na água quente e coe novamente no fermentador. Retorne o grão para a panela de purê novamente e repita este processo de enxágue mais uma vez com outros 4L de água de purê quase fervente.

Uma vez que o grão foi coado e enxaguado no fermentador, o mosto deve ser resfriado à temperatura de levedura, que é de cerca de 75 graus F.

Você deve evitar o uso de mais de 25 litros e água. Quanto mais água você usar, menor será a SG. Você não quer que seu SG fique abaixo de 1.060.

Deste ponto em diante, o mosto pode ser fermentado e destilado da maneira usual. Como o mosto já foi coado, não será necessário coar após a fermentação, mas deve ser cuidadosamente retirado com sifão de seu sedimento de levedura antes de ser transferido para o destilador.


Receita de whisky de malte all grain

O whisky de malte é o estilo de whisky em que o whisky escocês se encaixa. Basicamente, o scotch é um whisky de malte all-grain feito inteiramente de malte de cevada de 2 fileiras e água. O whisky escocês é simplesmente whisky de malte feito na Escócia. O uísque escocês geralmente tem outros elementos que contribuem para seu sabor, como o sabor de turfa fumado que vem do malte de cevada que foi queimado em fogo de turfa e água de uma fonte natural que contém características de turfa e urze que são transmitidas do solo em que flui a partir de. No entanto, os uísques Lowland têm muito poucas dessas características, assim como os uísques de malte de outras partes do mundo que não a Escócia, e esses uísques de malte são excelentes por si só.

Alguns cientistas afirmam que a água usada na destilação tem pouco ou nenhum efeito no sabor. Na minha opinião, essas pessoas não têm ideia do que estão falando. A maioria dos destiladores e amadores concorda que a água faz diferença no sabor. A maior parte do licor que é vendido nas lojas é de 40% de álcool. Isso significa que 60% do líquido é água. Escolher que água usar é especialmente importante quando você está reduzindo seu álcool a uma porcentagem mais palatável. Eu recomendaria usar água engarrafada quando se trata de cortar seu ânimo. Um pouco de água da torneira pode fazer com que seu uísque fique turvo. No entanto, isso não afetará o sabor do seu uísque. Você pode querer primeiro testar a água em um pequeno copo antes de adicioná-la ao seu lote inteiro.

Ao contrário do mosto de milho ou centeio, o mosto de malte não é fermentado com o grão ainda no mosto. O grão em um mosto de malte é coado e enxaguado antes da fermentação, da mesma forma que a cerveja é feita.

O purê de malte é feito apenas em uma cerveja all-grain, exceto que não há lúpulo e nem fervura na chaleira. No entanto, uma vez que não há fervura na caldeira, espargimento, um processo geralmente empregado ao fazer cerveja (isso é feito coando e enxaguando o grão em água quente), corre o risco de diluir demais o purê, então o enxágue do grão deve ser manuseado com cuidado. Uma precaução seria limitar a quantidade total de água do purê que é usada em todo o ciclo do purê.

A seguir está um método de purê de infusão única para fazer um purê de malte totalmente de grãos.

Uma consideração quando se trata de fazer um purê de uísque de malte é que um purê de uísque normalmente tem um SG originário entre 1,06 e 1,07. Isso é um pouco difícil de conseguir com purê de infusão direta sem fervura em caldeira, então esta receita é formulada para render um SG de 1,06 ou um pouco mais alto, com base em uma modesta eficiência de extrato de purê de cerca de 72%.

A eficiência do extrato de purê é uma medida de quão bem a operação de fermentação extrai os carboidratos do grão e os processa no substrato acabado para fermentação. Idealmente, uma operação de fermentação extrairia 100% dos carboidratos do grão, mas várias ineficiências no processo, como enxaguar o grão, resultam em alguns deles permanecendo no grão gasto.

As operações domésticas tendem a não ser tão eficientes quanto as operações comerciais, portanto, a modesta eficiência do extrato de mostura assumida para esta receita é de 72%.

Todos os ingredientes do whisky de grão:

25L de água da torneira
2 colheres de chá de gesso
1 ninhada de backset, se você tiver. (retire o líquido que sobrou na destilaria após a operação de striping de cerveja)
14,5 libras de malte de cevada triturado de 2 linhas
1 pacote de fermento de whisky

Passos para fazer purê de whisky all grain:

Prepare 25L de água de purê misturando completamente 2 colheres de chá de gesso na água e ajustando o pH para cerca de 6,0 com ácido ou backset.

Coloque 17L da água do purê em uma panela grande no fogão e ligue o fogo alto. Cubra a panela e deixe a água aquecer até a temperatura de conversão de 160 F. Periodicamente, você terá que mexer bem a água e verificar a temperatura à medida que a água esquenta até que a temperatura de ataque seja atingida.

Quando a água estiver na temperatura de ataque, desligue o fogo e misture os 14,5 libras de malte de cevada. A temperatura deve cair em cerca de 150 F ou mais. Mexa o purê por cerca de 5 minutos.

Tampe a panela de purê e deixe agir por 90 minutos para que os amidos se convertam em açúcar. É útil mexer o purê a cada 15 minutos ou mais durante o descanso de conversão. A temperatura começará em torno de 150 F e cairá para cerca de 140 F ao longo dos 90 minutos. Isso é quase certo, pois a temperatura de conversão ideal é cerca de 145 F, que está a meio caminho entre as temperaturas inicial e final.

Perto do final do descanso de conversão, coloque 4L de água amassada na panela menor e aqueça-a quase até ferver. Isso será usado logo após a conclusão do restante da conversão.

Em seguida, o mash deve ser coado em um fermentador usando um coador de um saco coador. Depois disso, devolva todos os grãos da peneira ou do saco de filtrar para a panela de purê e adicione os 4L de água quente da panela menor. Misture bem os grãos na água quente e coe novamente no fermentador. Retorne o grão para a panela de purê novamente e repita este processo de enxágue mais uma vez com outros 4L de água de purê quase fervente.

