Chocolate Gourmet

Abaixe seu garfo. Afaste-se da taça de vinho. Se houvesse um momento para se entregar ao chocolate, seria agora. US News and World Report acaba de publicar algumas informações que até seu cardiologista aprovaria. Sete estudos independentes envolvendo 114.000 pessoas demonstraram que aqueles que comeram chocolate pelo menos uma vez por semana reduziram o risco de doenças cardíacas em 37 por cento, o risco de diabetes em 31 por cento e o risco de derrame em 29 por cento, em comparação com aqueles que comeram pouco ou nenhum chocolate. Ainda mais encorajador, os pesquisadores não encontraram nenhuma distinção entre as variedades de chocolate amargo ou de leite.

Descobertas encorajadoras como essas não atingem as arquibancadas (ou o prato, nesse caso) com frequência. Como tal, fiz minha convicção de melhorar minha saúde e embarcar em uma cruzada do chocolate. Aqui estão minhas últimas descobertas de chocolates intrigantes agora disponíveis, para os desejos de todos os nossos corações.

Bacon Bliss
Katrina Markoff, fundadora da Vosges Chocolates, encantou as papilas gustativas do mundo com suas combinações peculiares de bacon crocante e chocolate aveludado anos atrás. Agora, o Bon Appétit Food Artisan of the Year lançou uma caixa de trufas de 16 peças a tempo para o outono. O leite orgânico cremoso e trufas de bacon de chocolate amargo descansam suavemente em sua bela caixa Vosges, cada uma polvilhada com caramelo de caramelo ou bacon defumado de nogueira. O site da Katrina insiste: "Por favor, consuma em 10 dias." Eu não acho que isso será um problema, Katrina. Traga o bacon para casa em VosgesChocolate.com.

Cuidar de um quadrado?

Jer’s Chocolates, os muito admirados pioneiros das combinações de manteiga de amendoim e chocolate, agora conta com quadrados em sua coleção de bolas e barras de chocolate. Jer’s Squares oferece uma versão "do tamanho de uma mordida" das barras de manteiga de amendoim totalmente naturais de Jer. A empresa vencedora de 11 prêmios internacionais coloca o amendoim em um pedestal, nunca usando conservantes, aditivos ou enchimentos. Se isso não bastasse para fazer meu coração inchar de saúde e felicidade, Jer’s Chocolates apóia uma série de organizações sem fins lucrativos em sua iniciativa "Jer’s Cares". Faça o seu coração feliz em Jers.com.

Tease Me with Taza
O amor pelo chocolate mexicano autenticamente feito é aparente - desde a fábrica sustentável de Taza até seu blog que apresenta funcionários alegres inventando receitas de chocolate. Os grãos de cacau de Taza são moídos de acordo com o método tradicional usado por séculos na era pré-colombiana da América Latina. Neste outono, estou me aconchegando em uma xícara de chocolate quente mexicano feito com Taza Cinnamon Chocolate Mexicano. Este lote artesanal é cuidadosamente feito com paus de canela inteiros e nibs de cacau em um moinho de pedra tradicional de Oaxaca. Explosões de frutos silvestres, tufos de rica canela e a profundidade do sabor do feijão vão me manter no sofá e em frente à lareira durante toda a temporada. Abraça-se com alguns em TazaChocolate.com. - Katherine Bond

Links Relacionados:

• Vinhos brancos distintos de Washington

• Chef Michael Cragg | Catering para vinícolas

• Medite em qualquer ambiente com camas de vagem Alberto Frias


Escolher os grãos certos é provavelmente o passo mais importante que você pode dar para fazer um chocolate excelente. Os grãos abaixo da média produzirão um produto menos do que o desejável. Existem quatro tipos principais de feijão para escolher:

