Receitas de coquetéis, destilados e bares locais

Tortas de gergelim preto e branco

Tortas de gergelim preto e branco

Esta receita faz 12 tortinhas individuais, mas você poderia facilmente dividir a receita pela metade e fazer apenas 6. Esta receita é da Elske em Chicago, nosso # 2 melhor restaurante novo de 2017.

Ingredientes

Pudins

  • 1 colher de chá de gelatina em pó sem sabor
  • 4 onças de chocolate branco picado
  • 4 onças de chocolate ao leite, picado
  • ½ xícara de açúcar granulado, dividido

Cascas e Montagem de Torta

  • 1 colher de sopa de xarope de milho leve
  • 2 colheres de sopa de farinha de trigo integral
  • ½ colher de chá de canela em pó
  • Uma pitada de pimenta da Jamaica terrestre
  • 2¾ xícaras de farinha de trigo e mais para a superfície
  • 11 colheres de sopa de manteiga sem sal gelada, cortada em pedaços
  • 5 onças halvah, esfarelado

Equipamento especial

  • Uma forma de muffin jumbo com 6 xícaras; quatro sacos de confeitaria de 18 polegadas; um cortador de biscoitos de 4 polegadas de diâmetro

Preparação de Receita

Pudins

  • Coloque ¼ xícara de água fria em uma tigela pequena e espalhe a gelatina por cima. Deixe descansar até que a gelatina amoleça, 10-12 minutos.

  • Enquanto isso, coloque o chocolate branco e o tahine normal em uma tigela média e, em seguida, coloque o chocolate ao leite e o tahine preto em outra tigela média. Adicione uma pitada de sal em cada tigela e coloque lado a lado. Leve o creme de leite, o leite, ¼ xícara de açúcar granulado e uma pitada grande de sal para ferver em uma panela média em fogo médio-baixo, mexendo para dissolver o açúcar. Bata vigorosamente as gemas e o ¼ xícara de açúcar granulado restante em uma terceira tigela média até o amarelo claro e espesso.

  • Retire a panela do fogo e, muito lentamente, despeje cerca de 1 xícara da mistura de creme quente na mistura de ovo, mexendo sempre. Bata a mistura de ovos na mistura de creme restante na panela. Coloque a panela em fogo médio e cozinhe, mexendo sempre, até a mistura ficar espessa o suficiente para segurar as marcas do batedor, cerca de 3 minutos. Retire imediatamente do fogo e adicione a mistura de gelatina; bata até dissolver.

  • Passe o creme por uma peneira de malha fina para uma tigela grande (você deve ter cerca de 4 xícaras) e, em seguida, divida entre as 2 tigelas com tahine e chocolate. (Se você tem uma balança de cozinha e quer ser exato, meça 12 onças de creme por tigela.) Deixe o creme quente descansar por 5 minutos para que o calor derreta lentamente o chocolate.

  • Usando um liquidificador de imersão (ou um liquidificador comum), bata a mistura de chocolate branco até ficar homogêneo e incorporado. Repita com a mistura de chocolate ao leite (não há necessidade de lavar o liquidificador). Cubra cada um com filme plástico, pressionando diretamente sobre a superfície e eliminando as bolhas de ar, e resfrie os pudins até endurecerem, pelo menos 4 horas.

  • Retire os pudins da geladeira, descubra e bata vigorosamente até ficar homogêneo. Transfira cada pudim para um saco de confeitar; Torça as pontas dos sacos para selar e prender com elásticos. Corte as pontas para criar uma abertura de cerca de ½ "de largura em cada bolsa.

  • Deslize os dois sacos cheios lado a lado em um terceiro saco de confeitar. Simultaneamente, aplique uma pressão lenta e uniforme nos sacos cheios para empurrar os pudins para o terceiro saco em quantidades iguais, para que fiquem lado a lado. Deslize os sacos cheios à medida que eles se esvaziam e você preenche o terceiro saco. Quando o terceiro saco estiver cerca de três quartos cheio, remova os sacos originais. Torça a ponta do saco com ambos os recheios e prenda com um elástico. Repita o processo, esvaziando os sacos originais em um quarto saco, gire a extremidade para fechar e prenda com um elástico. Resfrie os sacos por pelo menos 1 hora para permitir que o pudim fique firme novamente.

  • Avance: Pudins podem ser feitos com 3 dias de antecedência. Mantenha-se refrigerado.

Cascas e Montagem de Torta

  • Bata os ovos, as gemas e o xarope de milho em uma tigela pequena com um garfo até que não haja estrias. Pulsar açúcar em pó, farinha de trigo integral, canela, pimenta da Jamaica, cravo, noz-moscada, sal kosher e 2¾ xícaras de farinha de trigo em um processador de alimentos para combinar. Adicione a manteiga e pulse até que os pedaços maiores sejam do tamanho de uma ervilha. Com o motor ligado, passe a mistura de ovos; processe até que a massa forme uma única massa ao redor da lâmina.

  • Transfira a massa para uma superfície de trabalho e sove algumas vezes para trabalhar em pedaços secos. Divida ao meio e forme cada um em um disco de ½ "de espessura. Embrulhe em plástico e leve à geladeira até ficar firme, pelo menos 2 horas.

  • Pré-aqueça o forno a 350 °. Deixe 1 disco de massa descansar em temperatura ambiente até amolecer ligeiramente, cerca de 5 minutos. Estenda entre 2 folhas de papel manteiga polvilhado com farinha de trigo até 1/8 "de espessura (polvilhe com mais farinha enquanto trabalha, se necessário). Se a massa ficar difícil de manusear, deslize para uma assadeira (com pergaminho) e leve à geladeira alguns minutos antes de continuar. Usando o cortador, pique 6 rodelas; guarde as sobras para outro uso. Trabalhando uma de cada vez, pressione firmemente as rodelas nas forminhas de muffin, trabalhe nos cantos e nas laterais. Pressione todos os vincos para que a massa fique lisa e Espete o fundo das crostas em vários lugares com um garfo e congele até ficarem firmes, 10-15 minutos.

  • Asse as crostas, girando na metade, até dourar, 15-20 minutos. Deixe esfriar por 15 minutos na forma, depois desenforme sobre uma gradinha e deixe esfriar completamente. Repita o processo com o disco restante de massa.

