Receitas de coquetéis, destilados e bares locais

FDA aprova dispositivo que bombeia alimentos do estômago para promover a perda de peso

FDA aprova dispositivo que bombeia alimentos do estômago para promover a perda de peso

O AspireAssist foi aprovado pelo FDA em um esforço para combater a obesidade, mas não sem sua cota de polêmica

A obsessão da América por junk food agora tem uma nova solução band-aid.

A comida agora pode passar direto por você - literalmente. o FDA aprovou recentemente AspireAssist, uma ferramenta controversa para perder peso que aspira o alimento do estômago antes que o corpo possa digeri-lo. Os cirurgiões inserem um tubo no estômago, que se conecta a uma "válvula de porta em forma de disco" na pele do paciente. Depois de 20 ou 30 minutos, os consumidores bombeiam cerca de 30% das calorias consumidas de seus estômagos, diretamente para o banheiro.

O FDA ressalta que esse aparelho serve apenas para situações extremas, afirmando que o candidato ideal é obeso, com pelo menos 22 anos, e já tentou emagrecer por outros meios. Os críticos, no entanto, criticaram o produto, chamando-o de "bulimia assistida" e observando que é "um dispositivo habilitador, não um dispositivo auxiliar".

Naturalmente, o dispositivo tem sua cota justa de efeitos colaterais. O FDA alerta para uma infinidade deles: indigestão ocasional, náuseas, vômitos, constipação e diarreia são todos observados, sem mencionar as complicações do próprio tubo, que podem criar problemas tanto no estômago quanto ao redor da válvula.

Estudos mostram que o dispositivo melhora drasticamente a perda de peso, mas a propensão do tubo a "entupir" significa que seus usuários não podem desfrutar de certos alimentos. A lista "proibida" inclui brócolis, couve-flor, comida chinesa, pretzels e Steak. Mas para pacientes que sofrem de obesidade, talvez essa não seja uma troca tão ruim.


Symlin pode ajudar pessoas obesas a perder peso

Dois estudos publicados neste verão descobriram que a droga injetada para diabetes pramlintide (marca Symlin) pode ajudar pessoas obesas a perder peso.

A pramlintida é um análogo sintético do hormônio amilina, que geralmente é secretado pelo pâncreas junto com a insulina em resposta às refeições. No corpo, a amilina atua com a insulina para controlar o aumento dos níveis de glicose no sangue após as refeições. Pessoas com diabetes cujo pâncreas não produz insulina suficiente (ou qualquer insulina) também não produzem amilina suficiente na hora das refeições.

A pramlintide foi aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA em março de 2005 para uso em pessoas com diabetes tipo 1 e pessoas com diabetes tipo 2 que usam insulina. A pramlintida ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue por vários mecanismos, incluindo o esvaziamento estomacal mais lento. Essa ação também pode ajudar as pessoas a se sentirem mais saciadas e a comerem menos.

Estudos publicados anteriormente mostraram que o uso de pramlintida pode ajudar as pessoas com diabetes tipo 2, que costumam estar acima do peso, a reduzir os níveis de HbA1c e o peso. Agora, dois novos estudos examinaram especificamente o papel da pramlintida e # 8217s em ajudar pessoas obesas a perder peso.

Em um estudo, publicado na edição de agosto da The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, pesquisadores recrutaram 204 pessoas com um índice de massa corporal (IMC) médio de 37,8 (um IMC acima de 30 é classificado como obeso). Essas pessoas foram designadas aleatoriamente para receber injeções de pramlintida ou de um placebo três vezes ao dia antes das refeições, durante quatro meses. Ambos os grupos também receberam intervenções no estilo de vida destinadas à perda de peso.

Em comparação com o grupo de placebo, os participantes que receberam pramlintida perderam cerca de 3,5 quilos e quase 2,5 centímetros da cintura. Além disso, uma porcentagem maior do grupo de pramlintida (31%) perdeu 5% ou mais de seu peso corporal em comparação com 2% do grupo de placebo, e uma porcentagem substancialmente maior de pessoas no grupo de pramlintida relatou melhor controle do apetite e melhora da qualidade ser. A náusea foi o efeito colateral mais comum associado à pramlintida, e ambos os grupos tiveram uma porcentagem semelhante de retirada do estudo: 29% do grupo da pramlintida e 25% do grupo do placebo.

Outro estudo, publicado no American Journal of Physiology & # 8211 Endocrinology and Metabolism em agosto, examinou 88 obesos designados aleatoriamente para injetar pramlintida ou um placebo antes de cada refeição por seis semanas. Durante este período, as pessoas que receberam pramlintide comeram entre 500 e 750 menos calorias por dia do que as pessoas que receberam o placebo. Eles também comiam porções menores e eram menos propensos a comer compulsivamente quando apresentados a alimentos como pizza, refrigerante e sorvete durante os "desafios de comida rápida". em média 2% de seu peso corporal, enquanto os membros do grupo placebo ganharam uma pequena quantidade de peso.

Ambos os estudos receberam financiamento da Amylin Pharmaceuticals, Inc., que fabrica pramlintida.