  • Crioulo: Os grãos de cacau originais descobertos por Cristóvão Colombo em 1502. Esses grãos são cultivados na América do Sul e são considerados grãos de topo para a produção de chocolates verdadeiramente finos. Os grãos do Crioulo são extremamente aromáticos e apresentam baixo teor de acidez.
  • Forastero: Representando cerca de 90% da produção mundial de cacau, esses grãos vêm da Amazônia. Eles têm um aroma mais fraco que o Crioulo e um sabor amargo antes do processamento. Se processados ​​corretamente, podem render um chocolate adorável.
  • Trinitario: Este feijão híbrido é cultivado em várias áreas da América do Sul e em uma variedade de ilhas do Caribe. Eles são menos comumente usados ​​para fazer chocolate.
  • Nacional: Este grão, um membro da família Forastero, é o grão de cacau mais amplamente cultivado a oeste da Cordilheira dos Andes. É a menos conhecida das variedades de cacau e não é tão amplamente utilizada na fabricação de chocolate.

Escolher os grãos certos é provavelmente o passo mais importante que você pode dar para fazer um chocolate excelente. Os grãos abaixo da média produzirão um produto menos do que o desejável. Existem quatro tipos principais de feijão para escolher:

  • Crioulo: Os grãos de cacau originais descobertos por Cristóvão Colombo em 1502. Esses grãos são cultivados na América do Sul e são considerados grãos de topo para a produção de chocolates verdadeiramente finos. Os grãos do Crioulo são extremamente aromáticos e apresentam baixo teor de acidez.
  • Forastero: Representando cerca de 90% da produção mundial de cacau, esses grãos vêm da Amazônia. Eles têm um aroma mais fraco que o Crioulo e um sabor amargo antes do processamento. Se processados ​​corretamente, podem render um chocolate adorável.
  • Trinitario: Este feijão híbrido é cultivado em várias áreas da América do Sul e em uma variedade de ilhas do Caribe. Eles são menos comumente usados ​​para fazer chocolate.
  • Nacional: Este grão, um membro da família Forastero, é o grão de cacau mais amplamente cultivado a oeste da Cordilheira dos Andes. É a menos conhecida das variedades de cacau e não é tão amplamente utilizada na fabricação de chocolate.

Escolher os grãos certos é provavelmente o passo mais importante que você pode dar para fazer um chocolate excelente. Os grãos abaixo da média produzirão um produto menos do que o desejável. Existem quatro tipos principais de feijão para escolher:

  • Crioulo: Os grãos de cacau originais descobertos por Cristóvão Colombo em 1502. Esses grãos são cultivados na América do Sul e são considerados grãos de topo para a produção de chocolates verdadeiramente finos. Os grãos do Crioulo são extremamente aromáticos e apresentam baixo teor de acidez.
  • Forastero: Representando cerca de 90% da produção mundial de cacau, esses grãos vêm da Amazônia. Eles têm um aroma mais fraco que o Crioulo e um sabor amargo antes do processamento. Se processados ​​corretamente, podem render um chocolate adorável.
  • Trinitario: Este feijão híbrido é cultivado em várias áreas da América do Sul e em uma variedade de ilhas do Caribe. Eles são menos comumente usados ​​para fazer chocolate.
  • Nacional: Este grão, um membro da família Forastero, é o grão de cacau mais amplamente cultivado a oeste da Cordilheira dos Andes. É a menos conhecida das variedades de cacau e não é tão amplamente utilizada na fabricação de chocolate.

Escolher os grãos certos é provavelmente o passo mais importante que você pode dar para fazer um chocolate excelente. Os grãos abaixo da média produzirão um produto menos do que o desejável. Existem quatro tipos principais de feijão para escolher:

  • Crioulo: Os grãos de cacau originais descobertos por Cristóvão Colombo em 1502. Esses grãos são cultivados na América do Sul e são considerados grãos de topo para a produção de chocolates verdadeiramente finos. Os grãos do Crioulo são extremamente aromáticos e apresentam baixo teor de acidez.
  • Forastero: Representando cerca de 90% da produção mundial de cacau, esses grãos vêm da Amazônia. Eles têm um aroma mais fraco que o Crioulo e um sabor amargo antes do processamento. Se processados ​​corretamente, podem render um chocolate adorável.
  • Trinitario: Este feijão híbrido é cultivado em várias áreas da América do Sul e em uma variedade de ilhas do Caribe. Eles são menos comumente usados ​​para fazer chocolate.
  • Nacional: Este grão, um membro da família Forastero, é o grão de cacau mais amplamente cultivado a oeste da Cordilheira dos Andes. É a menos conhecida das variedades de cacau e não é tão amplamente utilizada na fabricação de chocolate.