  • Espalhe halvah no fundo das crostas. Corte uma abertura de ¾ "de largura na ponta de um saco de pudins mais cheio. Aplique uma pressão lenta e uniforme e torça o topo do saco conforme você avança, canalize os pudins em um padrão espiral para preencher cada crosta; comece pelas bordas e vá em direção ao centro .Quando acabar o pudim, continue com o saco restante. Polvilhe as tortas com sal marinho antes de servir.

  • Avance: A massa pode ser feita com 3 dias de antecedência; mantenha refrigerado. As crostas podem ser assadas com 1 dia de antecedência; guarde bem embrulhado em temperatura ambiente.

Receita de Elske, Chicago, ILReviews Section

Sables Queijo De Gergelim | Bolinhos de shortbread franceses | Fotos passo a passo

UMA passo a passo processo de Como fazer Sables Queijo de Gergelim irá guiá-lo no cozimento com precisão.

o francês palavra Sable significa “areia”, que é o termo que os padeiros franceses usam quando os ingleses usam o termo “pão ralado”, conforme você esfrega a manteiga fria, a farinha e o açúcar no início da receita para fazer uma textura como pão ralado (ou areia). Os sablés podem ser doces ou salgados e podem ser aromatizados com amêndoas, raspas de limão ou laranja ou uma variedade de queijos.

Amanteigados, quebradiços, cheesy e um pouco picantes, esses biscoitos vêm de Normandia francesa região e são perfeitos com uma taça de vinho gelado ou champanhe. Cubra-o com sementes de gergelim para extra crocante e sabor.

Esse Temporada festiva presenteie seus entes queridos com estes saudáveis ​​e deliciosos Sables Franceses o que é uma boa maneira de dizer que você se importa. Afinal, as guloseimas caseiras são o melhor presente que se pode oferecer.

Encha os biscoitos no pote e decore com alguns papéis e fitas extravagantes e seu presente DIY comestível está pronto para conquistar o coração.

Receita de queijo de gergelim Sables - biscoitos de manteiga franceses

Ingredientes:

200 gramas de farinha de trigo
150 gramas de manteiga sem sal gelada e cortada em cubos
150 gramas de queijo processado ralado
1-2 colheres de sopa de leite
1 colher de chá de pimenta caiena
1 colher de chá de pimenta preta em pó
1 colher de chá de cominho em pó
1 colher de chá de pó de cinco especiarias
1 colher de chá de sal em flocos de pimenta
2 colheres de chá de sementes de gergelim branco
2 colheres de chá de sementes de gergelim preto
Sal conforme gosto

1. Coloque a farinha, o sal em flocos de pimenta, pimenta caiena, cinco especiarias em pó, cominho em pó e pimenta do reino em pó na tigela de um processador de alimentos.

2. Adicione a manteiga em cubos e pulse os ingredientes.

3. Adicione o queijo ralado e pulse novamente até obter areia e textura esfarelada.

4. Pode ser necessário adicionar uma gota de água velha.

5. Despeje a massa em uma superfície levemente enfarinhada e enrole em um tronco e embrulhe em um filme de clink e leve à geladeira por 2 horas até ficar firme.

6. Agora faça um rolo grande como o chapatti e pegue um cortador de biscoitos redondo, corte-o em círculos e arrume-o nas assadeiras, espaçando os biscoitos.

7. Aqueça o forno a 180 C e forre uma assadeira com papel manteiga. Tire o log da geladeira.

8. Remova o filme aderente e pincele com leite antes de cobri-lo com sementes de gergelim preto e branco.

9. Asse por 12-15 minutos ou até que estejam crocantes e dourados. Depois de completamente resfriados, os sabres podem ser embalados.

1. Guarde-o em um recipiente hermético.
2. Ele permanecerá fresco por 2-3 dias.
3. Você também pode refrigerar para consumo posterior.


Macarons de gergelim preto com receita de recheio de manteiga de nozes

preto e branco não é simples.

Minha filha Peach fez contas de argila à mão com uma professora de arte maravilhosa neste verão. Este foi um processo de dois dias em que as contas foram cuidadosamente moldadas e secas antes da pintura. Ela os amarrou em uma corda longa e elástica e os apresentou a mim.

& # 8220Aqui, mamãe & # 8221 ela disse sorrindo. & # 8220Estes são para você usar. & # 8221 Ela insiste que eu os use imediatamente. E eu obedeço sem pensar duas vezes. Uma camiseta e shorts de futebol nunca pareceram tão chiques.

Peach explica cuidadosamente o significado de cada conta e # 8217s depois de colocá-las em volta do meu pescoço. O azul é para o papai. A conta Teenage Mutant Ninja Turtles, pintada de verde com uma faixa vermelha e dois pontos brancos, é para o irmão Grub. A outra conta azul com um rosto sorridente é para mim. O laranja é para a irmã Sky-girl. E a conta do meio, preta com bolinhas brancas, representa Deus.

& # 8220Os pontos brancos são o pecado & # 8221, diz ela. & # 8220O preto é bom. & # 8221

Isso abriu muitos pensamentos diferentes para mim.

Sou lento para escrever isso porque não quero minimizar a justiça racial e a história com miçangas ou palavras. As palavras às vezes podem parecer distorcidas ou banalizantes. As palavras em uma página não têm as nuances de uma voz falada. Freqüentemente, temo que, quando escrevo sobre piadas fofas de família, sejam banais e superficiais. Ou os tópicos pesados ​​em que me aprofundo não são completamente abordados, deixando tópicos frágeis que incomodam e desencadeiam as pessoas. Mas isso, ESTA conta representa algo que não posso ignorar. É algo que penso todos os dias, com cada interação, com o futuro dos meus filhos. É todo o emaranhado e complexidade da justiça racial e sua imoralidade na história. Representa a justificação branca distorcida da escravidão com o Cristianismo. Incorpora o privilégio branco. Representa o colonialismo, o ponto fraco profundo e escuro sobre o qual tantas pessoas não querem falar. Morte. A aculturação. O sangue.