Uma vez que o grão tenha sido coado e enxaguado no fermentador, o mosto deve ser resfriado à temperatura de fermentação, que é de cerca de 75 graus F.

Você deve evitar o uso de mais de 25 litros e água. Quanto mais água você usar, menor será a SG. Você não quer que seu SG fique abaixo de 1.060.

Deste ponto em diante, o mosto pode ser fermentado e destilado da maneira usual. Como o mosto já foi coado, não será necessário coar após a fermentação, mas deve ser cuidadosamente retirado com sifão de seu sedimento de levedura antes de ser transferido para o destilador.


Receita de whisky de malte all grain

O whisky de malte é o estilo de whisky em que o whisky escocês se encaixa. Basicamente, o scotch é um whisky de malte all-grain feito inteiramente de malte de cevada de 2 fileiras e água. O whisky escocês é simplesmente whisky de malte feito na Escócia. O uísque escocês geralmente tem outros elementos que contribuem para seu sabor, como o sabor de turfa fumado que vem do malte de cevada que foi queimado em fogo de turfa e água de uma fonte natural que contém características de turfa e urze que são transmitidas do solo em que flui a partir de. No entanto, os uísques Lowland têm muito poucas dessas características, assim como os uísques de malte de outras partes do mundo que não a Escócia, e esses uísques de malte são excelentes por si só.

Alguns cientistas afirmam que a água usada na destilação tem pouco ou nenhum efeito no sabor. Na minha opinião, essas pessoas não têm ideia do que estão falando. A maioria dos destiladores e amadores concorda que a água faz diferença no sabor. A maior parte do licor que é vendido nas lojas é de 40% de álcool. Isso significa que 60% do líquido é água. Escolher que água usar é especialmente importante quando você está reduzindo seu álcool a uma porcentagem mais palatável. Eu recomendaria usar água engarrafada quando se trata de cortar seu ânimo. Um pouco de água da torneira pode fazer com que seu uísque fique turvo. No entanto, isso não afetará o sabor do seu uísque. Você pode querer primeiro testar a água em um pequeno copo antes de adicioná-la ao seu lote inteiro.

Ao contrário do mosto de milho ou centeio, o mosto de malte não é fermentado com o grão ainda no mosto. O grão em um mosto de malte é coado e enxaguado antes da fermentação, da mesma forma que a cerveja é feita.

O purê de malte é feito apenas em uma cerveja all-grain, exceto que não há lúpulo e nem fervura na chaleira. No entanto, uma vez que não há fervura na caldeira, espargimento, um processo geralmente empregado ao fazer cerveja (isso é feito coando e enxaguando o grão em água quente), corre o risco de diluir demais o purê, então o enxágue do grão deve ser manuseado com cuidado. Uma precaução seria limitar a quantidade total de água de purê que é usada em todo o ciclo de purê.

A seguir está um método de purê de infusão única para fazer um purê de malte totalmente de grãos.

Uma consideração quando se trata de fazer um purê de uísque de malte é que um purê de uísque normalmente tem um SG originário entre 1,06 e 1,07. Isso é um pouco difícil de conseguir com purê de infusão direta sem fervura em caldeira, então esta receita é formulada para render um SG de 1,06 ou um pouco mais alto, com base em uma modesta eficiência de extrato de purê de cerca de 72%.

A eficiência do extrato de purê é uma medida de quão bem a operação de fermentação extrai os carboidratos do grão e os processa no substrato acabado para fermentação. Idealmente, uma operação de fermentação extrairia 100% dos carboidratos do grão, mas várias ineficiências no processo, como enxaguar o grão, resultam em alguns deles permanecendo no grão gasto.

As operações domésticas tendem a não ser tão eficientes quanto as operações comerciais, portanto, a modesta eficiência do extrato de mostura assumida para esta receita é de 72%.

Todos os ingredientes do whisky de grão:

25L de água da torneira
2 colheres de chá de gesso
1 ninhada de backset, se você tiver. (retire o líquido que sobrou na destilaria após a operação de striping de cerveja)
14,5 libras de malte de cevada esmagado de 2 linhas
1 pacote de fermento de whisky

Passos para fazer purê de whisky all grain:

Prepare 25L de água de purê misturando completamente 2 colheres de chá de gesso na água e ajustando o pH para cerca de 6,0 com ácido ou backset.

Coloque 17L da água do purê em uma panela grande no fogão e ligue o fogo alto. Cubra a panela e deixe a água aquecer até a temperatura de conversão de 160 F. Periodicamente, você terá que mexer bem a água e verificar a temperatura à medida que a água esquenta até que a temperatura de ataque seja atingida.

Quando a água estiver na temperatura de ataque, desligue o fogo e misture os 14,5 libras de malte de cevada. A temperatura deve cair em cerca de 150 F ou mais. Mexa o purê por cerca de 5 minutos.

Tampe a panela de purê e deixe agir por 90 minutos para que os amidos se convertam em açúcar. É útil mexer o purê a cada 15 minutos ou mais durante o descanso de conversão. A temperatura começará em torno de 150 F e cairá para cerca de 140 F ao longo dos 90 minutos. Isso é quase certo, pois a temperatura de conversão ideal é cerca de 145 F, que está a meio caminho entre as temperaturas inicial e final.

Perto do final do descanso de conversão, coloque 4L de água amassada na panela menor e aqueça-a quase até ferver. Isso será usado logo após a conclusão do restante da conversão.

Em seguida, o mash deve ser coado em um fermentador usando um coador de um saco coador. Depois disso, devolva todos os grãos da peneira do saco de filtrar para a panela de purê e adicione os 4L de água quente da panela menor. Misture bem os grãos na água quente e coe novamente no fermentador. Retorne o grão para a panela de purê novamente e repita este processo de enxágue mais uma vez com outros 4L de água de purê quase fervente.