A aprovação do FDA para a pramlintida puramente como uma droga para perda de peso provavelmente ainda está anos no futuro. Enquanto isso, outros estudos estão em andamento para testar os efeitos na perda de peso da combinação da pramlintida com outras drogas e hormônios sintéticos. Para pessoas com diabetes que estão acima do peso e usam insulina, no entanto, a pramlintida pode ajudá-las a perder peso, além de ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue após as refeições.

Isenção de responsabilidade de aconselhamento médico: você entende que as postagens e comentários em tais postagens (sejam postados por nós, nossos agentes ou blogueiros, ou por usuários) não constituem conselho médico ou recomendação de qualquer tipo, e você não deve confiar em nenhum informações contidas em tais postagens ou comentários para substituir as consultas com seus profissionais de saúde qualificados para atender às suas necessidades individuais. As opiniões e outras informações contidas nas postagens e comentários do blog não refletem as opiniões ou posições do proprietário do site.


Symlin pode ajudar pessoas obesas a perder peso

Dois estudos publicados neste verão descobriram que a droga injetável para diabetes pramlintide (marca Symlin) pode ajudar pessoas obesas a perder peso.

A pramlintida é um análogo sintético do hormônio amilina, que geralmente é secretado pelo pâncreas junto com a insulina em resposta às refeições. No corpo, a amilina atua com a insulina para controlar o aumento dos níveis de glicose no sangue após as refeições. Pessoas com diabetes cujo pâncreas não produz insulina suficiente (ou qualquer insulina) também não produzem amilina suficiente na hora das refeições.

A pramlintide foi aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA em março de 2005 para uso em pessoas com diabetes tipo 1 e pessoas com diabetes tipo 2 que usam insulina. A pramlintida ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue por vários mecanismos, incluindo o esvaziamento estomacal mais lento. Essa ação também pode ajudar as pessoas a se sentirem mais saciadas e a comerem menos.

Estudos publicados anteriormente mostraram que o uso de pramlintida pode ajudar as pessoas com diabetes tipo 2, que costumam estar acima do peso, a reduzir os níveis de HbA1c e o peso. Agora, dois novos estudos examinaram especificamente o papel da pramlintida e # 8217s em ajudar pessoas obesas a perder peso.

Em um estudo, publicado na edição de agosto da The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, pesquisadores recrutaram 204 pessoas com um índice de massa corporal (IMC) médio de 37,8 (um IMC acima de 30 é classificado como obeso). Essas pessoas foram designadas aleatoriamente para receber injeções de pramlintida ou de um placebo três vezes ao dia antes das refeições, durante quatro meses. Ambos os grupos também receberam intervenções no estilo de vida destinadas à perda de peso.

Em comparação com o grupo de placebo, os participantes que receberam pramlintida perderam cerca de quatro quilos e quase 2,5 centímetros da cintura. Além disso, uma porcentagem maior do grupo de pramlintida (31%) perdeu 5% ou mais de seu peso corporal em comparação com 2% do grupo de placebo, e uma porcentagem substancialmente maior de pessoas no grupo de pramlintida relatou melhor controle do apetite e melhora da qualidade ser. A náusea foi o efeito colateral mais comum associado à pramlintida, e ambos os grupos tiveram uma porcentagem semelhante de retirada do estudo: 29% do grupo da pramlintida e 25% do grupo do placebo.

Outro estudo, publicado no American Journal of Physiology & # 8211 Endocrinology and Metabolism em agosto, examinou 88 obesos designados aleatoriamente para injetar pramlintida ou um placebo antes de cada refeição por seis semanas. Durante este período, as pessoas que receberam pramlintide comeram entre 500 e 750 menos calorias por dia do que as pessoas que receberam o placebo. Eles também comiam porções menores e eram menos propensos a comer compulsivamente quando apresentados a alimentos como pizza, refrigerante e sorvete durante os "desafios de comida rápida". em média 2% de seu peso corporal, enquanto os membros do grupo placebo ganharam uma pequena quantidade de peso.

Ambos os estudos receberam financiamento da Amylin Pharmaceuticals, Inc., que fabrica pramlintida.

A aprovação da FDA para a pramlintida puramente como uma droga para perda de peso provavelmente ainda está anos no futuro. Enquanto isso, outros estudos estão em andamento para testar os efeitos na perda de peso da combinação da pramlintida com outras drogas e hormônios sintéticos. Para pessoas com diabetes que estão acima do peso e usam insulina, no entanto, a pramlintida pode ajudá-las a perder peso, além de ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue após as refeições.

Isenção de responsabilidade de aconselhamento médico: Você entende que as postagens e comentários em tais postagens (sejam postados por nós, nossos agentes ou blogueiros, ou por usuários) não constituem conselho médico ou recomendação de qualquer tipo, e você não deve confiar em nenhum informações contidas em tais postagens ou comentários para substituir as consultas com seus profissionais de saúde qualificados para atender às suas necessidades individuais. As opiniões e outras informações contidas nas postagens e comentários do blog não refletem as opiniões ou posições do proprietário do site.