E para alguns de meus leitores, se eu parecer que estou exagerando na situação ou estou muito apaixonado, então peço que olhe para sua própria vida e pense com mais clareza. O privilégio branco está por toda parte. Se você não vê-lo, então você provavelmente é branco e ignora o que significa. Se você o reconhece, mas opta por ignorá-lo, esse é o privilégio final dos brancos. E essa ignorância é o pecado, como aqueles pontos brancos, esse daltonismo total (às vezes intencional, às vezes não). O privilégio branco não é algo que decido tirar, como uma camisa: está preso em nosso subconsciente, em nossos preconceitos implícitos. Desmontar o sistema que o suporta é a única maneira de destruí-lo, ensinar as gerações subsequentes sobre ele e permanecer firme para não deixar a história se repetir, como fez em tantos sabores da escravidão até agora (À parte: Notícias nacionais em agosto: A grupo de mulheres negras foram policiais & # 8220 escoltadas & # 8221 para fora de um trem para beber vinho em Napa Valley porque faziam muito barulho? Divertindo-se e bebendo vinho ?? Sério? Já foi a uma festa de fraternidade de faculdade? Garanto que esses caras são muito mais alto, rude e infantil. Essas senhoras estavam apenas se divertindo & # 8212 em um trem louco & # 8217 comercializado para a própria atividade de beber álcool na região do vinho! E as notícias de novembro & # 8217s sobre a morte de Laquan McDonald? Tamir Rice? Ou MUITOS?). Reconhecer a raça não torna você racista o que você faz com as informações e os preconceitos que você pode impor às pessoas de cor ou as microagressões sutis que você emprega FAZ. Essas ações falam muito sobre o que você acredita. Mudem o sistema, pessoal. É nossa única esperança para a humanidade. Não me fale sobre misoginia, gênero, direitos LBGTI e outros grupos marginalizados. PODERIA PERMANECER HORAS.

Dito isso (* se ajusta na cadeira, pigarreia, enche a taça de vinho *) e sabendo que este é um blog de culinária oscilando em uma salmoura rápida na justiça social, eu & # 8217 irei ao ponto original da postagem. Preto e branco. Lindas miçangas. Gergelim preto. A relação de amor e ódio que muitas pessoas têm com amendoim. Macarons de gergelim preto com recheio de manteiga de amendoim. Esta receita é um mergulho rico em um paraíso de nozes para mim: há o sabor amargo de nozes das sementes de gergelim pretas misturadas com a manteiga de amendoim adoçada (talvez um corolário quando penso sobre meus sentimentos sobre justiça social & # 8230). Quer uma versão PB & ampJ? Lembra daquela torta maravilhosa de Blue-barb (mirtilo-ruibarbo) que fiz neste verão e as sobras de sucos da maceração? Cozinhei um pouco para dissolver o açúcar, resfriei e mergulhei os macarons. TÃO BOM.

Escolha suas batalhas e escolha-as bem. Escolha aqueles que são importantes para lutar, para que seus legados conheçam a história, mas não a vejam continuar se desenrolando diante de seus olhos. E aprecie as miçangas que sua filha traz para você, em todas as cores e designs.

Há um ano: pão de cerveja (sem fermento). Para um pão de cerveja fermentado, dê uma olhada no meu pão de cerveja com bacon e cebola


Tarte de tahine preto e branco

  • Autor: Rebecca Blackwell
  • Tempo de preparação: 1 hora (mais tempo de refrigeração)
  • Tempo de cozimento: 35 minutos
  • Tempo total: 1 hora e 35 minutos (mais tempo de refrigeração)
  • Rendimento: 10 - 12 fatias

Descrição

Creme de massa de tahine com chocolate amargo e branco colocado em uma casca de torta crocante que & # 8217s misturada com canela, noz-moscada, pimenta da Jamaica e cravo.

* Use um retângulo ou uma forma de torta redonda de 23 cm com fundo removível. O formato da assadeira não importa, mas ter um fundo removível é essencial para retirar a crosta pastosa da assadeira sem quebrá-la.

Ingredientes

PARA O CREME DE PASTELARIA DE TAHINI DE CHOCOLATE ESCURO E BRANCO:

  • 4 onças de chocolate meio doce ou agridoce, cortado em pedaços pequenos
  • 4 onças de chocolate branco, cortado em pedaços pequenos
  • 1½ colher de chá de gelatina sem sabor
  • 3 colheres de chá de água fria
  • 6 gemas de ovo grandes
  • 1/4 xícara de amido de milho
  • 2 xícaras de leite integral
  • ½ xícara de açúcar granulado
  • ¼ colher de chá de sal
  • 2 colheres de chá de extrato de baunilha puro
  • ¾ xícara de creme de leite fresco
  • 1/4 xícara + 1 colher de sopa de tahine, dividido (gergelim em pó)

PARA A MASSA DE TARDE:

  • 2 gemas de ovo grandes
  • 1 colher de sopa de creme de leite
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha puro
  • 1 1/4 xícara de farinha para todos os fins não branqueada
  • 1/2 colher de chá de canela
  • 1/4 colher de chá de noz-moscada
  • 1/4 colher de chá de pimenta da Jamaica
  • 1/4 colher de chá de cravo
  • 1/2 colher de chá de sal
  • 2/3 xícara de açúcar em pó (açúcar de confeiteiro)
  • 1 barra (4 onças) de manteiga sem sal, cortada em pedaços de 1/2 polegada

DECORAR:

Instruções

FAÇA O CREME DE PASTELARIA:

  1. Adicione o chocolate amargo a uma tigela média e o chocolate branco a outra.
  2. Em um pequeno prato, misture a gelatina e água para combinar. Deve haver água apenas o suficiente para umedecer a gelatina, criando uma pasta espessa.
  3. Adicione as gemas e o amido de milho a uma tigela média e misture bem.
  4. Coloque um copo medidor de 1 ou 2 xícaras próximo ao fogão. Adicione o leite, o açúcar e o sal a uma panela de fundo grosso de 4 litros ou maior e bata para incorporar. Cozinhe em fogo médio, mexendo sempre, até começar a ferver. Despeje 1 a 1 & amp 1/2 xícaras de leite quente no copo medidor de vidro. (Este processo de têmpera ajudará a evitar que os ovos se embaralhem.)
  5. Despeje lentamente o leite quente do copo medidor nas gemas, derramando lentamente, e mexendo constantemente. Em seguida, despeje tudo de volta na panela e coloque-o sobre médio-baixo aquecer. (Você deseja continuar a aquecer os ovos lentamente para que não se embaralhem.)
  6. Cozinhar, mexendo constantemente, até o creme ficar espesso e começar a ferver. Ferver, mexendo constantemente, por cerca de 20 segundos, depois retire do fogo e bata por mais 20 segundos.
  7. Despeje metade do creme de pasteleiro sobre o chocolate preto e a outra metade sobre o chocolate branco. Usando os dedos, quebre a gelatina em pequenos pedaços e coloque metade dos pedaços em uma tigela de creme de confeitaria e a outra metade na outra. Deixe descansar por 5 minutos para derreter o chocolate. Adicione 1 colher de chá de baunilha em cada tigela e mexa até que todo o chocolate derreta e incorpore junto com a baunilha e a gelatina.
  8. Cubra cada tigela com filme plástico, pressionando-o sobre a superfície do creme de pasteleiro e faça alguns furos na superfície do envoltório com uma faca afiada. Leve à geladeira até esfriar completamente, pelo menos 2 horas e até 24 horas. (* Enquanto o creme de massa esfria, faça a casca da torta.)
  9. Retire as duas tigelas de creme de confeitaria da geladeira. Na batedeira, bata 3/4 xícara de chantilly até formar picos firmes. Colher metade o creme batido na tigela de creme de chocolate amargo.
  10. Raspe o creme de chocolate branco na tigela da batedeira junto com o creme chantilly restante e adicione 1/4 xícara de tahine. Bata em velocidade média por cerca de 1 minuto, até que tudo esteja incorporado e o creme de massa fique homogêneo. Raspe o creme de massa de tahine de chocolate branco de volta para a tigela original.
  11. Adicione o creme de chocolate amargo e o chantilly na tigela da batedeira. Adicione 1 colher de sopa de tahine e bata o creme de leite, chantilly e o tahine em velocidade média por cerca de 1 minuto, até que tudo esteja incorporado e o creme de pasteleiro esteja liso.

FAÇA A PASTELARIA:

  1. Adicione as gemas, 1 colher de sopa de creme de leite e a baunilha em uma tigela pequena e misture bem.
  2. Adicione a farinha, a canela, a noz-moscada, a pimenta da Jamaica, o cravo, o sal e o açúcar de confeiteiro na tigela do processador de alimentos. Pulsar algumas vezes para combinar. Adicione os pedaços de manteiga à mistura de farinha e pulse até que a mistura se assemelhe a fubá grosso & # 8211 cerca de 10 leguminosas.
  3. Com a máquina funcionando, despeje a mistura de ovos pelo tubo de alimentação e processe até que a massa comece a grudar, cerca de 8 a 10 segundos. Tenha cuidado para não processar demais.
  4. Vire a massa sobre uma grande folha de filme plástico e sove 2 ou 3 vezes para ficar bem junto. Achate a massa em um disco de 6 polegadas, embrulhe firmemente no filme plástico e leve à geladeira por pelo menos 1 hora e até 3 dias.
  5. Depois de esfriar, desembrulhe a massa e coloque-a sobre uma superfície levemente enfarinhada. (Se a massa estiver na geladeira por mais de 1 hora, pode ser necessário deixá-la repousar em temperatura ambiente, coberta, por 10 minutos ou mais para que amoleça um pouco.) Se estiver usando um cartucho de 23 cm pan, enrole a massa em um círculo de 11 polegadas. Se estiver usando uma forma retangular, enrole a massa em um retângulo com pelo menos 50 centímetros de comprimento e 25 ou 27 centímetros de largura. Use farinha para evitar que a massa grude na superfície de trabalho ou no rolo ao estender. Também pode ser útil ter uma espátula grande à mão, para deslizar por baixo da massa de vez em quando para evitar que grude na superfície de trabalho.
  6. Com cuidado, enrole a massa em volta do rolo e, em seguida, desenrole sobre a assadeira. Levantando a borda da massa, coloque-a delicadamente na assadeira. Pressione a massa contra as laterais da assadeira e nos cantos, envolvendo as bordas da massa para cima e nas laterais da assadeira.
  7. Passe o rolo por cima da assadeira para cortar o excesso, deixando a massa pendurada na assadeira e criando uma borda limpa. Se alguma parte da massa dentro da assadeira estiver muito fina ou rasgada, use pedaços de massa em excesso para reforçar e reparar.
  8. Cubra a massa com filme plástico e leve ao freezer por 30 minutos.
  9. Pré-aqueça o forno a 375 graus.
  10. Retire a massa do congelador e forre com uma camada dupla de papel alumínio. Recheie com pesos de torta ou feijão seco e leve ao forno por 30 minutos. Remova o papel alumínio e os pesos da torta ou o feijão. Volte ao forno e asse por mais 5-10 minutos, até que a casca esteja totalmente cozida e dourada. Retire do forno para uma gradinha e deixe esfriar completamente na assadeira antes de prosseguir.

MONTE A TART:

  1. Coloque dois sacos de confeitar com pontas decoradoras de estrelas grandes e abertas (pontas de cupcake). Encha um saco com o creme de chocolate tahini de chocolate branco e o outro saco com o creme de tahine de chocolate amargo.
  2. Remova as laterais da forma de torta e use a ponta de uma faca afiada para separar delicadamente o fundo da forma de torta da casca da massa. Coloque a casca em uma travessa.
  3. Esprema generosas & # 8220estrelas & # 8221 de creme de pastelaria na casca da torta em qualquer padrão que desejar.
  4. Polvilhe o topo do creme pastoso com sementes de gergelim brancas e pretas para decorar, se desejar.
  5. Cubra e leve à geladeira a torta até a hora de servir, por até 24 horas.

Palavras-chave: torta de tahine, torta de chocolate, receita de sobremesa, tahine de chocolate, torta retangular, torta bonita, receita de jantar, torta linda


Tortas de gergelim preto e branco - receitas

Eu estive cozinhando meu caminho em Yossy Arefi & # 39s Snacking Cakes, um livro de receitas que foi lançado no ano passado. É um livro excelente, do tipo que deveria simplesmente fixar residência na bancada da cozinha porque será muito usado. Os bolos são modestos, com uma tigela e uma panela, mas são deliciosos de morrer. Bolo De Banana De Trigo Mourisco. Bolo De Azeite De Abóbora. Bolo De Especiarias De Leitelho. Bolo Semeado De Abobrinha. Bolo De Malte De Chocolate Com Menta. Você vai querer fazer cada um deles.