Uma vez que o grão foi coado e enxaguado no fermentador, o mosto deve ser resfriado à temperatura de levedura, que é de cerca de 75 graus F.

Você deve evitar o uso de mais de 25 litros e água. Quanto mais água você usar, menor será a SG. Você não quer que seu SG fique abaixo de 1.060.

Deste ponto em diante, o mosto pode ser fermentado e destilado da maneira usual. Como o mosto já foi coado, não será necessário coar após a fermentação, mas deve ser cuidadosamente retirado com sifão de seu sedimento de levedura antes de ser transferido para o destilador.


Receita de whisky de malte all grain

O whisky de malte é o estilo de whisky em que o whisky escocês se encaixa. Basicamente, o scotch é um whisky de malte all-grain feito inteiramente de malte de cevada de 2 fileiras e água. O uísque escocês é simplesmente uísque de malte feito na Escócia. O uísque escocês geralmente tem outros elementos que contribuem para seu sabor, como o sabor de turfa fumado que vem do malte de cevada que foi queimado em fogo de turfa e água de uma fonte natural que contém características de turfa e urze que são transmitidas do solo em que flui a partir de. No entanto, os uísques Lowland têm muito poucas dessas características, assim como os uísques de malte de outras partes do mundo que não a Escócia, e esses uísques de malte são excelentes por si só.

Alguns cientistas afirmam que a água usada na destilação tem pouco ou nenhum efeito no sabor. Na minha opinião, essas pessoas não têm ideia do que estão falando. A maioria dos destiladores e amadores concorda que a água faz diferença no sabor. A maior parte do licor que é vendido nas lojas é de 40% de álcool. Isso significa que 60% do líquido é água. Escolher que água usar é especialmente importante quando você está reduzindo seu álcool a uma porcentagem mais palatável. Eu recomendaria usar água engarrafada quando se trata de cortar seu ânimo. Um pouco de água da torneira pode fazer com que seu uísque fique turvo. No entanto, isso não afetará o sabor do seu uísque. Você pode querer primeiro testar a água em um pequeno copo antes de adicioná-la ao seu lote inteiro.

Ao contrário do mosto de milho ou centeio, o mosto de malte não é fermentado com o grão ainda no mosto. O grão em um mosto de malte é coado e enxaguado antes da fermentação, da mesma forma que a cerveja é feita.

O purê de malte é feito apenas em uma cerveja all-grain, exceto que não há lúpulo e nem fervura na chaleira. No entanto, uma vez que não há fervura na caldeira, espargimento, um processo geralmente empregado ao fazer cerveja (isso é feito coando e enxaguando o grão em água quente), corre o risco de diluir demais o purê, então o enxágue do grão deve ser manuseado com cuidado. Uma precaução seria limitar a quantidade total de água do purê que é usada em todo o ciclo do purê.

A seguir está um método de purê de infusão única para fazer um purê de malte totalmente de grãos.

Uma consideração quando se trata de fazer um purê de uísque de malte é que um purê de uísque normalmente tem um SG originário entre 1,06 e 1,07. Isso é um pouco difícil de conseguir com purê de infusão direta sem fervura em caldeira, então esta receita é formulada para render um SG de 1,06 ou um pouco mais alto, com base em uma modesta eficiência de extrato de purê de cerca de 72%.

A eficiência do extrato de purê é uma medida de quão bem a operação de fermentação extrai os carboidratos do grão e os processa no substrato acabado para fermentação. Idealmente, uma operação de fermentação extrairia 100% dos carboidratos do grão, mas várias ineficiências no processo, como enxaguar o grão, resultam em alguns deles permanecendo no grão gasto.

As operações domésticas tendem a não ser tão eficientes quanto as operações comerciais, portanto, a modesta eficiência do extrato de mostura assumida para esta receita é de 72%.

Todos os ingredientes do whisky de grão:

25L de água da torneira
2 colheres de chá de gesso
1 ninhada de backset, se você tiver. (retire o líquido que sobrou na destilaria após a operação de striping de cerveja)
14,5 libras de malte de cevada esmagado de 2 linhas
1 pacote de fermento de whisky

Etapas para fazer purê de whisky all grain:

Prepare 25L de água de purê misturando completamente 2 colheres de chá de gesso na água e ajustando o pH para cerca de 6,0 com ácido ou backset.

Coloque 17L da água do purê em uma panela grande no fogão e ligue o fogo alto. Cubra a panela e deixe a água aquecer até a temperatura de conversão de 160 F. Periodicamente, você terá que mexer bem a água e verificar a temperatura à medida que a água esquenta até que a temperatura de ataque seja atingida.

Quando a água estiver na temperatura de ataque, desligue o fogo e misture os 14,5 libras de malte de cevada. A temperatura deve cair em cerca de 150 F ou mais. Mexa o purê por cerca de 5 minutos.

Tampe a panela de purê e deixe agir por 90 minutos para que os amidos se convertam em açúcar. É útil mexer o purê a cada 15 minutos ou mais durante o descanso de conversão. A temperatura começará em torno de 150 F e cairá para cerca de 140 F ao longo dos 90 minutos. Isso é quase certo, pois a temperatura de conversão ideal é cerca de 145 F, que está a meio caminho entre as temperaturas inicial e final.

Perto do final do descanso de conversão, coloque 4L de água amassada na panela menor e aqueça-a quase até ferver. Isso será usado logo após a conclusão do restante da conversão.

Em seguida, o mash deve ser coado em um fermentador usando um coador de um saco coador. Depois disso, devolva todos os grãos da peneira ou do saco de filtrar para a panela de purê e adicione os 4L de água quente da panela menor. Misture bem os grãos na água quente e coe novamente no fermentador. Retorne o grão para a panela de purê novamente e repita este processo de enxágue com mais 4L de água do purê quase fervente.