Symlin pode ajudar pessoas obesas a perder peso

Dois estudos publicados neste verão descobriram que a droga injetável para diabetes pramlintide (marca Symlin) pode ajudar pessoas obesas a perder peso.

A pramlintida é um análogo sintético do hormônio amilina, que geralmente é secretado pelo pâncreas junto com a insulina em resposta às refeições. No corpo, a amilina atua com a insulina para controlar o aumento dos níveis de glicose no sangue após as refeições. Pessoas com diabetes cujo pâncreas não produz insulina suficiente (ou qualquer insulina) também não produzem amilina suficiente na hora das refeições.

A pramlintide foi aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA em março de 2005 para uso em pessoas com diabetes tipo 1 e pessoas com diabetes tipo 2 que usam insulina. A pramlintida ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue por vários mecanismos, incluindo o esvaziamento estomacal mais lento. Essa ação também pode ajudar as pessoas a se sentirem mais saciadas e a comerem menos.

Estudos publicados anteriormente mostraram que o uso de pramlintida pode ajudar as pessoas com diabetes tipo 2, que costumam estar acima do peso, a reduzir os níveis de HbA1c e o peso. Agora, dois novos estudos examinaram especificamente o papel da pramlintida e # 8217s em ajudar pessoas obesas a perder peso.

Em um estudo, publicado na edição de agosto da The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, pesquisadores recrutaram 204 pessoas com um índice de massa corporal (IMC) médio de 37,8 (um IMC acima de 30 é classificado como obeso). Essas pessoas foram aleatoriamente designadas para receber injeções de pramlintida ou de um placebo três vezes ao dia antes das refeições, durante quatro meses. Ambos os grupos também receberam intervenções no estilo de vida destinadas à perda de peso.

Em comparação com o grupo de placebo, os participantes que receberam pramlintida perderam cerca de quatro quilos e quase 2,5 centímetros da cintura. Além disso, uma porcentagem maior do grupo de pramlintida (31%) perdeu 5% ou mais de seu peso corporal em comparação com 2% do grupo de placebo, e uma porcentagem substancialmente maior de pessoas no grupo de pramlintida relatou melhor controle do apetite e melhora da qualidade ser. A náusea foi o efeito colateral mais comum associado à pramlintida, e ambos os grupos tiveram uma porcentagem semelhante de retirada do estudo: 29% do grupo da pramlintida e 25% do grupo do placebo.

Outro estudo, publicado no American Journal of Physiology & # 8211 Endocrinology and Metabolism em agosto, examinou 88 obesos designados aleatoriamente para injetar pramlintida ou um placebo antes de cada refeição por seis semanas. Durante este período, as pessoas que receberam pramlintide comeram entre 500 e 750 menos calorias por dia do que as pessoas que receberam o placebo. Eles também comiam porções menores e eram menos propensos a comer compulsivamente quando apresentados a alimentos como pizza, refrigerante e sorvete durante os "desafios de comida rápida". em média 2% de seu peso corporal, enquanto os membros do grupo placebo ganharam uma pequena quantidade de peso.

Ambos os estudos receberam financiamento da Amylin Pharmaceuticals, Inc., que fabrica pramlintida.

A aprovação do FDA para a pramlintida puramente como uma droga para perda de peso provavelmente ainda está anos no futuro. Enquanto isso, outros estudos estão em andamento para testar os efeitos na perda de peso da combinação da pramlintida com outras drogas e hormônios sintéticos. Para pessoas com diabetes que estão acima do peso e usam insulina, no entanto, a pramlintida pode ajudá-las a perder peso, além de ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue após as refeições.

Isenção de responsabilidade de aconselhamento médico: Você entende que as postagens e comentários em tais postagens (sejam postados por nós, nossos agentes ou blogueiros, ou por usuários) não constituem conselho médico ou recomendação de qualquer tipo, e você não deve confiar em nenhum informações contidas em tais postagens ou comentários para substituir as consultas com seus profissionais de saúde qualificados para atender às suas necessidades individuais. As opiniões e outras informações contidas nas postagens e comentários do blog não refletem as opiniões ou posições do proprietário do site.


Symlin pode ajudar pessoas obesas a perder peso

Dois estudos publicados neste verão descobriram que a droga injetada para diabetes pramlintide (marca Symlin) pode ajudar pessoas obesas a perder peso.

A pramlintida é um análogo sintético do hormônio amilina, que geralmente é secretado pelo pâncreas junto com a insulina em resposta às refeições. No corpo, a amilina atua com a insulina para controlar o aumento dos níveis de glicose no sangue após as refeições. Pessoas com diabetes cujo pâncreas não produz insulina suficiente (ou qualquer insulina) também não produzem amilina suficiente na hora das refeições.

A pramlintide foi aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA em março de 2005 para uso em pessoas com diabetes tipo 1 e pessoas com diabetes tipo 2 que usam insulina. A pramlintida ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue por vários mecanismos, incluindo o esvaziamento estomacal mais lento. Essa ação também pode ajudar as pessoas a se sentirem mais saciadas e a comerem menos.