Para se qualificar como um bolo para lanches, acredito que deve ser fácil de fazer, com ingredientes que você já tem na despensa e exigindo apenas uma tigela. Talvez dois. Voce quer o fazer do bolo para acalmá-lo tanto quanto o comendo do bolo. Nada para bagunçar. Sem preparação exigente. Apenas o melhor tipo de confeitaria sem sentido, em que você tem a garantia de algo delicioso em uma ou duas horas.

Eu amo o foco extremamente estreito deste livro combinado com sua impressionante variedade de ofertas. Há um bolo para cada estado de espírito, cada estação, cada ocasião. (Eu ia dizer que não foi um casamento, mas a verdade é que ficaria feliz em comer um desses como um bolo de casamento, especialmente se fosse um casamento chique na prefeitura ou um louco em Las Vegas. Caso em questão: Bolo de chocolate branco com toranja ? Bolo de maracujá com cobertura de morango? Bolo pegajoso de tâmaras de uísque? Quero dizer.)

Visto que muito poucos de nós temos "ocasiões especiais" para assar no momento, gostaria de sublinhar o fato de que acredito que é muito, muito importante ter bolos como este em sua casa o tempo todo agora. Eles são para o café da manhã, eles são para o chá, eles substituem para o café da manhã ou como uma sobremesa especial - quando a sobremesa geralmente é fruta - eles são bons comidos em pé e são bons comidos sentados. Os alemães têm uma palavra para a comida que você come quando está estressado e essa palavra é Nervenfutter (comida nervosa) (pronuncia-se NAIR-fenn-foot-er). Bolos salgados são a quintessência de Nervenfutter.

Agora, para este bolo em particular, o Bolo de Gergelim Simples. É feito com tahine e dois tipos de sementes de gergelim (que eu tinha na minha despensa de qualquer maneira, se você só tiver gergelim normal, não preto, faça o bolo com elas). Substituí 1/4 xícara de farinha de aveia e 1 xícara de mistura de farinha multiuso sem glúten pela farinha multiuso (na verdade, fiz isso em todas as receitas deste livro que experimentei) e os resultados foram aveludados e perfeito. Max não consegue parar de se maravilhar com as migalhas. Há um leve toque de amargura no tahini, e é tão adorável contra a migalha quase cremosa pontuada por todas aquelas minúsculas sementes de gergelim.

Se você for amante de fôrma de bolo, pode espalhar algumas sementes de gergelim nas laterais da fôrma para realmente incrustar todo o bolo com gergelim, mas sou declaradamente não amante de manteiga de fôrmas, então apenas espalhei bem em cima. Eu amo o efeito do gergelim preto e branco juntos e o lindo crocante do açúcar bruto por cima. Até agora, as crianças competiram conosco por pedaços de cada bolo que eu fiz. Por alguma razão, este é um pouco adulto para eles (é como um sabor de manteiga de amendoim adulto), então podemos comer tudo sozinhos.

Todos saudam o bolo!

Nota: Este post inclui links afiliados e eu posso ganhar uma comissão se você comprar através deles, sem nenhum custo para você. Eu uso links de afiliados apenas para produtos que adoro e empresas em que confio. Obrigada.

Yossy Arefi & # 39s Simple Sesame Cake
Adaptado de Snacking Cakes
Faz um bolo de pão de 23 cm
Para fazer este bolo sem glúten, substitua a farinha de trigo por 1/4 xícara de farinha de aveia e 1 xícara de mistura de farinha de aveia sem glúten.
Imprima esta receita!

6 colheres de sopa (50 gramas) de sementes de gergelim (branco, preto ou misto), dividido
3/4 xícara (150 gramas) de açúcar granulado
1 ovo grande
1/2 xícara (120 mililitros) de leite integral
1/2 xícara (120 mililitros) de tahine bem mexido
1/4 xícara (60 mililitros) de óleo vegetal neutro, como canola ou semente de uva
1 colher de chá de extrato de baunilha
3/4 colher de chá de sal kosher
1 1/4 xícara (160 gramas) de farinha multiuso
1 1/2 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de açúcar bruto, opcional

1. Posicione uma grade no meio do forno e pré-aqueça a 350 graus. Forre uma forma de pão de tamanho padrão com papel manteiga, deixando as laterais penduradas para criar uma tipóia.

2. Em uma tigela grande, bata o açúcar granulado e o ovo até obter um creme claro e espumoso, cerca de 1 minuto. Adicione o leite, o tahine, o óleo, a baunilha e o sal. Bata até ficar homogêneo. Adicione a (s) farinha (s), 3 colheres de sopa de sementes de gergelim, o fermento em pó e o bicarbonato de sódio. Bata até ficar bem combinado.

3. Despeje a massa na assadeira preparada, bata levemente na assadeira para liberar as bolhas de ar e alise a superfície com uma espátula. Polvilhe as 3 colheres de sopa de sementes de gergelim restantes em cima do bolo e, se usar, o açúcar bruto.

4. Asse por 40 a 50 minutos ou até que o bolo esteja estufado e dourado e um provador de bolo ou espeto inserido no centro saia limpo.

5. Transfira o bolo para uma gradinha e deixe esfriar por cerca de 15 minutos. Use a saliência de pergaminho para retirar o bolo da assadeira e deixe esfriar completamente antes de fatiar e servir.

Comentários

Eu estive cozinhando meu caminho em Yossy Arefi & # 39s Snacking Cakes, um livro de receitas que foi lançado no ano passado. É um livro excelente, do tipo que deveria simplesmente fixar residência na bancada da cozinha porque será muito usado. Os bolos são modestos, com uma tigela e uma panela, mas são deliciosos de morrer. Bolo De Banana De Trigo Mourisco. Bolo De Azeite De Abóbora. Bolo De Especiarias De Leitelho. Bolo De Abobrinha Semeado. Bolo De Malte De Chocolate Com Menta. Você vai querer fazer cada um deles.