Escolher os grãos certos é provavelmente o passo mais importante que você pode dar para fazer um chocolate excelente. Os grãos abaixo da média produzirão um produto menos do que o desejável. Existem quatro tipos principais de feijão para escolher:

  • Crioulo: Os grãos de cacau originais descobertos por Cristóvão Colombo em 1502. Esses grãos são cultivados na América do Sul e são considerados grãos de topo para a produção de chocolates verdadeiramente finos. Os grãos Crioulos são extremamente aromáticos e apresentam baixo teor de acidez.
  • Forastero: Representando cerca de 90% da produção mundial de cacau, esses grãos vêm da Amazônia. Eles têm um aroma mais fraco que o Crioulo e um sabor amargo antes do processamento. Se processados ​​corretamente, podem render um chocolate adorável.
  • Trinitario: Este feijão híbrido é cultivado em várias áreas da América do Sul e em uma variedade de ilhas do Caribe. Eles são menos comumente usados ​​para fazer chocolate.
  • Nacional: Este grão, um membro da família Forastero, é o grão de cacau mais amplamente cultivado a oeste da Cordilheira dos Andes. É a menos conhecida das variedades de cacau e não é tão amplamente utilizada na fabricação de chocolate.

Escolher os grãos certos é provavelmente o passo mais importante que você pode dar para fazer um chocolate excelente. Os grãos abaixo da média produzirão um produto menos do que o desejável. Existem quatro tipos principais de feijão para escolher:

  • Crioulo: Os grãos de cacau originais descobertos por Cristóvão Colombo em 1502. Esses grãos são cultivados na América do Sul e são considerados grãos de topo para a produção de chocolates verdadeiramente finos. Os grãos do Crioulo são extremamente aromáticos e apresentam baixo teor de acidez.
  • Forastero: Representando cerca de 90% da produção mundial de cacau, esses grãos vêm da Amazônia. Eles têm um aroma mais fraco que o Crioulo e um sabor amargo antes do processamento. Se processados ​​corretamente, podem render um chocolate adorável.
  • Trinitario: Este feijão híbrido é cultivado em várias áreas da América do Sul e em uma variedade de ilhas do Caribe. Eles são menos comumente usados ​​para fazer chocolate.
  • Nacional: Este grão, um membro da família Forastero, é o grão de cacau mais amplamente cultivado a oeste da Cordilheira dos Andes. É a menos conhecida das variedades de cacau e não é tão amplamente utilizada na fabricação de chocolate.

Escolher os grãos certos é provavelmente o passo mais importante que você pode dar para fazer um chocolate excelente. Os grãos abaixo da média produzirão um produto menos do que o desejável. Existem quatro tipos principais de feijão para escolher:

  • Crioulo: Os grãos de cacau originais descobertos por Cristóvão Colombo em 1502. Esses grãos são cultivados na América do Sul e são considerados grãos de topo para a produção de chocolates verdadeiramente finos. Os grãos Crioulos são extremamente aromáticos e apresentam baixo teor de acidez.
  • Forastero: Representando cerca de 90% da produção mundial de cacau, esses grãos vêm da Amazônia. Eles têm um aroma mais fraco que o Crioulo e um sabor amargo antes do processamento. Se processados ​​corretamente, podem render um chocolate adorável.
  • Trinitario: Este feijão híbrido é cultivado em várias áreas da América do Sul e em uma variedade de ilhas do Caribe. Eles são menos comumente usados ​​para fazer chocolate.
  • Nacional: Este grão, um membro da família Forastero, é o grão de cacau mais amplamente cultivado a oeste da Cordilheira dos Andes. É a menos conhecida das variedades de cacau e não é tão amplamente utilizada na fabricação de chocolate.