Estudos publicados anteriormente mostraram que o uso de pramlintida pode ajudar as pessoas com diabetes tipo 2, que costumam estar acima do peso, a reduzir os níveis de HbA1c e o peso. Agora, dois novos estudos examinaram especificamente o papel da pramlintida e # 8217s em ajudar pessoas obesas a perder peso.

Em um estudo, publicado na edição de agosto da The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, pesquisadores recrutaram 204 pessoas com um índice de massa corporal (IMC) médio de 37,8 (um IMC acima de 30 é classificado como obeso). Essas pessoas foram designadas aleatoriamente para receber injeções de pramlintida ou de um placebo três vezes ao dia antes das refeições, durante quatro meses. Ambos os grupos também receberam intervenções no estilo de vida destinadas à perda de peso.

Em comparação com o grupo de placebo, os participantes que receberam pramlintida perderam cerca de 3,5 quilos e quase 2,5 centímetros da cintura. Além disso, uma porcentagem maior do grupo de pramlintida (31%) perdeu 5% ou mais de seu peso corporal em comparação com 2% do grupo de placebo, e uma porcentagem substancialmente maior de pessoas no grupo de pramlintida relatou melhor controle do apetite e melhora da qualidade ser. A náusea foi o efeito colateral mais comum associado à pramlintida, e ambos os grupos tiveram uma porcentagem semelhante de retirada do estudo: 29% do grupo da pramlintida e 25% do grupo do placebo.

Outro estudo, publicado no American Journal of Physiology & # 8211 Endocrinology and Metabolism em agosto, examinou 88 obesos designados aleatoriamente para injetar pramlintida ou um placebo antes de cada refeição por seis semanas. Durante este período, as pessoas que receberam pramlintide comeram entre 500 e 750 menos calorias por dia do que as pessoas que receberam o placebo. Eles também comiam porções menores e eram menos propensos a comer compulsivamente quando apresentados a alimentos como pizza, refrigerante e sorvete durante os "desafios de comida rápida". em média 2% de seu peso corporal, enquanto os membros do grupo placebo ganharam uma pequena quantidade de peso.

Ambos os estudos receberam financiamento da Amylin Pharmaceuticals, Inc., que fabrica pramlintida.

A aprovação do FDA para a pramlintida puramente como uma droga para perda de peso provavelmente ainda está anos no futuro. Enquanto isso, outros estudos estão em andamento para testar os efeitos na perda de peso da combinação da pramlintida com outras drogas e hormônios sintéticos. Para pessoas com diabetes que estão acima do peso e usam insulina, no entanto, a pramlintida pode ajudá-las a perder peso, além de ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue após as refeições.

Isenção de responsabilidade de aconselhamento médico: Você entende que as postagens e comentários em tais postagens (sejam postados por nós, nossos agentes ou blogueiros, ou por usuários) não constituem conselho médico ou recomendação de qualquer tipo, e você não deve confiar em nenhum informações contidas em tais postagens ou comentários para substituir as consultas com seus profissionais de saúde qualificados para atender às suas necessidades individuais. As opiniões e outras informações contidas nas postagens e comentários do blog não refletem as opiniões ou posições do proprietário do site.


Symlin pode ajudar pessoas obesas a perder peso

Dois estudos publicados neste verão descobriram que a droga injetada para diabetes pramlintide (marca Symlin) pode ajudar pessoas obesas a perder peso.

A pramlintida é um análogo sintético do hormônio amilina, que geralmente é secretado pelo pâncreas junto com a insulina em resposta às refeições. No corpo, a amilina atua com a insulina para controlar o aumento dos níveis de glicose no sangue após as refeições. Pessoas com diabetes cujo pâncreas não produz insulina suficiente (ou qualquer insulina) também não produzem amilina suficiente na hora das refeições.

A pramlintide foi aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA em março de 2005 para uso em pessoas com diabetes tipo 1 e pessoas com diabetes tipo 2 que usam insulina. A pramlintida ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue por vários mecanismos, incluindo o esvaziamento estomacal mais lento. Essa ação também pode ajudar as pessoas a se sentirem mais saciadas e a comerem menos.

Estudos publicados anteriormente mostraram que o uso de pramlintida pode ajudar as pessoas com diabetes tipo 2, que costumam estar acima do peso, a reduzir os níveis de HbA1c e o peso. Agora, dois novos estudos examinaram especificamente o papel da pramlintida e # 8217s em ajudar pessoas obesas a perder peso.

Em um estudo, publicado na edição de agosto da The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, pesquisadores recrutaram 204 pessoas com um índice de massa corporal (IMC) médio de 37,8 (um IMC acima de 30 é classificado como obeso). Essas pessoas foram designadas aleatoriamente para receber injeções de pramlintida ou de um placebo três vezes ao dia antes das refeições, durante quatro meses. Ambos os grupos também receberam intervenções no estilo de vida destinadas à perda de peso.