Para se qualificar como um bolo de lanche, acredito que deve ser fácil de fazer, com ingredientes que você já tem na despensa e exigindo apenas uma tigela. Talvez dois. Voce quer o fazer do bolo para acalmá-lo tanto quanto o comendo do bolo. Nada para bagunçar. Sem preparação exigente. Apenas o melhor tipo de confeitaria sem sentido, em que você tem a garantia de algo delicioso em uma ou duas horas.

Eu amo o foco extremamente estreito deste livro combinado com sua impressionante variedade de ofertas. Há um bolo para cada estado de espírito, cada estação, cada ocasião. (Eu ia dizer que não foi um casamento, mas a verdade é que ficaria feliz em comer um desses como bolo de casamento, especialmente se fosse um casamento chique na prefeitura ou um louco em Las Vegas. Caso em questão: Bolo de chocolate branco com toranja ? Bolo de maracujá com cobertura de morango? Bolo pegajoso de tâmaras de uísque? Quero dizer.)

Visto que muito poucos de nós temos "ocasiões especiais" para assar no momento, gostaria de sublinhar o fato de que acredito que é muito, muito importante ter bolos como este em sua casa o tempo todo agora. Eles são para o café da manhã, eles são para o chá, eles substituem para o café da manhã ou como uma sobremesa especial - quando a sobremesa geralmente é fruta - eles são bons comidos em pé e são bons comidos sentados. Os alemães têm uma palavra para a comida que você come quando está estressado e essa palavra é Nervenfutter (comida nervosa) (pronuncia-se NAIR-fenn-foot-er). Bolos salgados são a quintessência de Nervenfutter.

Agora, para este bolo em particular, o Bolo de Gergelim Simples. É feito com tahine e dois tipos de sementes de gergelim (que eu tinha na minha despensa de qualquer maneira, se você só tiver gergelim normal, não preto, faça o bolo com elas). Substituí 1/4 xícara de farinha de aveia e 1 xícara de mistura de farinha multiuso sem glúten pela farinha multiuso (na verdade, fiz isso em todas as receitas deste livro que experimentei) e os resultados foram aveludados e perfeito. Max não consegue parar de se maravilhar com a migalha. Há um leve toque de amargura no tahini, e é tão adorável contra a migalha quase cremosa pontuada com todas aquelas minúsculas sementes de gergelim.

Se você for amante de fôrma de bolo, pode espalhar algumas sementes de gergelim nas laterais da fôrma para realmente incrustar todo o bolo com gergelim, mas sou declaradamente não amante de manteiga de fôrmas, então apenas espalhei bem em cima. Eu amo o efeito do gergelim preto e branco juntos e o lindo crocante do açúcar bruto por cima. Até agora, as crianças competiram conosco por pedaços de cada bolo que eu fiz. Por alguma razão, este é um pouco adulto para eles (é como um sabor de manteiga de amendoim adulto), então podemos comer tudo sozinhos.

Todos saudam o bolo!

Nota: Este post inclui links afiliados e eu posso ganhar uma comissão se você comprar através deles, sem nenhum custo para você. Eu uso links de afiliados apenas para produtos que adoro e empresas em que confio. Obrigada.

Yossy Arefi & # 39s Simple Sesame Cake
Adaptado de Snacking Cakes
Faz um bolo de pão de 23 cm
Para tornar este bolo sem glúten, substitua a farinha de trigo por 1/4 xícara de farinha de aveia e 1 xícara de mistura de farinha de aveia sem glúten.
Imprima esta receita!

6 colheres de sopa (50 gramas) de sementes de gergelim (branco, preto ou misto), dividido
3/4 xícara (150 gramas) de açúcar granulado
1 ovo grande
1/2 xícara (120 mililitros) de leite integral
1/2 xícara (120 mililitros) de tahine bem mexido
1/4 xícara (60 mililitros) de óleo vegetal neutro, como canola ou semente de uva
1 colher de chá de extrato de baunilha
3/4 colher de chá de sal kosher
1 1/4 xícara (160 gramas) de farinha multiuso
1 1/2 colher de chá de fermento em pó
1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de açúcar bruto, opcional

1. Posicione uma prateleira no meio do forno e pré-aqueça a 350 graus. Forre uma forma de pão de tamanho padrão com papel manteiga, deixando as laterais penduradas para criar uma tipóia.

2. Em uma tigela grande, bata o açúcar granulado e o ovo até obter um creme claro e espumoso, cerca de 1 minuto. Adicione o leite, o tahine, o óleo, a baunilha e o sal. Bata até ficar homogêneo. Adicione a (s) farinha (s), 3 colheres de sopa de sementes de gergelim, o fermento e o bicarbonato de sódio. Bata até ficar bem combinado.

3. Despeje a massa na assadeira preparada, bata levemente na assadeira para liberar as bolhas de ar e alise a superfície com uma espátula. Polvilhe as 3 colheres de sopa de sementes de gergelim restantes em cima do bolo e, se usar, o açúcar bruto.

4. Asse por 40 a 50 minutos ou até que o bolo esteja estufado e dourado e um provador de bolo ou espeto inserido no centro saia limpo.

5. Transfira o bolo para uma gradinha e deixe esfriar por cerca de 15 minutos. Use a saliência de pergaminho para retirar o bolo da assadeira e deixe esfriar completamente antes de fatiar e servir.


Ex-chef confeiteiro do Camino abre a Sesame a Tiny Bakery em Berkeley

Enquanto o chef de confeitaria do Oakland & rsquos aclamava o restaurante Camino, Marykate McGoldrick servia sobremesas rústicas e sazonais com um toque especial: bolo de amêndoa e trigo sarraceno com chantilly de folha de figo grelhada e torta de morango silvestre de mirtilo com bolo de creme fraiche de laranja com tâmaras e iogurte.

McGoldrick disse que poderia ter ficado feliz em Camino por anos, mas o fechamento do restaurante e rsquos em 2018 a levou a pensar em abrir seu próprio lugar.