Uma vez que o grão foi coado e enxaguado no fermentador, o mosto deve ser resfriado à temperatura de levedura, que é de cerca de 75 graus F.

Você deve evitar o uso de mais de 25 litros e água. Quanto mais água você usar, menor será a SG. Você não quer que seu SG fique abaixo de 1.060.

Deste ponto em diante, o mosto pode ser fermentado e destilado da maneira usual. Como o mosto já foi coado, não será necessário coar após a fermentação, mas deve ser cuidadosamente retirado com sifão de seu sedimento de levedura antes de ser transferido para o destilador.


Receita de whisky de malte all grain

O whisky de malte é o estilo de whisky em que o whisky escocês se encaixa. Basicamente, o scotch é um whisky de malte all-grain feito inteiramente de malte de cevada de 2 fileiras e água. O uísque escocês é simplesmente uísque de malte feito na Escócia. O uísque escocês geralmente tem outros elementos que contribuem para seu sabor, como o sabor de turfa fumado que vem do malte de cevada que foi queimado em fogo de turfa e água de uma fonte natural que contém características de turfa e urze que são transmitidas do solo em que flui a partir de. No entanto, os uísques Lowland têm muito poucas dessas características, assim como os uísques de malte de outras partes do mundo que não a Escócia, e esses uísques de malte são excelentes por si só.

Alguns cientistas afirmam que a água usada na destilação tem pouco ou nenhum efeito no sabor. Na minha opinião, essas pessoas não têm ideia do que estão falando. A maioria dos destiladores e amadores concorda que a água faz diferença no sabor. A maior parte do licor que é vendido nas lojas é de 40% de álcool. Isso significa que 60% do líquido é água. Escolher que água usar é especialmente importante quando você está reduzindo seu álcool a uma porcentagem mais palatável. Eu recomendaria usar água engarrafada quando se trata de cortar seu ânimo. Um pouco de água da torneira pode fazer com que seu uísque fique turvo. No entanto, isso não afetará o sabor do seu uísque. Você pode querer primeiro testar a água em um pequeno copo antes de adicioná-la ao seu lote inteiro.

Ao contrário do mosto de milho ou centeio, o mosto de malte não é fermentado com o grão ainda no mosto. O grão em um mosto de malte é coado e enxaguado antes da fermentação, da mesma forma que a cerveja é feita.

O purê de malte é feito apenas em uma cerveja all-grain, exceto que não há lúpulo e nem fervura na chaleira. No entanto, uma vez que não há fervura na caldeira, espargimento, um processo geralmente empregado ao fazer cerveja (isso é feito coando e enxaguando o grão em água quente), corre o risco de diluir demais o purê, então o enxágue do grão deve ser manuseado com cuidado. Uma precaução seria limitar a quantidade total de água do purê que é usada em todo o ciclo do purê.

A seguir está um método de purê de infusão única para fazer um purê de malte totalmente de grãos.

Uma consideração quando se trata de fazer um purê de uísque de malte é que um purê de uísque normalmente tem um SG originário entre 1,06 e 1,07. Isso é um pouco difícil de conseguir com purê de infusão direta sem fervura em caldeira, então esta receita é formulada para render um SG de 1,06 ou um pouco mais alto, com base em uma modesta eficiência de extrato de purê de cerca de 72%.

A eficiência do extrato de purê é uma medida de quão bem a operação de fermentação extrai os carboidratos do grão e os processa no substrato acabado para fermentação. Idealmente, uma operação de fermentação extrairia 100% dos carboidratos do grão, mas várias ineficiências no processo, como enxaguar o grão, resultam em alguns deles permanecendo no grão gasto.

As operações domésticas tendem a não ser tão eficientes quanto as operações comerciais, portanto, a modesta eficiência do extrato de mostura assumida para esta receita é de 72%.

Todos os ingredientes do whisky de grão:

25L de água da torneira
2 colheres de chá de gesso
1 ninhada de backset, se você tiver. (retire o líquido que sobrou na destilaria após a operação de striping de cerveja)
14,5 libras de malte de cevada triturado de 2 linhas
1 pacote de fermento de whisky

Passos para fazer purê de whisky all grain:

Prepare 25L de purê de água misturando completamente 2 colheres de chá de gesso na água e ajustando o pH para cerca de 6,0 com ácido ou backset.

Coloque 17L da água do purê em uma panela grande no fogão e ligue o fogo alto. Cubra a panela e deixe a água aquecer até a temperatura de conversão de 160 F. Periodicamente, você terá que mexer bem a água e verificar a temperatura à medida que a água esquenta até que a temperatura de ataque seja atingida.

Quando a água estiver na temperatura de ataque, desligue o fogo e misture os 14,5 libras de malte de cevada. A temperatura deve cair em cerca de 150 F ou mais. Mexa o purê por cerca de 5 minutos.

Tampe a panela de purê e deixe agir por 90 minutos para que os amidos se convertam em açúcar. É útil mexer o purê a cada 15 minutos ou mais durante o descanso de conversão. A temperatura começará em torno de 150 F e cairá para cerca de 140 F ao longo dos 90 minutos. Isso é quase certo, pois a temperatura de conversão ideal é cerca de 145 F, que está a meio caminho entre as temperaturas inicial e final.

Perto do final do descanso de conversão, coloque 4L de água amassada na panela menor e aqueça-a quase até ferver. Isso será usado logo após a conclusão do restante da conversão.

Em seguida, o mash deve ser coado em um fermentador usando um coador de um saco coador. Depois disso, retorne todos os grãos da peneira do saco de filtrar para a panela de purê e adicione os 4L de água quente da panela menor. Misture bem os grãos na água quente e coe novamente no fermentador. Return the grain to the mash pot again and repeat this rinsing process once more with another 4L of near boiling mash water.