Em comparação com o grupo de placebo, os participantes que receberam pramlintida perderam cerca de 3,5 quilos e quase 2,5 centímetros da cintura. Além disso, uma porcentagem maior do grupo de pramlintida (31%) perdeu 5% ou mais de seu peso corporal em comparação com 2% do grupo de placebo, e uma porcentagem substancialmente maior de pessoas no grupo de pramlintida relatou melhor controle do apetite e melhora da qualidade ser. A náusea foi o efeito colateral mais comum associado à pramlintida, e ambos os grupos tiveram uma porcentagem semelhante de retirada do estudo: 29% do grupo da pramlintida e 25% do grupo do placebo.

Outro estudo, publicado no American Journal of Physiology & # 8211 Endocrinology and Metabolism em agosto, examinou 88 obesos designados aleatoriamente para injetar pramlintida ou um placebo antes de cada refeição por seis semanas. Durante este período, as pessoas que receberam pramlintide comeram entre 500 e 750 menos calorias por dia do que as pessoas que receberam o placebo. Eles também comiam porções menores e eram menos propensos a comer compulsivamente quando apresentados a alimentos como pizza, refrigerante e sorvete durante os "desafios de comida rápida". em média 2% de seu peso corporal, enquanto os membros do grupo placebo ganharam uma pequena quantidade de peso.

Ambos os estudos receberam financiamento da Amylin Pharmaceuticals, Inc., que fabrica pramlintida.

A aprovação da FDA para a pramlintida puramente como uma droga para perda de peso provavelmente ainda está anos no futuro. Enquanto isso, outros estudos estão em andamento para testar os efeitos na perda de peso da combinação da pramlintida com outras drogas e hormônios sintéticos. Para pessoas com diabetes que estão acima do peso e usam insulina, no entanto, a pramlintida pode ajudá-las a perder peso, além de ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue após as refeições.

Isenção de responsabilidade de aconselhamento médico: Você entende que as postagens e comentários em tais postagens (sejam postados por nós, nossos agentes ou blogueiros, ou por usuários) não constituem conselho médico ou recomendação de qualquer tipo, e você não deve confiar em nenhum informações contidas em tais postagens ou comentários para substituir as consultas com seus profissionais de saúde qualificados para atender às suas necessidades individuais. As opiniões e outras informações contidas nas postagens e comentários do blog não refletem as opiniões ou posições do proprietário do site.


Symlin pode ajudar pessoas obesas a perder peso

Dois estudos publicados neste verão descobriram que a droga injetada para diabetes pramlintide (marca Symlin) pode ajudar pessoas obesas a perder peso.

A pramlintida é um análogo sintético do hormônio amilina, que geralmente é secretado pelo pâncreas junto com a insulina em resposta às refeições. No corpo, a amilina atua com a insulina para controlar o aumento dos níveis de glicose no sangue após as refeições. Pessoas com diabetes cujo pâncreas não produz insulina suficiente (ou qualquer insulina) também não produzem amilina suficiente na hora das refeições.

A pramlintide foi aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA em março de 2005 para uso em pessoas com diabetes tipo 1 e pessoas com diabetes tipo 2 que usam insulina. A pramlintida ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue por vários mecanismos, incluindo o esvaziamento estomacal mais lento. Essa ação também pode ajudar as pessoas a se sentirem mais saciadas e a comerem menos.

Estudos publicados anteriormente mostraram que o uso de pramlintida pode ajudar as pessoas com diabetes tipo 2, que costumam estar acima do peso, a reduzir os níveis de HbA1c e o peso. Agora, dois novos estudos examinaram especificamente o papel da pramlintida e # 8217s em ajudar pessoas obesas a perder peso.

Em um estudo, publicado na edição de agosto da The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, pesquisadores recrutaram 204 pessoas com um índice de massa corporal (IMC) médio de 37,8 (um IMC acima de 30 é classificado como obeso). Essas pessoas foram designadas aleatoriamente para receber injeções de pramlintida ou de um placebo três vezes ao dia antes das refeições, durante quatro meses. Ambos os grupos também receberam intervenções no estilo de vida destinadas à perda de peso.

Em comparação com o grupo de placebo, os participantes que receberam pramlintida perderam cerca de quatro quilos e quase 2,5 centímetros da cintura. Além disso, uma porcentagem maior do grupo de pramlintida (31%) perdeu 5% ou mais de seu peso corporal em comparação com 2% do grupo de placebo, e uma porcentagem substancialmente maior de pessoas no grupo de pramlintida relatou melhor controle do apetite e melhora da qualidade ser. A náusea foi o efeito colateral mais comum associado à pramlintida, e ambos os grupos tiveram uma porcentagem semelhante de retirada do estudo: 29% do grupo da pramlintida e 25% do grupo do placebo.