“Sempre fantasiei com isso, mas tive dificuldade em imaginar como poderia fazer isso”, disse ela. & ldquoComo conseguiria dinheiro e espaço, especialmente na área da baía? & rdquo

Em seguida, os proprietários da Camino apresentaram uma oferta tentadora: ela poderia abrir uma padaria dentro da equipe e rsquos no próximo segundo local do Kebabery, que atualmente está em construção em South Berkeley.

A padaria, chamada Sesame a Tiny Bakery, ocupará cerca de 30 metros quadrados e dividirá o espaço de produção com o Kebabery.

& ldquoIt & rsquos muito, muito pequeno, mas meio perfeito & rdquo McGoldrick disse.

Sesame a Tiny Bakery will have its own entrance and a few seats but mostly function as a takeout operation. When the bakery and the Kebabery are open at the same time, customers will be able to take a slice of cake over to the Kebabery&rsquos dining room. And at night, Sesame&rsquos not-too-sweet desserts will be available to order at the restaurant.


Black-and-White Sesame Tarts - Recipes

It took me awhile to finally decide on a recipe to make from Henrietta Inman’s gorgeous book Clean Cakes: Delicious patisserie made with whole, natural and nourishing ingredients and free from gluten, dairy and refined sugar. It is brimming with things I want to eat and all the recipes are full of ingredients I like using in my own desserts. Most of the book contains recipes for delicious sweet cakes, tarts, cookies, chocolate, etc. however, there are several savory options as well. These tarts caught my eye and if you’ve been reading my blog long enough, you’ll know I love making savory tarts just as much as I do sweet ones. Don’t be fooled into thinking that these are less decadent than a sweet tart, they’re not. What they are is incredibly rich and utterly delicious! The combination of spices in the crust is really tasty, as is the cashew béchamel in fact I’m sure you’ll be planning all sorts of other ways to use it as soon as you realize how quick and easy it is to make. Once the growing season gets underway I think these tartlets could be topped with your favorite combination of roasted spring or summer vegetables too.

I have left the recipe below as it appears in Clean Cakes. Here are a few changes/notes I made:

I replaced the pecans with a combination of raw walnuts and almonds.

Used extra virgin olive oil in place of rapeseed oil

After I made these tarts, I realized that they also happen to be grain free (obviously didn’t read the head notes!), which will be great for those of you who can’t normally eat a tart. Next time I would probably add some oat or buckwheat flour to help the crust press more easily. It’s a little crumbly and delicate once it’s baked, but surprisingly light and crisp.

I found that the béchamel became very thick rather quickly so I whisked in about half a cup of water. It didn’t affect the flavor and the texture was silky and scrumptious.

I ended up with 9 4-inch tartlets, if you want to bake a larger one see Henrietta’s notes below.

Roasted root vegetable tarts with spiced sesame crust

Recipe from Clean Cakes by Henrietta Inman 2016. Published with permission from Quarto Publishing Group USA.

These sublime savoury tarts pack a super flavour punch. A spicy base made with

sesame seeds and toasted pecans is covered in a light and creamy cashew béchamel,

all topped off with an abundant mix of sweet and earthy carrots and beetroot. Elas

are grain-free, vegan and perfect for a comforting but light lunch or supper.

Roasted root vegetables

4 large carrots, about 600 g (1 lb 5 oz)

4 beetroot, about 550 g (1 lb 3 oz)

2 large cloves garlic, finely chopped or

3 tbsp EVCP rapeseed oil or coconut oil,

melted, plus extra for greasing

Generous bunch of fresh herbs such as

coriander (cilantro) and parsley, finely

Spiced sesame and pecan crust

170 g (6 oz/1½ cups) ground pecan nuts

105 g (3¾ oz/scant 1 cup) ground

½ tsp each ground coriander, cumin,

turmeric, ginger and cardamom

65 ml (2¼ fl oz/¼ cup) EVCP rapeseed oil

85 g (3 oz/⅔ cup) black and white

Cashew béchamel

25 g (¾ oz/2 tbsp) coconut oil

40 g (1½ oz/generous ⅓ cup) chickpea (gram) flour

450 ml (15 fl oz/scant 2 cups) cashew milk, see below

3 tsp nutritional yeast flakes

Coarse sea salt and black pepper to taste

Preheat the oven to 175°C/345°F/Gas Mark 3½. Grease six round 10 x 2 cm deep

Peel and cut the tops off the carrots. Cut them lengthways into about 3 cm

(1¼ inch) long pieces, then quarter into small crudité-sized strips. Scrub the

beetroot, quarter them and slice the same thickness as the carrots. Peel, quarter

and slice the onions. On a large baking tray, mix up the vegetables with the garlic,

oil and a generous amount of salt and black pepper, if using. Roast for about 1

hour, checking halfway through. They are ready when a skewer inserts easily into

the centre of the vegetables. Remove from the oven, adjust the seasoning while

Meanwhile, to make the base, combine the ground pecans, almonds, spices, salt,

oil and water in a food processor. Add the sesame seeds and blitz until the mix

looks like breadcrumbs and sticks together when you pick up a piece of it in your

hand. Divide the pastry mix between the greased tins, you will get about 70 g

(2½ oz) per tart, and press it down with your fingertips and a step palette knife

(frosting spatula) to make the crust, pressing it into the edges and making sure it

is even. Put the tins on a baking tray and bake in the same oven as the vegetables

for about 15–20 minutes or until dark golden brown. Leave to cool.

To make the béchamel, melt the coconut oil in a small saucepan. Add the gram

flour and whisk in vigorously. Add the mustard and then gradually start to add

the cashew milk, stirring constantly with a whisk. The sauce should start to

thicken and look smooth. Add the yeast flakes and salt and pepper to taste. Stir

again and taste and season more if necessary. You can make this in advance for

use later, but note that when it cools it will thicken slightly, so before filling your

tarts with it, return to the heat and add some extra milk to loosen.

Finish off the vegetables by adding the freshly chopped herbs and a drizzle of

extra virgin olive oil, if necessary. Mix the béchamel with a whisk until really

smooth, use it to fill the tarts and then top with all of the vegetables, pushing

them into the béchamel slightly. Serve with salad or steamed green vegetables.