Once the grain has been strained and rinsed into the fermenter, the mash should be chilled to yeast-pitching temperature which is around 75 degrees F.

You will want to avoid using more than 25L and water. The more water you use, the lower the SG will be. You do not want your SG to be below 1.060.

From this point on the mash can be fermented and distilled in the usual manner. Since the mash has already been strained it won’t require straining after fermentation, but it must be carefully siphoned off its yeast sediment before being transferred to the still.


All grain malt whiskey recipe

Malt whiskey is the whiskey style that scotch whiskey falls into. Basically, scotch is an all-grain malt whiskey made entirely of 2-row barley malt and water. Scotch whiskey is simply malt whiskey that is made in Scotland. Scotch whiskey generally has other elements contributing to its flavor, such as the smoky, peaty flavor that comes from barley malt that was kilned over a peat fire and water from a natural source that contains peat and heather characteristics that are imparted from the ground it flows from. However, Lowland scotches have very little of these characteristics, as do malt whiskies from parts of the world other than Scotland, and these malt whiskies are excellent in their own right.

Some scientists claim that the water used in on distilling has little to no effect on the taste. In my opinion these people have no idea what they are talking about. Most distillers and hobbyists alike agree that water does make a difference in flavor. Most of the liquor that is sold in stores is 40% alcohol. This means that 60% of the liquid is water. Choosing what water to use is especially important when you are cutting your spirits down to a more palatable percentage. I would recommend using bottled water when it comes to cutting your spirits. Some tap water can cause your whiskey to become cloudy. This however will not affect the taste of your whiskey. You may want to first test the water on a small glass before adding it to your entire batch.

Unlike corn or rye mash, malt mash is not fermented with the grain still in the mash. The grain in a malt mash is strained out and rinsed before fermentation, much the same way that beer is made.

Malt mash is made just lie an all-grain beer except there are no hops and no kettle boil. However, since there’s no kettle boil, sparging, a process usually employed when making beer (this is done by straining and rinsing the grain in hot water), runs the risk of over diluting the mash, so rinsing the grain must be handled carefully. One precaution would be to limit the over all amount of mash water that’s used in the entire mash cycle.

The following is a single infusion-mash method for making an all grain malt mash.

One consideration when it comes to making a malt whiskey mash is that a whiskey mash typically has an originating SG between 1.06 and 1.07. This is a little difficult to achieve with straight infusion mash with no kettle boil, so this recipe is formulated to yield a SG of 1.06 or a little higher, based of a modest mash extract efficiency of about 72%.

Mash extract efficiency is a measure of how well the brewing operation extracts the carbohydrates from the grain and renders them to the finished substrate for fermentation. Ideally, a brewing operation would extract 100% of the carbohydrates from the grain, but various inefficiencies in the process, such as rinsing the grain, result in some of them remaining in the spent grain.

Home operations tend to not be as efficient as commercial operations, so the modest mash-extract efficiency assumed for this recipe is 72%.

All grain whiskey ingredients:

25L tap water
2 tsp Gypsum
1 litter of backset if you have it. (backset it the liquid that is left in the still after your beer striping run)
14.5 lbs of crushed 2-row barley malt
1 package of whiskey yeast

Steps for making all grain whiskey mash:

Prepare 25L of mash water by thoroughly mixing 2-tsp of gypsum into the water and adjusting the pH to about 6.0 with acid or backset.

Place 17L of the mash water in a large pot on the stove, and turn the stove on high. Cover the pot, and let the water heat up to the conversion strike temperature of 160 F. Periodically, you will have to stir the water thoroughly and check the temperature as the water heats up until the strike temperature is reached.

When the water is at the strike temperature, turn off the heat, and stir in the 14.5 pounds of barley malt. The temperature should come to rest at about 150 F or higher. Stir the mash for about 5 minutes.

Cover the mash pot and leave it for 90 minutes for the starches to convert to sugar. It’s helpful to stir the mash every 15 minutes or so during this conversion rest. The temperature will start out around 150 F and will drop to about 140 F throughout the 90 minutes. This is just about right sing the ideal conversion temperature is about 145 F, which is about midway between starting and ending temperatures.

Toward the end of the conversion rest, place 4L of mash water in the smaller pot and heat it almost to boil. This will be used shortly after the conversion rest is complete.

Next the mash must be strained into a fermenter using a strainer of a straining bag. After this, return all the grain from the strainer of straining bag to the mash pot, and add the 4L of hot water from the smaller pot. Mix the grains thoroughly in the hot water, and strain it again into the fermenter. Return the grain to the mash pot again and repeat this rinsing process once more with another 4L of near boiling mash water.

Once the grain has been strained and rinsed into the fermenter, the mash should be chilled to yeast-pitching temperature which is around 75 degrees F.

You will want to avoid using more than 25L and water. The more water you use, the lower the SG will be. You do not want your SG to be below 1.060.

From this point on the mash can be fermented and distilled in the usual manner. Since the mash has already been strained it won’t require straining after fermentation, but it must be carefully siphoned off its yeast sediment before being transferred to the still.


All grain malt whiskey recipe

Malt whiskey is the whiskey style that scotch whiskey falls into. Basically, scotch is an all-grain malt whiskey made entirely of 2-row barley malt and water. Scotch whiskey is simply malt whiskey that is made in Scotland. Scotch whiskey generally has other elements contributing to its flavor, such as the smoky, peaty flavor that comes from barley malt that was kilned over a peat fire and water from a natural source that contains peat and heather characteristics that are imparted from the ground it flows from. However, Lowland scotches have very little of these characteristics, as do malt whiskies from parts of the world other than Scotland, and these malt whiskies are excellent in their own right.