Outro estudo, publicado no American Journal of Physiology & # 8211 Endocrinology and Metabolism em agosto, examinou 88 obesos designados aleatoriamente para injetar pramlintida ou um placebo antes de cada refeição por seis semanas. Durante este período, as pessoas que receberam pramlintide comeram entre 500 e 750 menos calorias por dia do que as pessoas que receberam o placebo. Eles também comiam porções menores e eram menos propensos a comer compulsivamente quando apresentados a alimentos como pizza, refrigerante e sorvete durante os "desafios de comida rápida". em média 2% de seu peso corporal, enquanto os membros do grupo placebo ganharam uma pequena quantidade de peso.

Ambos os estudos receberam financiamento da Amylin Pharmaceuticals, Inc., que fabrica pramlintida.

A aprovação do FDA para a pramlintida puramente como uma droga para perda de peso provavelmente ainda está anos no futuro. Enquanto isso, outros estudos estão em andamento para testar os efeitos na perda de peso da combinação da pramlintida com outras drogas e hormônios sintéticos. Para pessoas com diabetes que estão acima do peso e usam insulina, no entanto, a pramlintida pode ajudá-las a perder peso, além de ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue após as refeições.

Isenção de responsabilidade de aconselhamento médico: Você entende que as postagens e comentários em tais postagens (sejam postados por nós, nossos agentes ou blogueiros, ou por usuários) não constituem conselho médico ou recomendação de qualquer tipo, e você não deve confiar em nenhum informações contidas em tais postagens ou comentários para substituir as consultas com seus profissionais de saúde qualificados para atender às suas necessidades individuais. As opiniões e outras informações contidas nas postagens e comentários do blog não refletem as opiniões ou posições do proprietário do site.


Symlin pode ajudar pessoas obesas a perder peso

Dois estudos publicados neste verão descobriram que a droga injetada para diabetes pramlintide (marca Symlin) pode ajudar pessoas obesas a perder peso.

A pramlintida é um análogo sintético do hormônio amilina, que geralmente é secretado pelo pâncreas junto com a insulina em resposta às refeições. No corpo, a amilina atua com a insulina para controlar o aumento dos níveis de glicose no sangue após as refeições. Pessoas com diabetes cujo pâncreas não produz insulina suficiente (ou qualquer insulina) também não produzem amilina suficiente na hora das refeições.

A pramlintida foi aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA em março de 2005 para uso em pessoas com diabetes tipo 1 e pessoas com diabetes tipo 2 que usam insulina. A pramlintida ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue por vários mecanismos, incluindo o esvaziamento estomacal mais lento. Essa ação também pode ajudar as pessoas a se sentirem mais saciadas e a comer menos.

Estudos publicados anteriormente mostraram que o uso de pramlintida pode ajudar as pessoas com diabetes tipo 2, que costumam estar acima do peso, a reduzir os níveis de HbA1c e o peso. Agora, dois novos estudos examinaram especificamente o papel da pramlintida e # 8217s em ajudar pessoas obesas a perder peso.

Em um estudo, publicado na edição de agosto da The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, pesquisadores recrutaram 204 pessoas com um índice de massa corporal (IMC) médio de 37,8 (um IMC acima de 30 é classificado como obeso). Essas pessoas foram designadas aleatoriamente para receber injeções de pramlintida ou de um placebo três vezes ao dia antes das refeições, durante quatro meses. Ambos os grupos também receberam intervenções no estilo de vida destinadas à perda de peso.

Em comparação com o grupo de placebo, os participantes que receberam pramlintida perderam cerca de 3,5 quilos e quase 2,5 centímetros da cintura. Além disso, uma porcentagem maior do grupo da pramlintida (31%) perdeu 5% ou mais de seu peso corporal em comparação com 2% do grupo do placebo, e uma porcentagem substancialmente maior de pessoas no grupo da pramlintida relatou melhor controle do apetite e melhora da qualidade ser. A náusea foi o efeito colateral mais comum associado à pramlintida, e ambos os grupos tiveram uma porcentagem semelhante de retirada do estudo: 29% do grupo da pramlintida e 25% do grupo do placebo.

Outro estudo, publicado no American Journal of Physiology & # 8211 Endocrinology and Metabolism em agosto, observou 88 obesos designados aleatoriamente para injetar pramlintida ou um placebo antes de cada refeição por seis semanas. Durante este período, as pessoas que receberam pramlintida comeram entre 500 e 750 menos calorias por dia do que as pessoas que receberam o placebo. Eles também comiam porções menores e eram menos propensos a comer compulsivamente quando apresentados a alimentos como pizza, refrigerante e sorvete durante os "desafios de comida rápida". em média 2% de seu peso corporal, enquanto os membros do grupo placebo ganharam uma pequena quantidade de peso.

Ambos os estudos receberam financiamento da Amylin Pharmaceuticals, Inc., que fabrica pramlintida.

A aprovação do FDA para a pramlintida puramente como uma droga para perda de peso provavelmente ainda está anos no futuro. Enquanto isso, outros estudos estão em andamento para testar os efeitos da perda de peso da combinação da pramlintida com outras drogas e hormônios sintéticos. Para pessoas com diabetes que estão acima do peso e usam insulina, no entanto, a pramlintida pode ajudá-las a perder peso, além de ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue após as refeições.