These tarts are great served warm or cold and keep well for three days in the

To make one large tart, line a 27–28 cm (10½–11 inch) tart tin with the above quantity of

pastry and increase the baking time to 15–20 minutes or until dark golden brown, then

Cashew milk

Makes 900ml (31 fl oz /scant 4 cups) nut milk

200g (7oz/about 1 1/2 cups) cashews

600ml (21 fl oz/ 2 1/2 cups) filtered water

Pinch pink Himalayan salt or sea salt

Soak cashews for 3 to 4 hours. Drain and rinse thoroughly.

Place in blender with water and salt and blend until smooth.

Strain through a nut milk bag or several layers of cheese cloth. Store milk in the fridge for upto 5 days.


Black-and-White Sesame Tarts - Recipes

This recipe does best when baked in a 6-cup jumbo muffin pan with parchment lotus cup liners. If you can't find toasted sesame seeds, heat a medium skillet over medium. Add the sesame seeds and heat, shaking the pan often until the seeds are fragrant and ever so slightly smoking. Immediately remove from the heat and pour onto a large plate to cool.

1/2 cup black sesame seeds, toasted

1/2 cup packed dark brown sugar

Two 16.3-ounce cans refrigerated original flaky biscuits

1/2 xícara (1 palito) de manteiga sem sal

Zest of a quarter of an orange

Black sesame seeds, toasted

White sesame seeds, toasted

Heat the oven to 375 degrees.

Place the black sesame seeds into a spice grinder or small food processor. Add both sugars and a big pinch of salt. Process until finely and evenly ground. Pour the black sesame-sugar mixture into a gallon zip-close bag and set aside.

Pop open the cans of biscuits, then cut each biscuit into 6 even pieces (cut each round in half, then cut each of those halves into 3 pieces). Drop them into the plastic bag, seal and shake with zeal. Don't worry if some of the pieces stick together and don't get covered in the black sugar. These bits will go golden brown in the oven and make your monkey bread even prettier! Deixou de lado.

In a small saucepan over medium-low, melt the butter. Stir in the honey and continue to stir vigorously until the honey dissolves into the butter. Remove the pan from the heat and add a pinch of salt and the orange zest.

Line the muffin pan with the lotus cups. Place 6 to 7 pieces of sugar-encrusted biscuit dough in each cup, pushing them together slightly. Pour 1 tablespoon of the honey-butter mixture over each cup, then sprinkle with black and white sesame seeds. Top with a pinch of salt, then bake for 15 to 17 minutes, or until golden brown. Allow to cool in the muffin pan for 5 minutes, then remove the cups to a rack to cool. Repita com a mistura restante. Serve warm.


Quick Sauteed Cabbage Cooking Instructions

Cut the cabbage and give it a rub: Cut up the cabbage and toss it along with all the other ingredients into a large bowl. Get your hands in there and massage the cabbage, squeezing it in your hands to get the flavours really rubbed in.

Heat oil on high and cook it fast: In the meantime heat about 2 teaspoons of vegetable oil on high in a wok or just a skillet. When the oil is hot, throw in the cabbage. Sautee for about 5 minutes, mixing constantly so it cooks evenly.


Black sesame pudding recipe (kuro goma purin 黒ごまプリン)

black and white food .

Neurologist and prolific writer Oliver Sacks immortalized the case of the colorblind artist in his case-study book An Anthropologist on Mars. He recounts the history of this man: a seemingly mild concussion after a car accident, his inability to first distinguish letters and colors, then the progressive development of the inability to distinguish any color at all, relegating any color in the world to grey scale by his sight. He did not confuse the colors as a person with congenital colorblindness would, but did not Vejo the colors around him. His brain was unable to perceive color, and therefore, not Vejo isto. The medical term for this is achromatopsia.

If one’s sight is relegated to only shades of grey, I can imagine one could develop a deft ability to distinguish between varieties of greys like grey-blues, grey-greens, grey-browns as well as grey scale spectrum. Grey is an inbetween of sorts, the blending and balance of the expansive black and the virginial white. Literally, the word grey means “without color.” It is a color of humbleness, of modesty, of simplicity. It can also represent magnitudes of the good and bad, ambiguous morality, or even a middle ground. It can be a limbo, a fog between light and dark, a sadness. This grey, it is everything.

This everything, was how I felt during the time that I first made this pudding. I was on maternity leave last summer, experimenting with as many recipes as I could before the somewhat impending doom of work was upon me. Post-partum hormones made my usual sunny days with Sky-Girl seem gloomy at times, my body weary and my every thought sighing. Days were sometimes simple with my infant daughter sometimes they were twisted in palpable fog. It seemed to be slow moving, like tangles of seaweed pulling me underwater at times. It was some overcast thought that darkened some event that would normally bring a smile to my face. Grub telling me joke or Peach drawing a picture of me and Baby Sky-Girl seemed glib sometimes, when these things were absolutely constructed to make me deeply happy. This grey, it was everywhere.

It first was a flat grey permeating my life. Slowly, I began to see the nuances of the blues and greens, a few browns. The grey-blue color of the morning light. The grey-green flecks of sequoias and redwoods. The deep grey-brown of Sky-Girl’s eyes. While this grey is ubiquitous even now, its crinkly edges are more brightly colored. I prefer to think of my clouds without a silver lining, but one of colors. Peach’s brightly colored red hair. The color of Grub’s tongue after eating a bowlful of blueberries. Sky-Girl’s luscious pink thighs. Throw in some grey food once in awhile, and we’re still okay.

And so I give you this black sesame pudding, a dessert on my grayscale, though I argue this is no middle ground dessert. Black sesame is a typical flavoring in Japanese desserts, this flavor being one of my favorites. Black sesame ice cream, panna cotta, candy, milk, whatever it is, I will taste it. Don’t let your culinary monochromia get in the way of trying something new. Sit down with this dessert and a good Oliver Sacks book: your understanding of color or lack thereof may suprise you.

NOTE: I used the agar agar more effectively than gelatin for this recipe. The pudding sets up faster at room temperature with the agar agar, compared to the refrigerator for the gelatin. It tastes better at room temperature, in my opinion. You could also make this a vegan recipe by replacing the milk and cream with full-fat coconut milk or cashew milk.

One year ago: cong you ban mian (noodles with fried scallions) and vietnamese pickled diakon and carrots (do chua)


Assista o vídeo: En svarthvit rundtur i Bergen anno 1973 (Janeiro 2022).