Some scientists claim that the water used in on distilling has little to no effect on the taste. In my opinion these people have no idea what they are talking about. Most distillers and hobbyists alike agree that water does make a difference in flavor. Most of the liquor that is sold in stores is 40% alcohol. This means that 60% of the liquid is water. Choosing what water to use is especially important when you are cutting your spirits down to a more palatable percentage. I would recommend using bottled water when it comes to cutting your spirits. Some tap water can cause your whiskey to become cloudy. This however will not affect the taste of your whiskey. You may want to first test the water on a small glass before adding it to your entire batch.

Unlike corn or rye mash, malt mash is not fermented with the grain still in the mash. The grain in a malt mash is strained out and rinsed before fermentation, much the same way that beer is made.

Malt mash is made just lie an all-grain beer except there are no hops and no kettle boil. However, since there’s no kettle boil, sparging, a process usually employed when making beer (this is done by straining and rinsing the grain in hot water), runs the risk of over diluting the mash, so rinsing the grain must be handled carefully. One precaution would be to limit the over all amount of mash water that’s used in the entire mash cycle.

The following is a single infusion-mash method for making an all grain malt mash.

One consideration when it comes to making a malt whiskey mash is that a whiskey mash typically has an originating SG between 1.06 and 1.07. This is a little difficult to achieve with straight infusion mash with no kettle boil, so this recipe is formulated to yield a SG of 1.06 or a little higher, based of a modest mash extract efficiency of about 72%.

Mash extract efficiency is a measure of how well the brewing operation extracts the carbohydrates from the grain and renders them to the finished substrate for fermentation. Ideally, a brewing operation would extract 100% of the carbohydrates from the grain, but various inefficiencies in the process, such as rinsing the grain, result in some of them remaining in the spent grain.

Home operations tend to not be as efficient as commercial operations, so the modest mash-extract efficiency assumed for this recipe is 72%.

All grain whiskey ingredients:

25L tap water
2 tsp Gypsum
1 litter of backset if you have it. (backset it the liquid that is left in the still after your beer striping run)
14.5 lbs of crushed 2-row barley malt
1 package of whiskey yeast

Steps for making all grain whiskey mash:

Prepare 25L of mash water by thoroughly mixing 2-tsp of gypsum into the water and adjusting the pH to about 6.0 with acid or backset.

Place 17L of the mash water in a large pot on the stove, and turn the stove on high. Cover the pot, and let the water heat up to the conversion strike temperature of 160 F. Periodically, you will have to stir the water thoroughly and check the temperature as the water heats up until the strike temperature is reached.

When the water is at the strike temperature, turn off the heat, and stir in the 14.5 pounds of barley malt. The temperature should come to rest at about 150 F or higher. Stir the mash for about 5 minutes.

Cover the mash pot and leave it for 90 minutes for the starches to convert to sugar. It’s helpful to stir the mash every 15 minutes or so during this conversion rest. The temperature will start out around 150 F and will drop to about 140 F throughout the 90 minutes. This is just about right sing the ideal conversion temperature is about 145 F, which is about midway between starting and ending temperatures.

Toward the end of the conversion rest, place 4L of mash water in the smaller pot and heat it almost to boil. This will be used shortly after the conversion rest is complete.

Next the mash must be strained into a fermenter using a strainer of a straining bag. After this, return all the grain from the strainer of straining bag to the mash pot, and add the 4L of hot water from the smaller pot. Mix the grains thoroughly in the hot water, and strain it again into the fermenter. Return the grain to the mash pot again and repeat this rinsing process once more with another 4L of near boiling mash water.

Once the grain has been strained and rinsed into the fermenter, the mash should be chilled to yeast-pitching temperature which is around 75 degrees F.

You will want to avoid using more than 25L and water. The more water you use, the lower the SG will be. You do not want your SG to be below 1.060.

From this point on the mash can be fermented and distilled in the usual manner. Since the mash has already been strained it won’t require straining after fermentation, but it must be carefully siphoned off its yeast sediment before being transferred to the still.


All grain malt whiskey recipe

Malt whiskey is the whiskey style that scotch whiskey falls into. Basically, scotch is an all-grain malt whiskey made entirely of 2-row barley malt and water. Scotch whiskey is simply malt whiskey that is made in Scotland. Scotch whiskey generally has other elements contributing to its flavor, such as the smoky, peaty flavor that comes from barley malt that was kilned over a peat fire and water from a natural source that contains peat and heather characteristics that are imparted from the ground it flows from. However, Lowland scotches have very little of these characteristics, as do malt whiskies from parts of the world other than Scotland, and these malt whiskies are excellent in their own right.

Some scientists claim that the water used in on distilling has little to no effect on the taste. In my opinion these people have no idea what they are talking about. Most distillers and hobbyists alike agree that water does make a difference in flavor. Most of the liquor that is sold in stores is 40% alcohol. This means that 60% of the liquid is water. Choosing what water to use is especially important when you are cutting your spirits down to a more palatable percentage. I would recommend using bottled water when it comes to cutting your spirits. Some tap water can cause your whiskey to become cloudy. This however will not affect the taste of your whiskey. You may want to first test the water on a small glass before adding it to your entire batch.

Unlike corn or rye mash, malt mash is not fermented with the grain still in the mash. The grain in a malt mash is strained out and rinsed before fermentation, much the same way that beer is made.

Malt mash is made just lie an all-grain beer except there are no hops and no kettle boil. However, since there’s no kettle boil, sparging, a process usually employed when making beer (this is done by straining and rinsing the grain in hot water), runs the risk of over diluting the mash, so rinsing the grain must be handled carefully. One precaution would be to limit the over all amount of mash water that’s used in the entire mash cycle.

The following is a single infusion-mash method for making an all grain malt mash.

One consideration when it comes to making a malt whiskey mash is that a whiskey mash typically has an originating SG between 1.06 and 1.07. This is a little difficult to achieve with straight infusion mash with no kettle boil, so this recipe is formulated to yield a SG of 1.06 or a little higher, based of a modest mash extract efficiency of about 72%.