Escolher os grãos certos é provavelmente o passo mais importante que você pode dar para fazer um chocolate excelente. Os grãos abaixo da média produzirão um produto menos do que o desejável. Existem quatro tipos principais de feijão para escolher:

  • Crioulo: Os grãos de cacau originais descobertos por Cristóvão Colombo em 1502. Esses grãos são cultivados na América do Sul e são considerados grãos de topo para a produção de chocolates verdadeiramente finos. Os grãos do Crioulo são extremamente aromáticos e apresentam baixo teor de acidez.
  • Forastero: Representando cerca de 90% da produção mundial de cacau, esses grãos vêm da Amazônia. Eles têm um aroma mais fraco que o Crioulo e um sabor amargo antes do processamento. Se processados ​​corretamente, podem render um chocolate adorável.
  • Trinitario: Este feijão híbrido é cultivado em várias áreas da América do Sul e em uma variedade de ilhas do Caribe. Eles são menos comumente usados ​​para fazer chocolate.
  • Nacional: Este grão, um membro da família Forastero, é o grão de cacau mais amplamente cultivado a oeste da Cordilheira dos Andes. É a menos conhecida das variedades de cacau e não é tão amplamente utilizada na fabricação de chocolate.

Escolher os grãos certos é provavelmente o passo mais importante que você pode dar para fazer um chocolate excelente. Os grãos abaixo da média produzirão um produto menos do que o desejável. Existem quatro tipos principais de feijão para escolher:

  • Crioulo: Os grãos de cacau originais descobertos por Cristóvão Colombo em 1502. Esses grãos são cultivados na América do Sul e são considerados grãos de topo para a produção de chocolates verdadeiramente finos. Os grãos Crioulos são extremamente aromáticos e apresentam baixo teor de acidez.
  • Forastero: Representando cerca de 90% da produção mundial de cacau, esses grãos vêm da Amazônia. Eles têm um aroma mais fraco que o Crioulo e um sabor amargo antes do processamento. Se processados ​​corretamente, podem render um chocolate adorável.
  • Trinitario: Este feijão híbrido é cultivado em várias áreas da América do Sul e em uma variedade de ilhas do Caribe. Eles são menos comumente usados ​​para fazer chocolate.
  • Nacional: Este grão, um membro da família Forastero, é o grão de cacau mais amplamente cultivado a oeste da Cordilheira dos Andes. É a menos conhecida das variedades de cacau e não é tão amplamente utilizada na fabricação de chocolate.

Escolher os grãos certos é provavelmente o passo mais importante que você pode dar para fazer um chocolate excelente. Os grãos abaixo da média produzirão um produto menos do que o desejável. Existem quatro tipos principais de feijão para escolher:

  • Crioulo: Os grãos de cacau originais descobertos por Cristóvão Colombo em 1502. Esses grãos são cultivados na América do Sul e são considerados grãos de topo para a produção de chocolates verdadeiramente finos. Os grãos do Crioulo são extremamente aromáticos e apresentam baixo teor de acidez.
  • Forastero: Representando cerca de 90% da produção mundial de cacau, esses grãos vêm da Amazônia. Eles têm um aroma mais fraco que o Crioulo e um sabor amargo antes do processamento. Se processados ​​corretamente, podem render um chocolate adorável.
  • Trinitario: Este feijão híbrido é cultivado em várias áreas da América do Sul e em uma variedade de ilhas do Caribe. Eles são menos comumente usados ​​para fazer chocolate.
  • Nacional: Este grão, um membro da família Forastero, é o grão de cacau mais amplamente cultivado a oeste da Cordilheira dos Andes. É a menos conhecida das variedades de cacau e não é tão amplamente utilizada na fabricação de chocolate.