Isenção de responsabilidade de aconselhamento médico: você entende que as postagens e comentários em tais postagens (sejam postados por nós, nossos agentes ou blogueiros, ou por usuários) não constituem conselho médico ou recomendação de qualquer tipo, e você não deve confiar em nenhum informações contidas em tais postagens ou comentários para substituir as consultas com seus profissionais de saúde qualificados para atender às suas necessidades individuais. As opiniões e outras informações contidas nas postagens e comentários do blog não refletem as opiniões ou posições do proprietário do site.


Symlin pode ajudar pessoas obesas a perder peso

Dois estudos publicados neste verão descobriram que a droga injetável para diabetes pramlintide (marca Symlin) pode ajudar pessoas obesas a perder peso.

A pramlintida é um análogo sintético do hormônio amilina, que geralmente é secretado pelo pâncreas junto com a insulina em resposta às refeições. No corpo, a amilina atua com a insulina para controlar o aumento dos níveis de glicose no sangue após as refeições. Pessoas com diabetes cujo pâncreas não produz insulina suficiente (ou qualquer insulina) também não produzem amilina suficiente na hora das refeições.

A pramlintida foi aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA em março de 2005 para uso em pessoas com diabetes tipo 1 e pessoas com diabetes tipo 2 que usam insulina. A pramlintida ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue por vários mecanismos, incluindo o esvaziamento estomacal mais lento. Essa ação também pode ajudar as pessoas a se sentirem mais saciadas e a comer menos.

Previously published studies have shown that using pramlintide can help people with Type 2 diabetes, who are often overweight, lower both their HbA1c levels and their weight. Now, two new studies have looked specifically at pramlintide’s role in helping obese people lose weight.

In one study, published in the August issue of The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, researchers recruited 204 people with an average body-mass index (BMI) of 37.8 (a BMI over 30 is classified as obese). These people were randomly assigned to take injections of either pramlintide or a placebo three times a day before meals for four months. Both groups also received lifestyle interventions aimed at weight loss.

Compared with the placebo group, the participants who received pramlintide lost about eight pounds and almost 1 1/2 inches from their waistlines. Also, a greater percentage of the pramlintide group (31%) lost 5% or more of their body weight compared to 2% of the placebo group, and a substantially higher percentage of people in the pramlintide group reported better appetite control and improved well-being. Nausea was the most common side effect associated with pramlintide, and both groups had a similar percentage of withdrawal from the study: 29% of the pramlintide group and 25% of the placebo group.

Another study, published in the American Journal of Physiology – Endocrinology and Metabolism in August looked at 88 obese people randomly assigned to inject either pramlintide or a placebo before each meal for six weeks. Over this period, the people who received pramlintide ate between 500 and 750 fewer calories per day than the people who received the placebo. They also ate smaller portions and were less likely to binge eat when presented with food such as pizza, soda, and ice cream during “fast food challenges.” At the end of the study period, members of the pramlintide group had lost an average 2% of their body weight while members of the placebo group had gained a small amount of weight.

Both studies received funding from Amylin Pharmaceuticals, Inc., which manufactures pramlintide.

FDA approval for pramlintide purely as a weight-loss drug is probably still years in the future meanwhile, other studies are under way to test the weight-loss effects of combining pramlintide with other drugs and synthetic hormones. For people with diabetes who are overweight and use insulin, however, pramlintide may be able to help them lose weight in addition to helping control postmeal blood glucose levels.

Disclaimer of Medical Advice: You understand that the blog posts and comments to such blog posts (whether posted by us, our agents or bloggers, or by users) do not constitute medical advice or recommendation of any kind, and you should not rely on any information contained in such posts or comments to replace consultations with your qualified health care professionals to meet your individual needs. The opinions and other information contained in the blog posts and comments do not reflect the opinions or positions of the Site Proprietor.


Symlin May Help Obese People Lose Weight

Two studies published this summer have found that the injected diabetes drug pramlintide (brand name Symlin) may help obese people lose weight.

Pramlintide is a synthetic analog of the hormone amylin, which is usually secreted by the pancreas along with insulin in response to meals. In the body, amylin works with insulin to control the rise in blood glucose levels after eating. People with diabetes whose pancreases don’t produce enough insulin (or any insulin) also don’t produce enough amylin at mealtimes.

Pramlintide was approved by the U.S. Food and Drug Administration (FDA) in March 2005 for use in people with Type 1 diabetes and people with Type 2 diabetes who use insulin. Pramlintide helps control blood glucose levels by several mechanisms, including slowing stomach emptying. This action can also help people feel more full and eat less food.

Previously published studies have shown that using pramlintide can help people with Type 2 diabetes, who are often overweight, lower both their HbA1c levels and their weight. Now, two new studies have looked specifically at pramlintide’s role in helping obese people lose weight.

In one study, published in the August issue of The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, researchers recruited 204 people with an average body-mass index (BMI) of 37.8 (a BMI over 30 is classified as obese). These people were randomly assigned to take injections of either pramlintide or a placebo three times a day before meals for four months. Both groups also received lifestyle interventions aimed at weight loss.