Mash extract efficiency is a measure of how well the brewing operation extracts the carbohydrates from the grain and renders them to the finished substrate for fermentation. Ideally, a brewing operation would extract 100% of the carbohydrates from the grain, but various inefficiencies in the process, such as rinsing the grain, result in some of them remaining in the spent grain.

Home operations tend to not be as efficient as commercial operations, so the modest mash-extract efficiency assumed for this recipe is 72%.

All grain whiskey ingredients:

25L tap water
2 tsp Gypsum
1 litter of backset if you have it. (backset it the liquid that is left in the still after your beer striping run)
14.5 lbs of crushed 2-row barley malt
1 package of whiskey yeast

Steps for making all grain whiskey mash:

Prepare 25L of mash water by thoroughly mixing 2-tsp of gypsum into the water and adjusting the pH to about 6.0 with acid or backset.

Place 17L of the mash water in a large pot on the stove, and turn the stove on high. Cover the pot, and let the water heat up to the conversion strike temperature of 160 F. Periodically, you will have to stir the water thoroughly and check the temperature as the water heats up until the strike temperature is reached.

When the water is at the strike temperature, turn off the heat, and stir in the 14.5 pounds of barley malt. The temperature should come to rest at about 150 F or higher. Stir the mash for about 5 minutes.

Cover the mash pot and leave it for 90 minutes for the starches to convert to sugar. It’s helpful to stir the mash every 15 minutes or so during this conversion rest. The temperature will start out around 150 F and will drop to about 140 F throughout the 90 minutes. This is just about right sing the ideal conversion temperature is about 145 F, which is about midway between starting and ending temperatures.

Toward the end of the conversion rest, place 4L of mash water in the smaller pot and heat it almost to boil. This will be used shortly after the conversion rest is complete.

Next the mash must be strained into a fermenter using a strainer of a straining bag. After this, return all the grain from the strainer of straining bag to the mash pot, and add the 4L of hot water from the smaller pot. Mix the grains thoroughly in the hot water, and strain it again into the fermenter. Return the grain to the mash pot again and repeat this rinsing process once more with another 4L of near boiling mash water.

Once the grain has been strained and rinsed into the fermenter, the mash should be chilled to yeast-pitching temperature which is around 75 degrees F.

You will want to avoid using more than 25L and water. The more water you use, the lower the SG will be. You do not want your SG to be below 1.060.

From this point on the mash can be fermented and distilled in the usual manner. Since the mash has already been strained it won’t require straining after fermentation, but it must be carefully siphoned off its yeast sediment before being transferred to the still.


All grain malt whiskey recipe

Malt whiskey is the whiskey style that scotch whiskey falls into. Basically, scotch is an all-grain malt whiskey made entirely of 2-row barley malt and water. Scotch whiskey is simply malt whiskey that is made in Scotland. Scotch whiskey generally has other elements contributing to its flavor, such as the smoky, peaty flavor that comes from barley malt that was kilned over a peat fire and water from a natural source that contains peat and heather characteristics that are imparted from the ground it flows from. However, Lowland scotches have very little of these characteristics, as do malt whiskies from parts of the world other than Scotland, and these malt whiskies are excellent in their own right.

Some scientists claim that the water used in on distilling has little to no effect on the taste. In my opinion these people have no idea what they are talking about. Most distillers and hobbyists alike agree that water does make a difference in flavor. Most of the liquor that is sold in stores is 40% alcohol. This means that 60% of the liquid is water. Choosing what water to use is especially important when you are cutting your spirits down to a more palatable percentage. I would recommend using bottled water when it comes to cutting your spirits. Some tap water can cause your whiskey to become cloudy. This however will not affect the taste of your whiskey. You may want to first test the water on a small glass before adding it to your entire batch.

Unlike corn or rye mash, malt mash is not fermented with the grain still in the mash. The grain in a malt mash is strained out and rinsed before fermentation, much the same way that beer is made.

Malt mash is made just lie an all-grain beer except there are no hops and no kettle boil. However, since there’s no kettle boil, sparging, a process usually employed when making beer (this is done by straining and rinsing the grain in hot water), runs the risk of over diluting the mash, so rinsing the grain must be handled carefully. One precaution would be to limit the over all amount of mash water that’s used in the entire mash cycle.

The following is a single infusion-mash method for making an all grain malt mash.

One consideration when it comes to making a malt whiskey mash is that a whiskey mash typically has an originating SG between 1.06 and 1.07. This is a little difficult to achieve with straight infusion mash with no kettle boil, so this recipe is formulated to yield a SG of 1.06 or a little higher, based of a modest mash extract efficiency of about 72%.

Mash extract efficiency is a measure of how well the brewing operation extracts the carbohydrates from the grain and renders them to the finished substrate for fermentation. Ideally, a brewing operation would extract 100% of the carbohydrates from the grain, but various inefficiencies in the process, such as rinsing the grain, result in some of them remaining in the spent grain.

Home operations tend to not be as efficient as commercial operations, so the modest mash-extract efficiency assumed for this recipe is 72%.

All grain whiskey ingredients:

25L tap water
2 tsp Gypsum
1 litter of backset if you have it. (backset it the liquid that is left in the still after your beer striping run)
14.5 lbs of crushed 2-row barley malt
1 package of whiskey yeast

Steps for making all grain whiskey mash:

Prepare 25L of mash water by thoroughly mixing 2-tsp of gypsum into the water and adjusting the pH to about 6.0 with acid or backset.

Place 17L of the mash water in a large pot on the stove, and turn the stove on high. Cover the pot, and let the water heat up to the conversion strike temperature of 160 F. Periodically, you will have to stir the water thoroughly and check the temperature as the water heats up until the strike temperature is reached.

When the water is at the strike temperature, turn off the heat, and stir in the 14.5 pounds of barley malt. The temperature should come to rest at about 150 F or higher. Stir the mash for about 5 minutes.

Cover the mash pot and leave it for 90 minutes for the starches to convert to sugar. It’s helpful to stir the mash every 15 minutes or so during this conversion rest. The temperature will start out around 150 F and will drop to about 140 F throughout the 90 minutes. This is just about right sing the ideal conversion temperature is about 145 F, which is about midway between starting and ending temperatures.

Toward the end of the conversion rest, place 4L of mash water in the smaller pot and heat it almost to boil. This will be used shortly after the conversion rest is complete.

Next the mash must be strained into a fermenter using a strainer of a straining bag. After this, return all the grain from the strainer of straining bag to the mash pot, and add the 4L of hot water from the smaller pot. Mix the grains thoroughly in the hot water, and strain it again into the fermenter. Return the grain to the mash pot again and repeat this rinsing process once more with another 4L of near boiling mash water.

Once the grain has been strained and rinsed into the fermenter, the mash should be chilled to yeast-pitching temperature which is around 75 degrees F.

You will want to avoid using more than 25L and water. The more water you use, the lower the SG will be. You do not want your SG to be below 1.060.

From this point on the mash can be fermented and distilled in the usual manner. Since the mash has already been strained it won’t require straining after fermentation, but it must be carefully siphoned off its yeast sediment before being transferred to the still.


All grain malt whiskey recipe

Malt whiskey is the whiskey style that scotch whiskey falls into. Basically, scotch is an all-grain malt whiskey made entirely of 2-row barley malt and water. Scotch whiskey is simply malt whiskey that is made in Scotland. Scotch whiskey generally has other elements contributing to its flavor, such as the smoky, peaty flavor that comes from barley malt that was kilned over a peat fire and water from a natural source that contains peat and heather characteristics that are imparted from the ground it flows from. However, Lowland scotches have very little of these characteristics, as do malt whiskies from parts of the world other than Scotland, and these malt whiskies are excellent in their own right.

Some scientists claim that the water used in on distilling has little to no effect on the taste. In my opinion these people have no idea what they are talking about. Most distillers and hobbyists alike agree that water does make a difference in flavor. Most of the liquor that is sold in stores is 40% alcohol. This means that 60% of the liquid is water. Choosing what water to use is especially important when you are cutting your spirits down to a more palatable percentage. I would recommend using bottled water when it comes to cutting your spirits. Some tap water can cause your whiskey to become cloudy. This however will not affect the taste of your whiskey. You may want to first test the water on a small glass before adding it to your entire batch.

Unlike corn or rye mash, malt mash is not fermented with the grain still in the mash. The grain in a malt mash is strained out and rinsed before fermentation, much the same way that beer is made.

Malt mash is made just lie an all-grain beer except there are no hops and no kettle boil. However, since there’s no kettle boil, sparging, a process usually employed when making beer (this is done by straining and rinsing the grain in hot water), runs the risk of over diluting the mash, so rinsing the grain must be handled carefully. One precaution would be to limit the over all amount of mash water that’s used in the entire mash cycle.

The following is a single infusion-mash method for making an all grain malt mash.

One consideration when it comes to making a malt whiskey mash is that a whiskey mash typically has an originating SG between 1.06 and 1.07. This is a little difficult to achieve with straight infusion mash with no kettle boil, so this recipe is formulated to yield a SG of 1.06 or a little higher, based of a modest mash extract efficiency of about 72%.

Mash extract efficiency is a measure of how well the brewing operation extracts the carbohydrates from the grain and renders them to the finished substrate for fermentation. Ideally, a brewing operation would extract 100% of the carbohydrates from the grain, but various inefficiencies in the process, such as rinsing the grain, result in some of them remaining in the spent grain.

Home operations tend to not be as efficient as commercial operations, so the modest mash-extract efficiency assumed for this recipe is 72%.

All grain whiskey ingredients:

25L tap water
2 tsp Gypsum
1 litter of backset if you have it. (backset it the liquid that is left in the still after your beer striping run)
14.5 lbs of crushed 2-row barley malt
1 package of whiskey yeast

Steps for making all grain whiskey mash:

Prepare 25L of mash water by thoroughly mixing 2-tsp of gypsum into the water and adjusting the pH to about 6.0 with acid or backset.

Place 17L of the mash water in a large pot on the stove, and turn the stove on high. Cover the pot, and let the water heat up to the conversion strike temperature of 160 F. Periodically, you will have to stir the water thoroughly and check the temperature as the water heats up until the strike temperature is reached.

When the water is at the strike temperature, turn off the heat, and stir in the 14.5 pounds of barley malt. The temperature should come to rest at about 150 F or higher. Stir the mash for about 5 minutes.

Cover the mash pot and leave it for 90 minutes for the starches to convert to sugar. It’s helpful to stir the mash every 15 minutes or so during this conversion rest. The temperature will start out around 150 F and will drop to about 140 F throughout the 90 minutes. This is just about right sing the ideal conversion temperature is about 145 F, which is about midway between starting and ending temperatures.

Toward the end of the conversion rest, place 4L of mash water in the smaller pot and heat it almost to boil. This will be used shortly after the conversion rest is complete.

Next the mash must be strained into a fermenter using a strainer of a straining bag. After this, return all the grain from the strainer of straining bag to the mash pot, and add the 4L of hot water from the smaller pot. Mix the grains thoroughly in the hot water, and strain it again into the fermenter. Return the grain to the mash pot again and repeat this rinsing process once more with another 4L of near boiling mash water.

Once the grain has been strained and rinsed into the fermenter, the mash should be chilled to yeast-pitching temperature which is around 75 degrees F.

You will want to avoid using more than 25L and water. The more water you use, the lower the SG will be. You do not want your SG to be below 1.060.

From this point on the mash can be fermented and distilled in the usual manner. Since the mash has already been strained it won’t require straining after fermentation, but it must be carefully siphoned off its yeast sediment before being transferred to the still.