Compared with the placebo group, the participants who received pramlintide lost about eight pounds and almost 1 1/2 inches from their waistlines. Also, a greater percentage of the pramlintide group (31%) lost 5% or more of their body weight compared to 2% of the placebo group, and a substantially higher percentage of people in the pramlintide group reported better appetite control and improved well-being. Nausea was the most common side effect associated with pramlintide, and both groups had a similar percentage of withdrawal from the study: 29% of the pramlintide group and 25% of the placebo group.

Another study, published in the American Journal of Physiology – Endocrinology and Metabolism in August looked at 88 obese people randomly assigned to inject either pramlintide or a placebo before each meal for six weeks. Over this period, the people who received pramlintide ate between 500 and 750 fewer calories per day than the people who received the placebo. They also ate smaller portions and were less likely to binge eat when presented with food such as pizza, soda, and ice cream during “fast food challenges.” At the end of the study period, members of the pramlintide group had lost an average 2% of their body weight while members of the placebo group had gained a small amount of weight.

Both studies received funding from Amylin Pharmaceuticals, Inc., which manufactures pramlintide.

FDA approval for pramlintide purely as a weight-loss drug is probably still years in the future meanwhile, other studies are under way to test the weight-loss effects of combining pramlintide with other drugs and synthetic hormones. For people with diabetes who are overweight and use insulin, however, pramlintide may be able to help them lose weight in addition to helping control postmeal blood glucose levels.

Disclaimer of Medical Advice: You understand that the blog posts and comments to such blog posts (whether posted by us, our agents or bloggers, or by users) do not constitute medical advice or recommendation of any kind, and you should not rely on any information contained in such posts or comments to replace consultations with your qualified health care professionals to meet your individual needs. The opinions and other information contained in the blog posts and comments do not reflect the opinions or positions of the Site Proprietor.


Symlin May Help Obese People Lose Weight

Two studies published this summer have found that the injected diabetes drug pramlintide (brand name Symlin) may help obese people lose weight.

Pramlintide is a synthetic analog of the hormone amylin, which is usually secreted by the pancreas along with insulin in response to meals. In the body, amylin works with insulin to control the rise in blood glucose levels after eating. People with diabetes whose pancreases don’t produce enough insulin (or any insulin) also don’t produce enough amylin at mealtimes.

Pramlintide was approved by the U.S. Food and Drug Administration (FDA) in March 2005 for use in people with Type 1 diabetes and people with Type 2 diabetes who use insulin. Pramlintide helps control blood glucose levels by several mechanisms, including slowing stomach emptying. This action can also help people feel more full and eat less food.

Previously published studies have shown that using pramlintide can help people with Type 2 diabetes, who are often overweight, lower both their HbA1c levels and their weight. Now, two new studies have looked specifically at pramlintide’s role in helping obese people lose weight.

In one study, published in the August issue of The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, researchers recruited 204 people with an average body-mass index (BMI) of 37.8 (a BMI over 30 is classified as obese). These people were randomly assigned to take injections of either pramlintide or a placebo three times a day before meals for four months. Both groups also received lifestyle interventions aimed at weight loss.

Compared with the placebo group, the participants who received pramlintide lost about eight pounds and almost 1 1/2 inches from their waistlines. Also, a greater percentage of the pramlintide group (31%) lost 5% or more of their body weight compared to 2% of the placebo group, and a substantially higher percentage of people in the pramlintide group reported better appetite control and improved well-being. Nausea was the most common side effect associated with pramlintide, and both groups had a similar percentage of withdrawal from the study: 29% of the pramlintide group and 25% of the placebo group.

Another study, published in the American Journal of Physiology – Endocrinology and Metabolism in August looked at 88 obese people randomly assigned to inject either pramlintide or a placebo before each meal for six weeks. Over this period, the people who received pramlintide ate between 500 and 750 fewer calories per day than the people who received the placebo. They also ate smaller portions and were less likely to binge eat when presented with food such as pizza, soda, and ice cream during “fast food challenges.” At the end of the study period, members of the pramlintide group had lost an average 2% of their body weight while members of the placebo group had gained a small amount of weight.

Both studies received funding from Amylin Pharmaceuticals, Inc., which manufactures pramlintide.

FDA approval for pramlintide purely as a weight-loss drug is probably still years in the future meanwhile, other studies are under way to test the weight-loss effects of combining pramlintide with other drugs and synthetic hormones. For people with diabetes who are overweight and use insulin, however, pramlintide may be able to help them lose weight in addition to helping control postmeal blood glucose levels.

Disclaimer of Medical Advice: You understand that the blog posts and comments to such blog posts (whether posted by us, our agents or bloggers, or by users) do not constitute medical advice or recommendation of any kind, and you should not rely on any information contained in such posts or comments to replace consultations with your qualified health care professionals to meet your individual needs. The opinions and other information contained in the blog posts and comments do not reflect the opinions or positions of the Site Proprietor.


Assista o vídeo: Laparoskopowe zwężenie żołądka w otyłości (Dezembro 2021).